Avaliação do Tópico:
  • 0 Voto(s) - 0 em Média
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Quero trair a gordinha
#41
(21-07-2020, 05:27 PM)Minerim Escreveu:
Spoiler Revelar
(17-07-2020, 04:02 PM)Dr. Lecter Escreveu: Na verdade não namorei a "gordinha". Ficamos até o ano novo, quando viajamos com um grupo de amigos a Fernando de Noronha (no meio do qual a gostosinha, amiga dela, não figurou).

Na volta, a relação esfriou, ambos seguiram seus caminhos... Tempos depois conheci outra mulher, sem o percentual adiposo que incomodava. Com ela estou até hoje, faz uns 3 meses.

Tópico cabaço. Tenho nem idade mais para ter uma dúvida assim. Logo, acato a todas as mensagens críticas e detratoras GargalhadaGargalhada  

Sem mais

Que pesadelo ao estilo lua de mel.... Facepalm  o cara nem deve ter curtido a viagem por falta de coragem para dar um pé na bunda... estorinha de dizer na VOLTA, no minimo foi espancado pelos instintos sexuais... o cara aturou um excesso de peso e bagagem na consciência, pura penintencia.

Várias gostosas na ilha paradísiaca e o cara com o elefante marinho.... o cumulo da betisse é se fuder em grande estilo, até isso o beta atura em forma de comportamento ético...quando um beta pensa em si proprio sendo egoista?  Se fosse o contrario.... Ruge era pé no cú que tomaria da cuié, e ela e viajaria com outro como se nada tivesse acontecido.

Jovi você pagou o pacote para a Elefantinha?


[Image: f4a705a5b15d093b6cbc703ab4851fa9.jpg]

Passou bronzeador na criança enquanto olhava as gostosas, untou bastante seu saco de banha?

[Image: 0,,15386630-FMM,00.jpg]

Amore Heart passa mais um pouquinho perto da nuca, espalhe bastante, você ta passando muito rapido!!!

GargalhadaGargalhadaGargalhadaGargalhadaGargalhadaha
Responda-o
#42
Da próxima vez, vê se não se mete mais com gorda, especialmente se tiver que ficar por mais de um dia com a garota, porque você viu que não dá certo, né meu amigo?
Responda-o
#43
(17-07-2020, 04:02 PM)Dr. Lecter Escreveu: Na verdade não namorei a "gordinha". Ficamos até o ano novo, quando viajamos com um grupo de amigos a Fernando de Noronha (no meio do qual a gostosinha, amiga dela, não figurou).

Na volta, a relação esfriou, ambos seguiram seus caminhos... Tempos depois conheci outra mulher, sem o percentual adiposo que incomodava. Com ela estou até hoje, faz uns 3 meses.

Tópico cabaço. Tenho nem idade mais para ter uma dúvida assim. Logo, acato a todas as mensagens críticas e detratoras GargalhadaGargalhada  

Sem mais

Lendo o tópico, entendi que as críticas dos confrades não foram tão na linha do que se fazer (apesar da divergência), mas pelo fato de que o confrade, diante do dilema e do conhecimento realístico, foi incapaz de tomar uma decisão imediata (seja ela qual for) e seguir com ela. Fez a leitura do ocorrido (amiga próxima mais gostosa, sondando a sua situação com a amiguinha gordinha dela), mas foi incapaz de avaliar se comia a amiga ou não. Especialmente pelas consequências que sabiam que viriam: a) continuar com a gordinha, e provavelmente engatar um relacionamento, pra manter o passarinho na mão, ou,  b) preparar-se para uma única foda de qualidade (se as duas não estivessem em conluio) e, em seguida, ver as duas se afastarem, porque a gordinha não aceitaria (mesmo não havendo um relacionamento à época), porque foi para a amiga próxima. E essa última imediatamente perderia o interesse, porque já teria "roubado" você dela.

A encruzilhada mostra que não havia à época um caminho certo ou um caminho errado, até porque, pelo que foi entendido da postagem original, não havia um relacionamento firmado com ela (gorda/gordinha/magra). Aliás, muito interessante a postagem inicial do tópico, porque denotava que o confrade tinha perspectivas de engatar um relacionamento com a gordinha, porque via vantagens (o fato dela emagrecer, sexo à disposição, companhia...). Ou seja, era uma espécie de investimento, pelo qual aceitaria o contato, os rolês e a transa fixa com ela, sob a perspectiva de que ela fosse melhorando, até atingir o ápice. Mas era algo passageiro, com a possibilidade ou não de resultar em um relacionamento. Não havia obrigação de êxito, portanto. 
Por já ter estado em tal situação (gordinhas), creio que não haveria perspectiva de sucesso, mesmo com ela emagrecendo. A situação se mantinha, assim, indefinida, porque ela estava longe da melhor forma física, e, consequentemente, com um poder de barganha inferior ao seu. Como os confrades já alertaram, e concordo, gordas/gordinhas/acima do peso são mais solícitas, mais disponíveis, mais esforçadas, mais simpáticas e, quando estão nessa condição, até diminuem o seu padrão de escolha. É algo artificial para compensar a debilidade física, porque uma vez conquistado o padrão de outrora, tudo volta à normalidade. Fatalmente ocorreria, cedo ou tarde, se as coisas seguissem por tal caminho, ainda que o confrade sentisse possuir mais poder de barganha em relação à ela. Porque uma vez magra, a ex-gordinha sentiria que, ainda que havendo disparidade entre vocês, ela estaria em uma condição física mais favorável para buscar alguém melhor. Ou seja, se ela gorda conseguiu alguém como você, magra então... 
Portanto, em situações análogas, não espere gratidão, ainda que outra pessoa seja beneficiada pelo que decidir. Decida o que tiver que decidir pela conveniência dos momentos, seus valores individuais, o que é certo ou errado e etc, mas jamais espere ser reconhecido/admirado/desejado por isso. É como diz o brocardo popular: "pouca comida, meu pirão primeiro"

Agora, não dá para se iludir em relação "azamiga". Desde um conluio entre ambas (no sentido da gordinha enviar uma amiga gostosa para testar uma possível fidelidade ou seu grau de apego, de maneira consciente e ajustada), ou, até mesmo de uma competição delas (em que o confrade ficaria no meio do fogo cruzado e seria, literalmente, usado). 

Na primeira hipótese, o confrade só perderia. Muito provavelmente não atingiria o clímax, sairia com fama de vilão (pegou a amiga; destruiu a possibilidade de que um relacionamento surgisse e vingasse e blá blá blá), além de perder a estabilidade de uma foda fixa. As duas se cumprimentariam e iriam embora, deixando você chupando o dedo.
Na segunda hipótese, também. Isso porque a amiga imediatamente perderia o interesse após a foda, porque já provou que é capaz de tê-lo, de "roubá-lo" da amiga e já destruiu qualquer perspectiva de que você e a gordinha dessem certo. Consequentemente, esta última, mesmo ciente de que não havia um relacionamento propriamente dito, te mandaria à merda porque o envolvimento foi com alguém próximo (e o instinto de competitividade falaria muito mais alto do que qualquer outro interesse em ti). Ou seja, ela abriria mão de tudo (mesmo considerando que o seu poder de barganha é maior e ela está péssima fisicamente) , porque alguém do círculo de amigos dela, te fisgou. Em outros termos, e considerando que não havia um relacionamento ainda estabelecido, ela aceitaria a situação se fosse com qualquer outra, mas como foi com alguém próximo, não. 

Teoria dos jogos. Possibilidades. Estabilidade x Incerto. Investimento e retorno. 
Pra jogar algo assim, é necessário o desapego. Estar desapegado mesmo. Consciente dos riscos e retornos, mas indiferente ao resultado, que não a disponibilidade de fazer algo e encarar os resultados. Todos os cenários positivos e negativos possíveis, possuem um ponto em comum, o desapego. Seja o desapego, no sentido de aceitar a possibilidade de acabar sozinho no cenário (e restar indiferente), ou, de não se sentir incomodado pela amiga mais gostosa, e optar por permanecer em algo mais estável e sólido (ainda que suscetível a fracassar), indiferente à tal probabilidade. 
Reitero, o ponto chave é a ausência de relacionamento, portanto não havia certo ou errado. Havia apenas necessidade de sentir-se desapegado o suficiente para tomar uma decisão e ir com ela até o final, aceitando os resultados e restando indiferente.
Responda-o


Pular fórum:


Usuários visualizando este tópico: 1 Visitante(s)