Avaliação do Tópico:
  • 0 Voto(s) - 0 em Média
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Modo de Criação e Formação da Minha Personalidade
#1
Meus pais são conservadores religiosos e sou muito grato por ter crescido numa família estruturada, pois foi ela que me deu a base necessária para me formar um bom cidadão, longe do crime, sem vícios prejudiciais à saúde e com um nível educacional satisfatório, comparando-se com a média brasileira. Mas, se por um lado a educação restritiva dispensada por meus pais contribuiu para me livrar de me tornar um  vagabundo sem rumo ou um criminoso, por outro lado fez minha personalidade apática e servil, o que sabemos que não é o ideal para quem quer se sobressair na vida.

Durante toda a minha adolescência e parte da vida adulta fui o típico nice guy, que procurava agradar todo mundo e evitava entrar em conflito com as pessoas. Por diversas vezes aguentei situações injustas  e deixei de defender meus interesses em prol da vontade de outras pessoas. Fugia da maioria das situações que representava algum risco de vida ou de me decepcionar. Não preciso ficar detalhando como é ser bonzinho e como se ele se ferra, até porque muitos aqui se enquadram nesse perfil.

A falta de atitude me fez perder diversas oportunidades de obter vantagens, em diferentes áreas, desde mulheres até no campo profissional. Por não tomar as rédeas da minha própria vida, ela foi passando na inércia durante muito tempo. As poucas atitudes que tomava fora da rotina dependiam da aprovação de outras pessoas, principalmente dos meus pais.

Como já disse, fui criado de forma rígida e superprotegida. A desobediência e indisciplina eram punidas com surras. Não podia chegar tarde da rua. Era proibido de ir em diversos lugares. Beber, nem pensar. Faltar um dia de aula era pecado. Quando tinha visita em casa, não podia falar à mesa, senão era repreendido. Meu pai era mais impaciente, não tinha paciência de me ensinar nada e subestimava minha inteligência. Quando cometia algum erro, era xingado duramente. Também, geralmente, não deixava que o acompanhássemos nos lugares que ele ia.

Apesar de tudo, considero que fui bem educado e tenho boa relação com meus pais. A queixa que tenho contra o modo como eles me criaram é que eles não fizeram absolutamente nada para incentivar o desenvolvimento das minhas capacidades, eles só "prendiam", o que acredito me fez tornar uma pessoa  inativa, acomodada e, portanto, invisível perante a sociedade. Apenas depois de começar a apanhar da vida vi a necessidade de mudar meu jeito de ser, principalmente depois de conhecer a Real e este fórum, que têm mudado muito minha mentalidade.

Particularmente, acredito que a personalidade de uma pessoa considerada normal   é definida principalmente pela educação que recebe. Mas, posso está sendo injusto com meus pais, já que estudos científicos indicam que a personalidade é influenciada também por fatores genéticos e pelo meio em que a criança vive. https://site.medicina.ufmg.br/inicial/ambientes-e-companhias-podem-influenciar-formacao-da-personalidade-na-infancia/.

De qualquer forma, tenho consciência que agora é inútil procurar motivos e culpados, o que me resta é correr atrás dos prejuízos causados pelos aspectos negativos da minha personalidade e procurar não cometer os mesmos erros com filhos que futuramente venha a ter.
A realidade nua e crua.
Responda-o
#2
Ninguém nasce com um manual de instruções da vida podendo escolher qual caminho seguir. Nem você, nem seus pais.

Eles te educaram de acordo com a visão deles, pelo que passaram, viveram, entre outras variantes, pensando no melhor futuro que poderiam te proporcionar, mesmo que isso não fosse de fato.

O resto a vida se encarrega por si só e a pessoa vai se moldando de acordo com seus gostos, entre acertos e erros em um modus operandi social, que muda de geração para geração.

Não existe uma receita mágica que te faça ser o melhor e mais foda ser humano após um passo a passo, até porque não funcionaria e logo se tornaria obsoleta.

É a lei da natureza, e essa capacidade de adaptação é o que nos fez sobreviver até hoje. Só assim seguimos "evoluindo" (mesmo que às vezes pareça retrocesso).

E só há uma maneira disso acontecer: Tentativa e erro, ou ainda, quebrar a cara, aprender com isso e seguir em frente.
[...]
Responda-o
#3
Perfeito @Mindingo , concordo com tudo.

É que não tem jeito, a gente fica comparando com os outros. Algumas coisas que parecem básicas para outros pais e que os meus pais não me fizeram me faz ficar matutando. Por exemplo, meu pai não teve paciência de me ensinar a pilotar moto nem deixava pegar para aprender só.

Mas é como você falou, ele me educa de acordo com a visão de mundo dele. Tenho notícias de que meu avô era muito bruto.

Hoje meu pai está doente e não consegue levantar da cama sem ajuda, e agora eu que tenho que ter paciência com ele. O mundo dá voltas mesmo...
A realidade nua e crua.
Responda-o
#4
Mesmo com a 'estrutura' tu sabe que tem algo de errado...

A 'felicidade' dos pais é ferrar ou retardar (teu caso) com a vida dos filhos!
Responda-o
#5
Essa superproteção dos pais, em alguns casos, acabam por aleijar o filho.. aí o cara cresce, cai na selva que é o mundão e toma uma surra e muita das vezes acaba se revoltando e fazendo alguma besteira, indo de um extremo ao outro, vira ateu, escravoceta, viciado em algo e por aí vai..

Na minha humilde e sincera opinião isso é tão perigoso quanto largar o cara no mundão.
Foge para tua solidão. Vivias próximo demais dos pequenos e mesquinhos. Foge de sua vingança invisível! Contra ti, só procuram vingança. Não levantes mais o braço contra eles! São inumeráveis e teu destino não é ser espanta-moscas!

Friedrich Nietzsche
Responda-o
#6
Agora a culpa por vocês serem um bando de bunda mole é culpa dos pais.

Façam-me o favor.

Yaoming
[...]
Responda-o
#7
Lógico que influencia..

(17-09-2019, 07:27 PM)Hombre de hielo Escreveu: Mesmo com a 'estrutura' tu sabe que tem algo de errado...

A 'felicidade' dos pais é ferrar ou retardar (teu caso) com a vida dos filhos!

[Image: giphy.gifhttp:]
A realidade nua e crua.
Responda-o
#8
Influencia até certo ponto e o contrário também. É só observar que normalmente , repito, normalmente, pessoas que possuem vícios e maus comportamentos cresceram sem um dos pais.
Visitante? Crie sua conta clicando aqui para ter acesso a áreas exclusivas.
Responda-o
#9
Seus pais te criaram pra ser um bom cidadão, não um bom Cristão.

Se você fosse de fato um bom Cristão entenderia seus pais e não ficaria "mudando suas atitudes" por ninguém.

A sua função aqui na Terra é ir para o céu/levar pessoas para o céu. As regras ajudam a manter as virtudes intactas, beber e fumar nunca foi pecado, muito menos chegar tarde em casa, porém os exemplos de pessoas que você vê fazendo essas coisas porque se sentem livres pra fazer são sempre: Dependentes de álcool pra se socializar, bêbadas e viciadas em cigarro, que utilizam o cigarro para acalmar o stress, que chegam tarde porque ficam vadiando ao invés de fazer coisas úteis.

O vinho é a alegria da alma, o fumo aquece do frio, a noite é sinônimo de festa, mas nenhuma é necessariamente útil pra você e sua família irem pro céu.

Qual foi a última vez que rezou por sua família?
Qual foi a última vez que demonstrou respeito por seus pais lhes pedindo a sua benção?
Quantas vezes ajudou um amigo desde então a não cair no buraco?

Falar que mudou com a Real é fácil, difícil é sair da bolha.

Você não está sozinho nesse mundo, rapaz! Você é dele e aceite que nele você tem obrigações e consequências. Seus pais foram bons em te criar na coleira curta, pisa em um lugar errado e vê se você não vai identificar rapidinho quem é ou não é malandro?
Agora aproveita a boa criação e usa isso a seu favor.

Quantos malucos que eu conheci estão na real que gostariam de ter uma família igual a sua, conheço um que é grande amigo.

Mãe puta e pai XXXXXXXXXXXXXXX que há pouco tempo resolveu aparecer pra "conversar".

Você é rico, brother! Aproveite isso.
The absence of virtue is claimed by despair






Responda-o
#10
@Awaken espiritualmente vou até bem, obrigado. Conservo os valores que meus pais me passaram, mas agora sem aquela inocência e inércia que me faziam um bunda mole.
A realidade nua e crua.
Responda-o
#11
(18-09-2019, 10:33 PM)Jagunço Escreveu: @Awaken espiritualmente vou até bem, obrigado. Conservo os valores que meus pais me passaram, mas agora sem aquela inocência e inércia que me faziam um bunda mole.

Parabéns, jovem.

A fé sem obras é morta. Continue assim.
The absence of virtue is claimed by despair






Responda-o
#12
(17-09-2019, 10:27 PM)Jagunço Escreveu: Lógico que influencia..

(17-09-2019, 07:27 PM)Hombre de hielo Escreveu: Mesmo com a 'estrutura' tu sabe que tem algo de errado...

A 'felicidade' dos pais é ferrar ou retardar (teu caso) com a vida dos filhos!

[Image: giphy.gifhttp:]

É difícil de enxergar que teus pais te deixaram acomodado já pensando na possibilidade de eles precisarem de ti? Tanto é que teu pai não sai da cama sem ti. ACORDA!
Responda-o
#13
Essa sua teoria Família é Fachada é no mínimo controversa @Hombre de hielo
A realidade nua e crua.
Responda-o
#14
(21-09-2019, 01:29 AM)Jagunço Escreveu: Essa sua teoria Família é Fachada é no mínimo controversa @Hombre de hielo

Supondo que teus pais não te deixassem acomodado (e te encaminhassem pra vida)... quem cuidaria do teu pai hoje?

Qualquer um pode ironizar tal afirmação que fiz em outros fóruns, mas tu não! Tu já tem um indício disso!
Responda-o
#15
Confrade @Jagunço o que você tem relatado nesse tópico é bem parecido com o que já passo.
Meu pai também foi bem rígido comigo, no meu caso eu fui criado pelo meu pai somente, não porque minha mãe morreu ou coisa do tipo, mas porque ela deixou a guarda para o meu pai tentando fazer um joguinho, ela se deu mal com isso, bom mas enfim esse não é o foco!
Além de passar por uma educação rígida também tive a experiência em que meus irmãos mais novos foram educados totalmente diferente de mim, mais livre porque meu pai em um certo espaço de tempo veio a se casar e então meus irmãos tiveram a mãe deles por perto para poder também influenciar na educação.
Existe a parte boa da estória sim aonde tivemos uma estrutura nunca negligencie isso confrade!
Também estou tendo que correr atrás do prejuízo, não sei quanto tempo isso vai durar mas estou lutando.

Eu descordo do confrade ai em cima de falar que a felicidade dos pais é de retardar os filhos.
"O mais forte espadachim não necessariamente é o que vence. É a velocidade! Velocidade da mão, a velocidade da mente." (Abade Faria).
Responda-o
#16
@Hombre de hielo bem, se você está dizendo que esse suposto comportamento utilitário dos pais tem origem em um instinto animal inconsciente (assim como as artimanhas utilizadas pelas fêmeas para trapacear no amor) posso até cogitar a hipótese. Mas afirmar que eles façam isso conscientemente é doentio.
A realidade nua e crua.
Responda-o
#17
(21-09-2019, 11:37 AM)Jagunço Escreveu: @Hombre de hielo bem, se você está dizendo que esse suposto comportamento utilitário dos pais tem origem em um instinto animal inconsciente (assim como as artimanhas utilizadas pelas fêmeas para trapacear no amor) posso até cogitar a hipótese. Mas afirmar que eles façam isso conscientemente é doentio.

Supostamente, em forma inconsciente, teus pais te deixam em banho maria e no final das contas teu pai acaba sendo beneficiado! Que coincidência!

De qualquer forma, tu já tem a evidência, agora a questão é, se tu vai acordar ou não...

Fica esse tópico, pros outros não serem cozinhados pelos pais!
Responda-o
#18
A vida como ela é.
Tempos modernos do poste mijando no cachorro. Só por receberem comida e um teto já deveriam agradecer... Agora querer dar role na moto alheia por ser pai já é demais mesmo. Seu pai está mais que certo.

Fazer filho é uma forma de ter mão de obra e garantir que alguém cuide de você quando tiver mais velho... Isso não é fachada apenas como a roda gira.
"Há um amplo fosso de aleatoriedade e incerteza entre a criação de um grande romance – ou joia, ou cookies com pedaços de chocolate – e a presença de grandes pilhas desse romance – ou joia, ou sacos de biscoitos – nas vitrines de milhares de lojas. É por isso que as pessoas bem-sucedidas em todas as áreas quase sempre fazem parte de um certo conjunto – o conjunto das pessoas que não desistem." O andar do bêbado.
Responda-o
#19
(26-09-2019, 11:04 PM)Bean Escreveu: A vida como ela é.
Tempos modernos do poste mijando no cachorro. Só por receberem comida e um teto já deveriam agradecer... Agora querer dar role na moto alheia por ser pai já é demais mesmo. Seu pai está mais que certo.

Fazer filho é uma forma de ter mão de obra e garantir que alguém cuide de você quando tiver mais velho... Isso não é fachada apenas como a roda gira.

Tu com este pensamento, teus pais serão beneficiados... que garantia tu terá que teus filhos pensarão o mesmo?
Responda-o
#20
(26-09-2019, 11:04 PM)Bean Escreveu: A vida como ela é.
Tempos modernos do poste mijando no cachorro. Só por receberem comida e um teto já deveriam agradecer... Agora querer dar role na moto alheia por ser pai já é demais mesmo. Seu pai está mais que certo.

Fazer filho é uma forma de ter mão de obra e garantir que alguém cuide de você quando tiver mais velho... Isso não é fachada apenas como a roda gira.

Dar comida e casa é obrigação de quem bota filho no mundo, pelo menos até ele aprender a se virar só.

Quanto a ensinar habilidades, ou os pais ensina em casa ou deixa ir aprender só no mundão. No meu caso, em muitos aspectos, não tive nem um nem outro, fiquei imobilizado.

O pais devem mesmo educar os filhos para que eles possam cuidar deles na velhice, coitado dos que não fizer isso. Mas na cabeça perturbada  do @Hombre de hielo o que os pais fazem é sabotar a vida do filho para que possam explorar dele.
A realidade nua e crua.
Responda-o


Pular fórum:


Usuários visualizando este tópico: 1 Visitante(s)