Avaliação do Tópico:
  • 0 Voto(s) - 0 em Média
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Universo 25: A Utopia dos Ratos
#1
Na década de 50, um etologista chamado John Calhoun criou uma série de experimentos para observar o comportamento de animais em uma espaço onde não teriam que se esforçar para conseguir água, comida ou abrigo.

Nesse experimento ele usou ratos, por serem animais sociais e que se reproduzem rápido e dessa forma poderia observar gerações diferentes em um espaço de tempo relativamente curto.

Nesse experimento, John e seus pesquisadores descobriram que em um ambiente limitado mas de recursos quase ilimitados, a população de ratos cresce rapidamente. Após alcançar uma determinada quantidade, mesmo que ainda houvessem recursos, a população se estagnava. Isso porque em algumas fazes, alguns ratos se tornaram autoritários e territorialistas, impedindo o acesso de outros ratos a moradias.

Com o passar do tempo as coisas foram só piorando, e depois de passarem por várias fazer problemáticas o experimento terminou na extinção do ratos. Foram feitos vários experimentos como esse, mas sempre acabava da mesma forma; Na extinção.

Em outras versões desse teste ele usou camundongos, mas o resultado foi o mesmo

É fácil perceber a semelhança do comportamento dos roedores com o comportamento humano quando vivendo em sociedade. Sei que a tendência é que a gente desenvolva uma solução assim que um problema ameaça nossa existência. Mesmo assim é interessante e perturbador a semelhança.

Talvez os senhores se interessem por esse vídeo:



"Seja seu próprio palácio ou o mundo será sua prisão" -John Donne
Responda-o
#2
Spoiler Revelar
(10-06-2019, 02:50 AM)iTargetCode Escreveu: Na década de 50, um etologista chamado John Calhoun criou uma série de experimentos para observar o comportamento de animais em uma espaço onde não teriam que se esforçar para conseguir água, comida ou abrigo.

Nesse experimento ele usou ratos, por serem animais sociais e que se reproduzem rápido e dessa forma poderia observar gerações diferentes em um espaço de tempo relativamente curto.

Nesse experimento, John e seus pesquisadores descobriram que em um ambiente limitado mas de recursos quase ilimitados, a população de ratos cresce rapidamente. Após alcançar uma determinada quantidade, mesmo que ainda houvessem recursos, a população se estagnava. Isso porque em algumas fazes, alguns ratos se tornaram autoritários e territorialistas, impedindo o acesso de outros ratos a moradias.

Com o passar do tempo as coisas foram só piorando, e depois de passarem por várias fazer problemáticas o experimento terminou na extinção do ratos. Foram feitos vários experimentos como esse, mas sempre acabava da mesma forma; Na extinção.

Em outras versões desse teste ele usou camundongos, mas o resultado foi o mesmo

É fácil perceber a semelhança do comportamento dos roedores com o comportamento humano quando vivendo em sociedade. Sei que a tendência é que a gente desenvolva uma solução assim que um problema ameaça nossa existência. Mesmo assim é interessante e perturbador a semelhança.

Talvez os senhores se interessem por esse vídeo:




"Qualquer semelhança é mera coincidência". (?)

Confrade, achei muito bacana seu post.
Responda-o
#3
Toda sociedade onde as pessoas não precisam cuidar da sua própria sobrevivência vira ruína rapidinho.

Quem não trabalha também não come.

Isso é Bíblico.

Editando rápidão aqui pra elogiar (+1) boa contribuição!
The absence of virtue is claimed by despair






Responda-o
#4
Vi várias situações de Socialismo e Libertarialismo nessa sociedade dos Ratos. Ou seja, na prática, não funciona.

Responda-o
#5
As sociedades humanas passam por períodos de ascensão e decadência
Uma sociedade acaba, mas a raça humana continua
Sem novidades. É assim há milhares de anos
Responda-o


Pular fórum:


Usuários visualizando este tópico: 1 Visitante(s)