Avaliação do Tópico:
  • 0 Voto(s) - 0 em Média
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Ajuda dos confrades pra contratar MO
#21
O último que entrou lá na empresa foi assim.

Não sabia NADA, nem experiência tinha.

Com pouco tempo aprendeu o serviço e tá indo super bem.

Como disse o Rozyzz, é a forma mais prática e rápida de resolver a questão.
Nenhuma mulher é mais bonita que a liberdade.
Responda-o
#22
Demorou mas tá aqui: após as entrevistas, eu e meu chefe escolhemos três candidatos:

1) Adolescente de 19 anos, católico não praticante, mora na periferia da zona norte paulistana, está cursando engenharia de produção em uma universidade particular, com bolsa integral. Possui um pouco de dificuldade pra assimilar o conteúdo, porém compensa na determinação e paciência. Já estagiou em uma montadora de estruturas metálicas por seis meses. Não bebe, não fuma e é meio calado. Está acima do peso e come bastante, parece ser um pouco ansioso, mas é dedicado e mostrou muito interesse pelas funções.
Até agora o mais indicado.

2) Homem de trinta e poucos anos, possui experiência na área há mais de 10 anos, mas ficou desempregado devido a crise. Não tem faculdade, só ensino médio e pelo jeito não gosta de estudar. É rápido nas atividades, mais esperto que o primeiro candidato, mas mostra resistência em aprender técnicas novas.
É casado, tem um casal de filhos, evangélico e mora bem perto do serviço. Não reclamou do salário mas perguntou se com o tempo haverá aumento.

3) Mulher de vinte e tantos anos, retivamente bonita e com corpo em forma, possui técnico em administração, está cursando tecnologia numa das Fatecs da vida. Trabalhou sete anos numa empresa pequena, executando diversas funções. Admito que é a mais inteligente dos três, porém tem perfil competitivo, fala muito rápido mas divaga nos assuntos, nao é objetiva e acaba não prestando atenção no que você fala, pedindo pra repetir a explicação.

No dia da entrevista dela, ela fez questão de almoçar conosco mesmo não tendo intimidade. Eu declinei,  inventando uma desculpa qualquer e foram ela, meu chefe e o encarregado.
Na volta, só ficaram elogiando ela. 
Nem preciso dizer que isso ainda vai dar discussão...
"Escola? E o aprendizado com os próprios erros? A experiência te faz professor de si próprio".
Responda-o
#23
(04-02-2019, 11:58 PM)BILIDEQUIDI Escreveu: 3) Mulher de vinte e tantos anos, retivamente bonita e com corpo em forma, possui técnico em administração, está cursando tecnologia numa das Fatecs da vida. Trabalhou sete anos numa empresa pequena, executando diversas funções. Admito que é a mais inteligente dos três, porém tem perfil competitivo, fala muito rápido mas divaga nos assuntos, nao é objetiva e acaba não prestando atenção no que você fala, pedindo pra repetir a explicação.

No dia da entrevista dela, ela fez questão de almoçar conosco mesmo não tendo intimidade. Eu declinei,  inventando uma desculpa qualquer e foram ela, meu chefe e o encarregado.
Na volta, só ficaram elogiando ela. 
Nem preciso dizer que isso ainda vai dar discussão...

Maldito mundo mangina. 

Colher, mesmo com um currículo ruim (não necessariamente esse caso), consegue a vaga usando o corpo. Nao da pra competir.

A gente já sabe quem vai ficar com essa vaga no final das contas, se depender dos outros que você comentou. Vergonhoso.
Jet Sky < link

Um homem com escolhas é um homem livre.
Responda-o
#24
(04-02-2019, 11:58 PM)BILIDEQUIDI Escreveu: Na volta, só ficaram elogiando ela. 
Nem preciso dizer que isso ainda vai dar discussão...

Gente muito competitiva e boa de papo é foda, mano.

Gostei do jovem de 19 anos. Ele tem potencial evoluir e é mais fácil se adaptar a mudanças/sistemas do que o de 30.

Dá uma analisada nas redes sociais e converse em off com algum ex patrão dos 3.
Nenhuma mulher é mais bonita que a liberdade.
Responda-o
#25
Todos terão contrato de experiência, não deu certo é pé na bunda.



1) Adolescente de 19 anos, católico não praticante, mora na periferia da zona norte paulistana, está cursando engenharia de produção em uma universidade particular, com bolsa integral. Possui um pouco de dificuldade pra assimilar o conteúdo, porém compensa na determinação e paciência. Já estagiou em uma montadora de estruturas metálicas por seis meses. Não bebe, não fuma e é meio calado. Está acima do peso e come bastante, parece ser um pouco ansioso, mas é dedicado e mostrou muito interesse pelas funções.
Até agora o mais indicado.

O gordo só irá aprender e funcionar se estiver com muito açúcar no sangue, de um doce ao jovi para ativar a capacidade de atenção antes de instrui-lo, ele é escravo desse tipo de metabolismo glutão. Sem glicose ele babará e bocejará o tempo todo e fara muitas pausas para tomar 20 cafés.


2) Homem de trinta e poucos anos, possui experiência na área há mais de 10 anos, mas ficou desempregado devido a crise. Não tem faculdade, só ensino médio e pelo jeito não gosta de estudar. É rápido nas atividades, mais esperto que o primeiro candidato, mas mostra resistência em aprender técnicas novas.
É casado, tem um casal de filhos, evangélico e mora bem perto do serviço. Não reclamou do salário mas perguntou se com o tempo haverá aumento.

Neste caso a sabedoria vem do altar e Glória a Deus.

[Image: tenor.gif?itemid=12528285]

3) Mulher de vinte e tantos anos, retivamente bonita e com corpo em forma, possui técnico em administração, está cursando tecnologia numa das Fatecs da vida. Trabalhou sete anos numa empresa pequena, executando diversas funções. Admito que é a mais inteligente dos três, porém tem perfil competitivo, fala muito rápido mas divaga nos assuntos, nao é objetiva e acaba não prestando atenção no que você fala, pedindo pra repetir a explicação.

No dia da entrevista dela, ela fez questão de almoçar conosco mesmo não tendo intimidade. Eu declinei,  inventando uma desculpa qualquer e foram ela, meu chefe e o encarregado.
Na volta, só ficaram elogiando ela. 
Nem preciso dizer que isso ainda vai dar discussão...

A eloquência feminina e o charme não superam o mãos a obra masculino, a experiência latente dela é o charme manipulatório adquirido no emprego anterior,  a principal habilidade dela; provalvemente uma grande enroladora que gosta de matar tempo, que faz do charme e vitimismo ferramentas para que  trabalhem por ela além de jogar uns contra os outros quando der merda pro lado dela,  e se o salário for bom e o superior tiver grana ela dará a  buceta para ter vantangens internas e externas, a chamada segunda jornada de trabalho da mulher moderna.

Eu daria  chance ao nº 2. Pai de família necessitado com experiência.
Telegram é o último reduto da liberdade de expressão.  https://www.youtube.com/watch?v=vHHhXSQFTpg  Sound relax


Responda-o
#26
(04-02-2019, 11:58 PM)BILIDEQUIDI Escreveu: Demorou mas tá aqui: após as entrevistas, eu e meu chefe escolhemos três candidatos:

1) Adolescente de 19 anos, católico não praticante, mora na periferia da zona norte paulistana, está cursando engenharia de produção em uma universidade particular, com bolsa integral. Possui um pouco de dificuldade pra assimilar o conteúdo, porém compensa na determinação e paciência. Já estagiou em uma montadora de estruturas metálicas por seis meses. Não bebe, não fuma e é meio calado. Está acima do peso e come bastante, parece ser um pouco ansioso, mas é dedicado e mostrou muito interesse pelas funções.
Até agora o mais indicado.

2) Homem de trinta e poucos anos, possui experiência na área há mais de 10 anos, mas ficou desempregado devido a crise. Não tem faculdade, só ensino médio e pelo jeito não gosta de estudar. É rápido nas atividades, mais esperto que o primeiro candidato, mas mostra resistência em aprender técnicas novas.
É casado, tem um casal de filhos, evangélico e mora bem perto do serviço. Não reclamou do salário mas perguntou se com o tempo haverá aumento.

3) Mulher de vinte e tantos anos, retivamente bonita e com corpo em forma, possui técnico em administração, está cursando tecnologia numa das Fatecs da vida. Trabalhou sete anos numa empresa pequena, executando diversas funções. Admito que é a mais inteligente dos três, porém tem perfil competitivo, fala muito rápido mas divaga nos assuntos, nao é objetiva e acaba não prestando atenção no que você fala, pedindo pra repetir a explicação.

No dia da entrevista dela, ela fez questão de almoçar conosco mesmo não tendo intimidade. Eu declinei,  inventando uma desculpa qualquer e foram ela, meu chefe e o encarregado.
Na volta, só ficaram elogiando ela. 
Nem preciso dizer que isso ainda vai dar discussão...

Vai no calado.
Gente que trabalha de boca fechada tende a ser mais concentrado.
The absence of virtue is claimed by despair






Responda-o
#27
Acho que os dois primeiros candidatos são bons, mas quanto a terceira candidata, já me ligou alerta vermelho quando li.

Quem tem esse perfil competitivo, independente de sexo geralmente tende a ser puxa-saco e causar o inferno no ambiente de trabalho. Ela já mostrou isso fazendo questão de almoçar com os chefes sem nenhuma intimidade, e acho que tu fez muito bem em evitar, para não se deixar ser influenciado na escolha e manter a imparcialidade.

O problema maior será o manginismo dos caras. E são altas as chances dos dois ótimos candidatos serem preteridos a ela. Espero que isso não aconteça pois se arrependerão.

Acompanhando este interessante tópico.
Responda-o
#28
Sei não, mulher de 20 e pouco, com o corpo em forma e ainda foi almoçar com os gerentes, acho que a vaga tem dono(A) Pombo
Responda-o
#29
Também acho. A Guria é bem 'pra frente', estilo feminazi carreirista. O Bili que se cuide, vai ter que ser rápido no gatilho.
Responda-o
#30
Mulher e ligeira os chefes são muito mangina, ficaria com o 1° e bateria o pé para a mulher não conseguir a vaga.
Responda-o
#31
Que pena confrade, pelo visto a seleção terminará mal. Mas não fique chateado, o chefe é quem manda, por mais mangina que seja! Apenas dê sua opinião quando perguntado, mas seja objetivo e aja como profissional. Ele se arrependerá com o tempo, ainda mais pelo cargo que descreve. Eu votaria no pai de família evangélico. Mesmo que ele reclame do salário depois vc poderá ser honesto e dizer que não prometeu nada.

Aqui no escritório há um coordenador sem bolas que meio que divide a coordenação com uma mulher, só porque ela é a mais velha da casa (além de estar na panelinha), e só contrata mulheres! Depois elas fazem complô contra ele com essa mulher. Além disso, pelo menos uma delas aleatoriamente falta durante a semana, TODA SEMANA! Os motivos são os mais variados, comuns ao universo feminino.

No mais, caso seja este o destino, boa sorte na lida com sua colega de trabalho.
Se o machado está cego e sua lâmina não foi afiada, é preciso golpear com mais força. Agir com sabedoria assegura o sucesso. - Salomão em Eclesiastes 10.10.
Muito cara legal foi parar debaixo de uma ponte por causa de uma mulher. - Bukowski.
As maiores redpills ouvimos da boca de mulheres.
Responda-o
#32
@Fairchild Na fábrica onde trabalho (sou do setor processamento) tem o setor de envase do produto final. Trabalha com roupa branca, não se suja, serviço leve, mamão! Trabalha só mulheres, e era briga todo dia, pelos motivos mais fúteis que se pode imaginar. Direto perdem dia por motivos também fúteis, e acaba indo homens lá para ter que ajudar. Mandou duas embora durante a safra, e agora no fim da safra mais duas, uma dessas perdia dia pra ver filho na cadeia Yaoming

Em contrapartida no meu setor são só homens e nunca tivemos qualquer problema. Cada um faz sua parte e beleza. E olha que é um dos piores lugares, barulho infernal, sujeira, etc.

A solução para aquele setor do envase é mais que óbvia: CONTRATAR HOMENS. Mas não, insistem nisso de só por mulher lá. São poucas as que não dão problema. Acho que deve haver algum tipo de cotas que obriga a contratar, sei lá, coisas de lei.
Responda-o
#33
(05-02-2019, 11:43 AM)Batoré Escreveu: @Fairchild  Na fábrica onde trabalho (sou do setor processamento) tem o setor de envase do produto final. Trabalha com roupa branca, não se suja, serviço leve, mamão! Trabalha só mulheres, e era briga todo dia, pelos motivos mais fúteis que se pode imaginar. Direto perdem dia por motivos também fúteis, e acaba indo homens lá para ter que ajudar. Mandou duas embora durante a safra, e agora no fim da safra mais duas, uma dessas perdia dia pra ver filho na cadeia Yaoming

Em contrapartida no meu setor são só homens e nunca tivemos qualquer problema. Cada um faz sua parte e beleza. E olha que é um dos piores lugares, barulho infernal, sujeira, etc.

A solução para aquele setor do envase é mais que óbvia: CONTRATAR HOMENS. Mas não, insistem nisso de só por mulher lá. São poucas as que não dão problema. Acho que deve haver algum tipo de cotas que obriga a contratar, sei lá, coisas de lei.

Você e guerreiro eu não aguentei esse ambiente de indústria um ano somente, era reduto de ex presidiário, drogados, e chimpas, voltaria somente se não tivesse opções.
Responda-o
#34
Fala @Minerim, por mim eu descartaria de imediato a mulher, foi o que o @Batoré: cheira à feminazi carreirista, rs.
Entre o gordinho e o crente, escolheria o gordinho, pois vejo que tem mais vantagens a oferecer mesmo sendo um pouco lerdo. O mais velho é rápido mas parece ser limitado para fazer outras atividades que ocasionalmente precisam ser feitas, como visitar uma obra ou conferir algum material no estoque. O gordinho parece ser pau pra toda obra, quer aprender, então será obediente e não reclamará.
"Escola? E o aprendizado com os próprios erros? A experiência te faz professor de si próprio".
Responda-o
#35
Puxa vida, na minha opinião , analisando os candidatos , também concordo com o confrade que o mais indicado a vaga é o adolescente de 19 anos

se for ver tem mais vantagens , tem mais fatores que contam a favor do que contra ele, é um cara paciente e disposto aparentemente, fora mostrar interesse em crescer já que está estudando, a vantagem maior é poder treinar ele nos moldes do que a empresa necessita, além de que deve ter menos problemas com questionamentos inúteis ,também será mais fácil ele aceitar o trabalho que vai desempenhar, escutar e seguir melhor as ordens e funções a ele delegadas

o Homem casado já seria o meio termo , pois o cara tem a experiência vivida na área, o que ajuda a acelerar algumas coisas,fora que alguém já com estrutura familiar pensa 2 vezes antes de fazer cagadas evitáveis,já q tem a família para sustentar , porém tem o contra de que , alguém com tanto tempo de experiência , vem cheia de ''vícios'' ou seja, tende a querer mudar os processos para o seu jeito, alegando que ''em tal lugar q trabalhava a gnt fazia assim e era melhor'', além de querer as vezes se intrometer em diretrizes superiores, e claro o fato de não ter o estudo e não parecer ter interesse em buscar isso já atesta alguém mais cabeça dura para aprender os nuances da empresa.


A mulher é aquela velha receita ,vai se valer dos ''encantos femininos'' para poder conseguir a vaga ,me acendeu o ''alerta'' na mente ao ler que ela é competitiva, isso é um vespeiro sem tamanho que vai se plantar na empresa, creio q conflitos serão constantes, e o fato dela insistir naquele almoço também foi uma manobra para lançar mais ''encantos'' , se o fator ''mangina'' prevalecer a vaga é dela , aí lá vem problemas .
Responda-o
#36
Tópico excelente.

Muitos comentários não consegui entender, algum problema em tirar minhas dúvidas?
"Tudo o que te resta é o desenvolvimento pessoal." Mr. Rover 
Responda-o
#37
Outro problema bastante comum no brasileiro é do cara que vai fazer o mesmo serviço que fazia antes ganhando menos, o cara já chega revoltado e puto no novo local, não quer aprender, já acha que sabe tudo, desafia todo mundo, essa insatisfação psicológica  não permite que a disciplina e adaptação novas sejam recepcionadas pelo mesmo. O mal humor e a insubordinação acabam por aparecer, tem que saber gerenciar e aproveitar a habilidade produtiva de gente assim, que é um pé no saco desgastante.

Esse talvez seja o problema do crente em relação a adaptação. Muitos brasileiros não tem a visão de trabalho/aprendizado e necessidade/temporariedade/qualificação.
Telegram é o último reduto da liberdade de expressão.  https://www.youtube.com/watch?v=vHHhXSQFTpg  Sound relax


Responda-o
#38
Claro, @Sísifo, no que eu puder ajudar, só perguntar.
"Escola? E o aprendizado com os próprios erros? A experiência te faz professor de si próprio".
Responda-o
#39
(05-02-2019, 04:18 PM)BILIDEQUIDI Escreveu: Claro, @Sísifo, no que eu puder ajudar, só perguntar.

Eu não entendi muito bem a importância de uma religião no processo seletivo das empresas, sempre tem estas perguntas em processos seletivos, nunca parei para refletir na seriedade dessa pergunta, assim como não entendo sobre o posicionamento políticos e também o lance de já ter precisado tomar medicação controlada (se bem que estas consigo imaginar bons motivos).

Pode ser uma pergunta tosca, mas não entendo mesmo.
"Tudo o que te resta é o desenvolvimento pessoal." Mr. Rover 
Responda-o
#40
@Sísifo, sobre a religião é que dependendo do credo da pessoa pode interferir no horário de expediente: por exemplo, adventistas não podem trabalhar de sexta de tarde até sábado de tarde, assim como judeus ortodoxos que também possuem feriados específicos que não coincidem com o calendário romano. 
Já sobre política, isto é mais subjetivo por parte do entrevistador que pode ter um "preconceito" que dependendo da ideologia política do candidato, este pode ser um funcionário problemático, principalmente quando o dono / chefe é de direita e o candidato flerta com a esquerda / petismo, daí este não é contratado pelo medo que fará greves, paralisações ou ficará reclamando constantemente que está em desvio de função.
"Escola? E o aprendizado com os próprios erros? A experiência te faz professor de si próprio".
Responda-o


Pular fórum:


Usuários visualizando este tópico: 1 Visitante(s)