Avaliação do Tópico:
  • 1 Voto(s) - 5 em Média
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
[REFLEXÃO] A necessidade de aprovação
#1
Video 
Todos, em maior ou menor grau, precisam de uma dose de aprovação externa. Somos seres sociais por natureza, mas há uma linha que separa o normal, que todos já sentimos alguma vez, do patológico, onde a pessoa tem problemas pessoais por este motivo.

Como disse Steve Jobs “não permita que o ruído das opiniões dos outros abafe sua voz interior”. Uma frase sábia que é fácil de entender, mas difícil de colocar em prática. Todo ser humano deseja agradar, se sentir lisonjeado, etc… o que não é algo necessariamente negativo,desde que não seja excessivo e o bem-estar pessoal não dependa dos outros.

Quando se torna dependência?
Poderíamos falar em dependência quando entregamos as rédeas da nossa vida às opiniões dos outros. Uma coisa é desejar a aprovação, mas a linha que atravessa o patológico estaria em precisar dela para se sentir bem. Pense, é um desejo ou uma necessidade? Abaixo listamos 5 atitudes de alarme que poderiam indicar que somos dependentes da aprovação alheia:
1. Ter uma opinião diferente da de alguém e não expressá-la, para agradar e não perturbar a pessoa que tem opinião oposta.
2. Nossas emoções variam de acordo com opinião externa. Se nos adulam e nos aprovam nos sentimos eufóricos e alegres, mas se nos criticam e nos reprovam nos sentimos tristes e com pouco valor.
3. Não saber dizer “não” e fazer favores aos outros antes de ouvir as próprias necessidades.
4. Preocupação excessiva com a aparência. Uma coisa é gostarmos de estar arrumados e fazê-lo com frequência; o problema é quando isso se torna uma necessidade e ninguém pode nos ver despenteados, sem maquiagem ou com um aspecto que consideremos que não seja saudável. As pessoas que não precisam da aprovação dos outros não têm nenhum problema em se mostrarem como são, logo após acordarem, por exemplo.
5- Medo da rejeição. Se perante a sociedade nos mostramos muito corretos e perdemos a naturalidade e espontaneidade, poderia ser que, no fundo, tivéssemos medo de sermos rejeitados. Por isso, tentamos passar despercebidos, para que não possamos receber nenhuma crítica.
Podemos eliminar a necessidade de aprovação mudando os pensamentos e crenças. Não é suficiente entender; é necessário refletir profundamente e acreditar nos seguintes pontos:
– Não podemos agradar a todos: Seja você quem for, tenha as virtudes que tiver, você nunca vai agradar todo mundo. Alguém sempre irá nos criticar e reprovar, e isso acontecerá a todo ser humano neste planeta. Por isso, ter a necessidade de aprovação como dependência é bastante irracional.
– Ninguém nos conhece como nós mesmos: Outro pensamento errado é crer que os outros são os donos da verdade. As pessoas dependentes de aprovação acreditam mais nas opiniões externas do que nas suas próprias. Ninguém nos conhece tão bem como nós, e muitas vezes as pessoas formam opiniões erradas sem bases racionais. Por isso, nunca devemos dar tanto poder para o que os outros pensam de nós, porque eles erram, e somos nós mesmos que devemos ter critérios estáveis de autoconhecimento.
– Tome suas próprias decisões:  Toda vez que tivermos que tomar uma decisão deveríamos nos fazer esta perguntar: “Com base no que estamos tomando esta decisão? A opinião e o desejo dos outros nos influenciam? O que nós desejamos, deixando de lado a opinião social?”
– Não somos nem mais nem menos que ninguém: Não valemos menos nem mais que os outros. Todos somos iguais, não importam os êxitos conseguidos, nem as posses nem a autoconfiança, o que importa é quem você é como pessoa, os valores humanos que definem você.
– As reprovações não significam uma rejeição a nós:  Normalmente, qualquer crítica é tomada como algo pessoal, quando na verdade pode ser uma rejeição a um gosto, estilo de vida, opinião, etc. Por exemplo, alguém poderia desaprovar outros por um gosto musical ou por contradições políticas. Isso não significa que estamos sendo rejeitados como pessoa, é somente uma questão de gostos incompatíveis.
A crítica a erros cometidos também costuma ser levada para o lado pessoal, quando na verdade o que foi rejeitado era simplesmente uma maneira de atuar errada. Esse erro não define uma pessoa, visto que todo ser humano comete erros e graças a eles podemos evoluir.
– Costuma ter mais aprovação quem não a procura e não precisa dela: Paradoxalmente, as pessoas que não pensam na aprovação costumam ser mais aceitas do que aquelas que a procuram. A explicação seria que o autêntico agrada mais, ainda que não coincida com nossas opiniões, do que o submisso. Então, seja você mesmo sem buscar essa aprovação; seja autêntico sem se preocupar com a opinião externa, pois tentando agradar você obterá o efeito contrário.
– Fortaleça a sua autoestima: Uma das principais causas da necessidade de aprovação é uma autoestima baixa. Fortalecê-la nos ajudará a melhorar o problema. Quando acreditarmos que somos pessoas valiosas e tivermos uma opinião positiva sobre nós mesmos, uma reprovação não nos fará mal, porque a veremos como algo natural que acontece na vida. O essencial é acreditar em si mesmo apesar do que acontece no exterior.
– Aceite as diferenças entre as pessoas: Nem todos somos iguais; cada um de nós tem gostos, opiniões e estilos de vida distintos. Ser diferente não significa ser melhor ou pior. Encontraremos pessoas opostas com quem não concordamos em tudo, e isso é normal.
"Antes de mas nada, saiba que você morrera e sera esquecido. Portanto, Busque  a felicidade dentro de sua alma e não fora. Entregue-se ao seu espirito. Somente ele estará com você depois da morte." (Nessahan Alita)

Spoiler Revelar
"Desenvolver apenas algumas camadas, negligenciando outras, mais cedo ou mais tarde, a vida cobrara o preço da negligencia." (Mandrake)

"Como eu sempre digo, o homem que não conhece a Real sempre acaba se dando mal." (Conde de Monte Cristo)
Responda-o
#2
Acredito que todo humano nasce com essa necessidade... 

Com o tempo, determinadas pessoas passam a ignorar isso!
Responda-o
#3
Ninguém é uma bolha isolada que "não liga nunca para que os outros pensam".

A REAL colocada em prática (físico, financeiro e emocional), nos traz auto confiança o suficiente para colocarmos estas coisas em um patamar saudável.

Eventualmente, acho que todas as pessoas podem em algum momento vir a se sentir abatidas por causa da opinião de alguém. A diferença é que muitos tornam isso o fim do mundo, enquanto outros, absorvem e seguem em frente.
"Paulistarum Terra Matter..."
Responda-o
#4
Necessidade de aprovação, para mim, está muito ligada a vaidade, orgulho e egocentrismo. Medo de críticas (timidez) ou necessidade de ter razão. Orgulho não é apenas quando uma pessoa se valoriza exageradamente, mas também quando ela se desvaloriza demais.

Estes links podem contribuir bastante para a reflexão:

1- https://legadorealista.net/forum/showthr...ht=timidez
2- https://legadorealista.net/forum/showthr...ht=timidez
3- https://legadorealista.net/forum/showthr...ht=timidez
4- https://legadorealista.net/forum/showthr...ht=timidez
"Tudo o que te resta é o desenvolvimento pessoal." Mr. Rover 
Responda-o
#5
Quem precisa de aprovação alheia é cachorro.
Responda-o
#6
Acho que a necessidade  de aprovação sempre existirá. Nem que seja pelo seu chefe ou até mesmo membros do fórum. Com o tempo ela diminui.  Um adolescente busca a aceitação dos colegas a qualquer custo. Um idoso já não se importa tanto com o que pensam sobre suas opiniões.

[Image: silvio-santos-sorrisão-e1516306586293.jpg]

Cada ano que passa eu me importo menos com a opinião das pessoas sobre mim ou o que eu faço, acredito que isso seja uma forma de maturidade. Porém  procuro a aceitação e o respeito de meus familiares e de meus pares no trabalho. Punhetações filosóficas a parte, talvez buscar aceitação  seja uma característica do ser humano.
Pedi, e vos será concedido; buscai, e encontrareis; batei, e a porta será aberta para vós.
Responda-o
#7
(22-11-2018, 10:16 AM)Sísifo Escreveu: Necessidade de aprovação, para mim, está muito ligada a vaidade, orgulho e egocentrismo. Medo de críticas (timidez) ou necessidade de ter razão. Orgulho não é apenas quando uma pessoa se valoriza exageradamente, mas também quando ela se desvaloriza demais.

Estes links podem contribuir bastante para a reflexão:

1- https://legadorealista.net/forum/showthr...ht=timidez
2- https://legadorealista.net/forum/showthr...ht=timidez
3- https://legadorealista.net/forum/showthr...ht=timidez
4- https://legadorealista.net/forum/showthr...ht=timidez

Excelente agrego bastante a reflexão
"Antes de mas nada, saiba que você morrera e sera esquecido. Portanto, Busque  a felicidade dentro de sua alma e não fora. Entregue-se ao seu espirito. Somente ele estará com você depois da morte." (Nessahan Alita)

Spoiler Revelar
"Desenvolver apenas algumas camadas, negligenciando outras, mais cedo ou mais tarde, a vida cobrara o preço da negligencia." (Mandrake)

"Como eu sempre digo, o homem que não conhece a Real sempre acaba se dando mal." (Conde de Monte Cristo)
Responda-o
#8
Fiquei meio abalado quando confirmei as suspeitas que eu tinha sobre a minha cunhada e outras pessoas não gostarem de mim. Fiquei curioso com isso, pois NENHUM deles, NENHUM, me auxiliam/auxiliaram em bosta nenhuma, nem nunca me agregaram nada. Sou uma pessoa bastante calada quando fico cercado por comentários e conversas bestas tipo: reclamações excessivas; comentários vazios sobre assuntos idiotas; novelas; comentários políticos sem embasamento nenhum etc. Quando me deparo com esse tipo de situação já ativo o modo caladão e fico na minha de boa (se não tiver a possibilidade de sair de perto, pq se tiver, eu saio de forma discreta). Quando o assunto é do meu interesse eu desenrolo a conversa de forma agradável e geralmente me dou bem com pessoas mais velhas e mais inteligentes que eu.

Percebi que meu modo "caladão" incomoda muitas pessoas, e já é suficiente pra ser chamado de metido, grosso, entre outras coisas. Sendo que cumprimento todos e até tento conversar se me perguntarem algo, mas não me aprofundo, deixo a galera lá falando. Venho percebendo que algumas pessoas tem a curiosidade e a necessidade de verem você expondo opiniões e se abrindo, no intuito de procurarem uma fraqueza ou algo comprometedor na sua fala.

Demonstrar domínio sobre determinado assunto também é algo que vi gerar muita antipatia nas pessoas. Lembro que quando me converti ao Cristianismo, fui todo empolgado no grupo do whatsapp da igreja, fazendo perguntas e pedindo material pra ler, sempre me controlando e sendo discreto pra não parecer aqueles CDF'S chatos que param tudo só pra fazer constatações óbvias, e geralmente quem me ajudava ou introduzia assuntos importantes (além de notícia de artista gospel) eram as pessoas mais "excluídas". Logo fui surpreendido com a realidade de que POUQUÍSSIMOS sequer liam a bíblia, já quem só introduzia assuntos idiotas eram os que mais eram "queridos" por todos. Já peguei algumas inimizades pelo simples fato de não falar muito, e olhe que não sou nenhum nerdão esquisitão, só procuro não me expor demais.
Responda-o
#9
Muito bom o tópico, você trouxe um assunto bem relevante, @Pachad.

Tem gente que fica no discurso de "quero desenvolvimento", "melhorei" e etc., mas ainda é uma pessoa totalmente dependente da aprovação externa. É como se o próprio desenvolvimento só tivesse valor pelo reconhecimento e aprovação alheia.

Há pessoas que quando são aprovadas/elogiadas em questões simples, já ficam totalmente eufóricas, extremamente felizes. Mas é algo até exagerado pela pequenez do evento.
Mas quando são criticadas por algo simples, coisas pequenininhas e normais, o mundo delas desaba, a energia interna da pessoa é sugada, ela se sente destruída.

São MUITO DEPENDENTES da aprovação alheia. O valor que os outros dão pra ela conta de um jeito EXAGERADO e o valor que ela dá pra si conta muito pouquinho.
Responda-o
#10
Eu discordo de alguns aqui pois eu acho que a necessidade de aprovação é importante e para alguns é essencial para a sobrevivência. Vou explicar de forma abreviada (era abreviado mas me empolguei e agora ficou grande). Yaoming

Crianças pequenas, animais de estimação, deficientes graves, precisam sim ter necessidade de aprovação, necessidade de agradar os outros, se importar com a opinião dos outros. Se eles não fizerem isso, eles morrem de fome, pois NÃO são capazes de se sustentar sozinhos. Eles dependem de outras pessoas para sobreviver. Então, eles PRECISAM sentir que são amados, precisa saber se sentem carinho e afeto por eles.  Então, para eles é muito importante ter essa necessidade de agradar, se importar com a opinião e buscar a aprovação de quem a vida deles depende para sobreviver.

Entenda bem, se você não aceita a criancinha, a criancinha morre! Então é normal que a criança pense: "Meu papai e mamãe tem que gostar de mim", "Meu papai e mamãe tem que me amar". Elas não conseguem viver 3 ou 4 dias sem cuidado. Ela precisa se fazer amável para sobreviver. 

O problema que isso é só uma fase. Isso é coisa de criancinha. Quando a pessoa atinge certa maturidade e independência, ela precisa abandonar essa necessidade de aprovação alheia e necessidade de se sentir amado. Mas, a maioria não abandona e continuam vivendo como crianças de 6 anos de idade. Vivem presos nisso.

Pense caro realista, por que alguém precisa validar as suas decisões? Por que alguém tem que validar a sua decisão de ser concursado ou de empreender? Por que alguém tem que validar sua decisão de viajar pelo mundo? Por que você precisa da aprovação dos outros realistas nas suas postagens? Por que alguém precisa validar a sua decisão de não casar? Porque o papai e mamãe precisam validar cada ato da criancinha. E você ainda é uma criancinha. As pessoas crescem mas continuam se comportando como crianças. Elas precisam que os outros validem suas decisões.

Quando o chefe de algum departamento pede um relatório para a pessoa, e ela entrega o relatório e o chefe por algum motivo pede uma correção, a pessoa já começa a pensar: "Será que ele não gosta de mim?", "Será que ele está me perseguindo?", "Será que ele está me assediando?" e começa essas perguntas sem sentido porque a maior parte dos adultos está preso nessa motivação infantil de aprovação.

Que diferença faz se seu chefe gosta ou não de você? Você está no trabalho para ser amado e elogiado ou para fazer o seu trabalho? Sabe o que acontece quando a pessoa não aprende o seu ofício direito? Quando ela vai ao ambiente de trabalho e não sabe se comportar e nem oferecer um bom trabalho técnico, ela vai buscar outra coisa lá, buscar fazer fofoca, fazer intriga, buscar reconhecimento do chefe, buscar derrubar o outro, vai buscar outra coisa porque o que devia estar fazendo ela não sabe. E assim vai se tornar muito vulnerável lá. Mulher é especialista nisso.

Qualquer cobrança ou crítica que você faz, a pessoa já sente uma carga no peito, como uma carência, achando que não está sendo amada, que não está sendo valorizada, um sofrimento enorme. As pessoas não amadurecem mais, vivem como crianças.

Já perdi amigos porque fiz uma crítica construtiva para o bem da pessoa. As pessoas não sabe mais lidar com opiniões contrárias. Para elas ou você concorda com ela ou você não gosta dela. Não existe na cabeça delas a alternativa de você estar discordando justamente porque quer o bem dela. Imaturidade, vitimismo e criancice. Tudo é uma ferida aberta. Tudo é uma histeria louca. Tudo é trauma.

Um grande sinal de imaturidade é quando a pessoa age porque foi magoada, porque foi afetada. Exemplo: Quando você percebe que a outra pessoa está agindo assim porque está magoado com você, porque está ofendido com você, porque está com raiva de você. Ou seja, age baseado na mágoa, na raiva, nas emoções. "Vou sair do meu emprego porque o meu chefe não gosta de mim". Só age como consequência. Baseia suas ações em se sentir amado, querido, em motivações flutuantes e emocionais. Não tem consistência na vida, nem nas escolhas. 

O mundo se tornou um creche gigante. A humanidade se transformou um lugar cheio de crianças vivendo dentro do corpo de adultos.

As pessoas tem que entender que precisam ter certa força no mundo. Tem que tirar essa mentalidade de que todo mundo tem que o proteger e se não o protegem ela culpa o mundo como se ele fosse uma boneca de porcelana, frágil, que todo mundo tem que tomar cuidado, não podem deixar de dar atenção pra ela, não podem discordar dela. Acha que o mundo tem que girar ao redor do umbigo dela e cuidar dela, porque ela se acha muito frágil para fazer isso sozinha. 

Como você vai deixar de se sentir um inútil se não é capaz de oferecer nada de útil? Como vai ser independente se você não serve pra nada? 

A solução é simples: Mude, procure ser útil, procure valer algo.

O ponto é aprender a ser forte, ter independência física e mental. Assim você vai aprendendo a se libertar dessa imaturidade de buscar aprovação alheia. Saiba cozinhar a própria comida, trocar o próprio pneu do carro quando furar, consertar as próprias coisas, viajar sozinho, comprar a própria comida, escolher uma fruta no mercado, fazer exercícios, saber se defender, tomar decisões importantes sobre sua vida, é dessa força básica para se orientar na vida que você começa a destruir completamente a sua necessidade de aprovação alheia. Busque fortemente uma capacidade real na vida. 
“A maior necessidade do mundo é a de homens — homens que se não comprem nem se vendam; homens que, no íntimo de seu coração, sejam verdadeiros e honestos; homens que não temam chamar o pecado pelo seu nome exato; homens cuja consciência seja tão fiel ao dever como a bússola o é ao polo; homens que permaneçam firmes pelo que é reto, ainda que caiam os céus.” Ellen White, Educação, Pág 57.
Responda-o
#11
(07-04-2019, 11:37 AM)Libertador Escreveu: O mundo se tornou um creche gigante. A humanidade se transformou um lugar cheio de crianças vivendo dentro do corpo de adultos.

As pessoas tem que entender que precisam ter certa força no mundo. Tem que tirar essa mentalidade de que todo mundo tem que o proteger e se não o protegem ela culpa o mundo como se ele fosse uma boneca de porcelana, frágil, que todo mundo tem que tomar cuidado, não podem deixar de dar atenção pra ela, não podem discordar dela. Acha que o mundo tem que girar ao redor do umbigo dela e cuidar dela, porque ela se acha muito frágil para fazer isso sozinha.

De fato, creio que isso se deve a criação super-protetora dispensada pelos pais. As crianças crescem se sentindo seres especiais, de um jeito que se são contrariadas é o fim do mundo para elas. Tem até um certo risco em se conviver com pessoas que são muito mimadas, pois elas acham que tem um direito natural a tudo aquilo que elas almejam, de modo que são capazes de passar por cima de outras pessoas para conseguirem o que querem, se necessário. Na minha própria família tenho um exemplo disso, parentes que tem uma verdadeira idolatria pelos filhos/sobrinhos/netos, como se eles fossem seres de outro mundo. Parece que a cada geração que passa isso está piorando.
Responda-o
#12
Comentário do Libertador foi uma aula completa.
Responda-o
#13
(04-09-2019, 10:08 PM)Lixeiro Escreveu: Comentário do Libertador foi uma aula completa.

Me empolguei nesse dia.  Yaoming
“A maior necessidade do mundo é a de homens — homens que se não comprem nem se vendam; homens que, no íntimo de seu coração, sejam verdadeiros e honestos; homens que não temam chamar o pecado pelo seu nome exato; homens cuja consciência seja tão fiel ao dever como a bússola o é ao polo; homens que permaneçam firmes pelo que é reto, ainda que caiam os céus.” Ellen White, Educação, Pág 57.
Responda-o


Pular fórum:


Usuários visualizando este tópico: 1 Visitante(s)