Avaliação do Tópico:
  • 0 Voto(s) - 0 em Média
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Redes sociais: seus benefícios e malefícios
#21
Meus irmãos tem contato de quase toda familia no wpp * face - quando acontece algo. ou alguém quer falar comigo.

Um cara achou a minha carteira e comunicou via face pro meu irmão, quando fomos cobrar, simplesmente náo respondeu mais tanto a mulher do cara como o malandro. 


Resumo, quando quero usar o face uso indiretamente. Peço pro meu irmão dar uma analisada. 



Já conheci duas doidas no face que estavam loucas pra vir pra SAMPA pra sentar um pouco. Beleza, uma descolo da outra e elas meteram bomba ninja. Ainda bem.. 



Instagram acho foda! Mas já me acostumei sem e assim manterei.


Responda-o
#22
O que ainda me sustenta no facebook, são uns bons grupos de discussão e alguns perfis de pessoas que ainda agregam valores e geram conhecimento.

Twiter eu nunca usei;

Meu instagram, resolvi desativar por falta de atividade.

No meu telefone celular eu ó tenho youtube, spotify e um tetris para passar tempo

Responda-o
#23
Vejo redes sociais como algo bastante intrusivo. A política daquilo é privacidade zero.

Reativei o perfil pessoal após 2 anos, porém, com privacidade total. Só há minha foto de perfil e meu nome, nada mais. Amigos? Só quem eu realmente conheço e converso, se eu disser que tenho mais de 150 contatos, estarei mentindo. Quando quero comentar algo sem ser chamado de machista, homofóbico e o caralho a 4, uso um perfil falso. Aliás, onde eu puder esconder minha identidade, eu o farei.

Semelhante a uma criança quando quer atenção dos pais ao fazer algo, assim é o típico usuário das redes sociais. Busca RECONHECIMENTO e APROVAÇÃO SOCIAL ao mostrar suas macaquices. Mas na verdade, ninguém tá ligando pra o que tu faz e compartilha. Ninguém dá a mínima se tu comprou um combo de 300 reais no camarote da balada ontem ou ergueu 100 kgs no supino.
Responda-o
#24
(16-03-2018, 03:42 PM)R. Reddington Escreveu: Vejo redes sociais como algo bastante intrusivo. A política daquilo é privacidade zero.

Reativei o perfil pessoal após 2 anos, porém, com privacidade total. Só há minha foto de perfil e meu nome, nada mais. Amigos? Só quem eu realmente conheço e converso, se eu disser que tenho mais de 150 contatos, estarei mentindo. Quando quero comentar algo sem ser chamado de machista, homofóbico e o caralho a 4, uso um perfil falso. Aliás, onde eu puder esconder minha identidade, eu o farei.

Semelhante a uma criança quando quer atenção dos pais ao fazer algo, assim é o típico usuário das redes sociais. Busca RECONHECIMENTO e APROVAÇÃO SOCIAL ao mostrar suas macaquices. Mas na verdade, ninguém tá ligando pra o que tu faz e compartilha. Ninguém dá a mínima se tu comprou um combo de 300 reais no camarote da balada ontem ou ergueu 100 kgs no supino.

Verdade. Ninguém liga.
"Homem Marmito"® is trademark of Marmito Man Corporation ™
Responda-o
#25
ontem eu perdi minha carteira na rua. Quando cheguei em casa e percebi que havia perdido minha carteira apareceu uma notificação do Facebook dizendo algo como "alguem postou uma imagem e parece que você está nela" e de fato era minha carteira de motorista. Eu fiquei surpreso com toda essa facilidade. Uma vez também achei uma identidade no metrô e encontrei a pessoa no Facebook. Isso é uma coisa boa quando existe pessoas decentes
Responda-o
#26
Finalmente, achei uma utilidade nas redes sociais... no Twitter... tem como saber dos assuntos do momento em algumas cidades do Brasil (há tempos que tem esse recurso).

É só ignorar as 'gadices' (rivalidades futebolísticas, políticas, etc...), é interessante que se pode ver o outro lado da notícia publicada pela grande mídia, eventuais pensamentos populares locais, reclamações de empresas, etc...

Só tem que ter conta e mexer nas configurações! Vale também pra quem mora na mesma região metropolitana dessas cidades!
Responda-o
#27
São ferramentas que tem utilidades interessantes. É só não ser arrastado por essa liquidez esquizofrênica atual, que aí tudo funciona. A comunicação é muito ágil e fácil por meio dessas parafernálias tecnológicas. Milhões de informações à disposição, se souber filtrar aprende bem, se não souber, se afunda mais ainda na esterqueira. Compra, venda, patrocínios, contatos, putas civis e profissionais, tudo está muito fácil. Se deixar o emaranhado de futilidades do ego de lado, e usar de forma prática é excelente...Caso contrário cai no looping infinito da perda de tempo e procrastinação.
"IT'S ALL ABOUT WORKING BODY, MIND AND SOUL" 

"Todo mundo tem um plano....Até tomar o primeiro soco"  M. Tyson
Responda-o
#28
(02-04-2018, 09:58 PM)Bill Kazmaier Escreveu: São ferramentas que tem utilidades interessantes. É só não ser arrastado por essa liquidez esquizofrênica atual, que aí tudo funciona. A comunicação é muito ágil e fácil por meio dessas parafernálias tecnológicas. Milhões de informações à disposição, se souber filtrar aprende bem, se não souber, se afunda mais ainda na esterqueira. Compra, venda, patrocínios, contatos, putas civis e profissionais, tudo está muito fácil. Se deixar o emaranhado de futilidades do ego de lado, e usar de forma prática é excelente...Caso contrário cai no looping infinito da perda de tempo e procrastinação.

2
Responda-o
#29
(02-04-2018, 09:26 PM)Hombre de hielo Escreveu: Finalmente, achei uma utilidade nas redes sociais... no Twitter... tem como saber dos assuntos do momento em algumas cidades do Brasil (há tempos que tem esse recurso).

É só ignorar as 'gadices' (rivalidades futebolísticas, políticas, etc...), é interessante que se pode ver o outro lado da notícia publicada pela grande mídia, eventuais pensamentos populares locais, reclamações de empresas, etc...

Só tem que ter conta e mexer nas configurações! Vale também pra quem mora na mesma região metropolitana dessas cidades!


Acompanhei o surgimento de todas as redes sociais desde o Orkut. Hoje, basicamente só tenho conta no Twitter.
Apesar de já ter levado dois ganchos pq duas tretas com a esgotosfera de esquerda (é inevitável, uma hora você cruza com um retardado esquerdóide), é a unica realmente útil.

Algumas notícias que aparecem na TV tem uns 4, 5 dias de atraso comparado ao Twitter. Exemplo: a caravana do Lula sendo escorraçada no Sul com a turma mandando ovos pra cima do bandido. A velha mídia só tocou no assunto pra falar dos tais tiros que deram em um dos ônibus – aliás, algo cada vez mais tido como falso pois tudo indica que foi plantado.

Nao tenho Facebook desde 2014. Instagram saí em 2016.
Não sinto falta alguma de compartilhar coisas em Redes Sociais.
Responda-o
#30
Desativei o facebook e percebi o seguinte:

-Minha produtividade aumentou drásticamente.
- As notícias principais sempre chegam aos meus ouvidos. Ser "bem informado" é jogar tempo fora em rede social, consumindo bullshit sobre política e futilidades a todo momentos (notícias descartáveis que esquecemos rapidamente por sinal).
-Todos estão acometidos pela doença de querer expor momentos de felicidade, inclusive eu estava. As redes sociais acabam te fazendo acreditar que se você não posta sua experiência, logo não tem sentido viver a experiência (em algum grau, todo usuário pensa assim).

Como eu não quero viver momentos artificiais, desativei e digo para vocês: esse é meu ano de vida áureo em se tratando de ser prolífico.
Responda-o
#31
@Daredevil realmente, a produtividade após desativar o Facebook sempre aumenta. Existem diversos estudos que comprovam isso.
Responda-o
#32
(03-04-2018, 11:51 AM)apollocreed Escreveu:
(02-04-2018, 09:26 PM)Hombre de hielo Escreveu: Finalmente, achei uma utilidade nas redes sociais... no Twitter... tem como saber dos assuntos do momento em algumas cidades do Brasil (há tempos que tem esse recurso).

É só ignorar as 'gadices' (rivalidades futebolísticas, políticas, etc...), é interessante que se pode ver o outro lado da notícia publicada pela grande mídia, eventuais pensamentos populares locais, reclamações de empresas, etc...

Só tem que ter conta e mexer nas configurações! Vale também pra quem mora na mesma região metropolitana dessas cidades!

Acompanhei o surgimento de todas as redes sociais desde o Orkut. Hoje, basicamente só tenho conta no Twitter.

Apesar de já ter levado dois ganchos pq duas tretas com a esgotosfera de esquerda (é inevitável, uma hora você cruza com um retardado esquerdóide), é a unica realmente útil.

Algumas notícias que aparecem na TV tem uns 4, 5 dias de atraso comparado ao Twitter. Exemplo: a caravana do Lula sendo escorraçada no Sul com a turma mandando ovos pra cima do bandido. A velha mídia só tocou no assunto pra falar dos tais tiros que deram em um dos ônibus – aliás, algo cada vez mais tido como falso pois tudo indica que foi plantado.

Nao tenho Facebook desde 2014. Instagram saí em 2016.
Não sinto falta alguma de compartilhar coisas em Redes Sociais.

O mais engraçado que as pessoas publicam coisas que podem ser usadas contra elas no futuro!
Responda-o
#33
Eu desativei meu Facebook pessoal há 2 anos... Quando estava presente entre meus ''amigos'', não acontecia muito bate-papo ou empatia comigo.

Agora passados alguns anos, quando me encontram sempre dá sentir um ar de ''quero saber o que você está fazendo (já recebi algumas mensagens como essas no meu inbox do Instagram).''

Outra coisa, mentalidade fora desse convívio direto em redes sociais muda. Por exemplo, produtividade, se você estuda ou trabalha no computador, com o tempo, começa a ficar mais concentrado na tarefa sem ficar indo dar uma olhadinha na timeline...
Responda-o
#34
(03-04-2018, 12:27 PM)Daredevil Escreveu: -Todos estão acometidos pela doença de querer expor momentos de felicidade, inclusive eu estava. As redes sociais acabam te fazendo acreditar que se você não posta sua experiência, logo não tem sentido viver a experiência (em algum grau, todo usuário pensa assim).

Como eu não quero viver momentos artificiais, desativei e digo para vocês: esse é meu ano de vida áureo em se tratando de ser prolífico.


A realidade é que você já entra nessa rede social com o próprio Facebook te impondo pressão para compartilhar coisas. 

Mas o que mais me incomoda é o algoritmo. Por ex:

Nós que compactuamos com valores do militarismo, polícia e prezamos pelo bem da sociedade -- somos bombardeados com coisas que nós gostamos. E praticamente é totalmente censurado o outro lado da história. Você só fica preso ao seu ''mundo''. E o facebook já sabe do que você gosta sem ao menos você ter pesquisado algo na aba de buscas.

O mais doido é quando você nunca viu uma pessoa ou não a conhece, aí por um acaso você a viu num shopping ou talvez a conheceu por um acaso. Você pode notar que praticamente NA MESMA HORA ou no mesmo dia ou sei lá, num período curto de tempo, o facebook já está te sugerindo essa pessoa como amigo. E isso acontece mesmo sem você ter trocado número com a pessoa... o que é bastante bizarro.
Responda-o
#35
Não fosse por questões de família nem teria fb [e ainda assim, só logando a cada semana ou 15 dias] ou whats. Esse último ainda tem [bem pouco] uso para o trabalho/estudo também.
Responda-o
#36
Acho que é um reflexo da sociedade, sendo a rede social apenas um meio de exposição dos valores de cada um. No ato de compartilhar rotina em si, não vejo nenhum problema a priori. Apenas virou um mecanismo de autopromoção, o que não é de se espantar, pela natureza humana. Caso você utilize como forma de promoção do seu trabalho, por exemplo, é um grande instrumento para angariar clientes, de maneira que quem está utilizando as redes de maneira correta e inteligente consegue maximizar sua exposição no mercado.

Em termos de "valor social", as mídias também trazem esse novo conceito de "valor de mercado social", medido através de curtidas, seguidores, fotos produzidas, compartilhamento de eventos sociais, etc Sujo? Até certo ponto sim, eu mesmo tenho nojo de certos comportamentos em rede social de claro intuito de ostentação ou autopromoção. Mas isso sempre existiu, de uma maneira ou outra. As redes sociais só abriram um leque imenso para os exploradores desse campo, escancarando sutilmente os desejos egóicos do ser humanos em ser amado, ter atenção e competir.

Se revoltar diante do "sistema" é contraproducente. Adaptar-se e utilizar do bom senso é a melhor saída, visto que qualquer um pode se aproveitar das redes sociais para fins benéficos, como a promoção de seu trabalho, conhecer pessoas e obter informações relevantes.

Quanto a produtividade, também acho que seja um desafio, já que nos smartphones o trabalho se mistura com pessoal, assim como o estudo. O que não é desculpa, já que qualquer pessoa minimamente equilibrada e emocionalmente inteligente consegue dividir seu foco e atenção entre o entretenimento e o trabalho/estudo, não obstante ser uma tarefa difícil nos dias de hoje.
The more fucks you give, the less fucks you get. But the less fucks you give, the more fucks you get. So fuck it.
Responda-o
#37
Eae @Wild, vai deixar assim? trollface

VIM PELO MEME E ERA TEXTÃO

https://tab.uol.com.br/edicao/meme-e-tex...era-textao
Responda-o


Possíveis Tópicos Relacionados...
Tópico Autor Respostas Visualizações Última Postagem
  Malefícios rápidos. Benefícios demorados. Sagitario 3 357 17-10-2019, 04:07 PM
Última Postagem: Stumm

Pular fórum:


Usuários visualizando este tópico: 1 Visitante(s)