Avaliação do Tópico:
  • 0 Voto(s) - 0 em Média
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Redes sociais: seus benefícios e malefícios
#41
(16-05-2020, 09:58 PM)NiDeW Escreveu: @SuperBodinho

Você tocou no LinkedIn. Rapaz, essa rede me irrita com aquele monte de almofadinha cagando regra.
Lá se complica ao máximo o que é simples, tudo em nome de passar boa impressão.

Acessei ontem pra ver como estava. Virou recinto de coach, gente pedindo emprego e piranha exibicionista atrás de empresário bem-sucedido.

Um homem com escolhas é um homem livre.
Responda-o
#42
Tive conta no LinkedIn por muitos anos e nunca me ajudou em nada. Fique uns três anos sem entrar e ontem quando entrei tive exatamente a mesma impressão que o @Gorlami. Não pensei duas vezes e fechei aquela merda, afinal se nunca me ajudou na época que mais precisava, vai me ajudar agora depois dos 30?
"Escola? E o aprendizado com os próprios erros? A experiência te faz professor de si próprio".
Responda-o
#43
Reiterando o que sempre falei em relação a tudo isso, o problema não é a internet, os serviços de  streamings, as redes sociais e afins em sí, mas como cada um faz o uso dessa merda toda.

É óbvio que existe muita coisa de qualidade e educativa sim, porém na proporção inversa, existe uma quantidade infinitamente maior de conteúdo de péssima qualidade (...ainda sendo generoso!), mas como sempre faço, vou levar estes pontos de vista para uma outra vertente de discussão...

De uma maneira um tanto quanto "maluca" da minha parte e, deixando claro que isso é o meu ponto de vista, é nítido perceber que a perda gradual da distinção clara entre o que é real e o que é virtual na cabeça dessa geração de hoje está ficando cada vez mais séria e, devida a inversão destes pontos ancorados de realidade, cada indivíduo tem sua "personalidade" ou "vida paralela" dentro desse cosmos de "Alice no país das maravilhas".

Acompanhando essa linha de raciocínio, me pergunto quem de fato possui 1000 amigos ou até mais (...virtuais!) ou para que os possuem? Qual a lógica de acompanhar os passos da vida de alguém? Qual é a maldita paranóia em ter prazer em saber o que o amiguinho come, dorme, peida e assim por diante? Qual é porra da lógica em ficar "esfolando" as digitais dos dedos por quase 4 horas por dia no celular (...há estudos sérios e competentes sobre isso!), bisbilhotando o mundinho do outro?

Como se não bastasse, aí vem o moleque bunda suja cheio de razão, com o peito estufado e com aquele vocábulo sofrível e me contra-argumenta: "Pô professor, você não acompanha tudo isso e as coisas mudaram... Sabia que existe muita coisa TOP?" ...e é exatamente nessa hora que a minha cólera explode e eu tenho vontade de espancar esse (a) maldito (a) miserável retardado (a) funcional, pois ele escuta e consome o que lhe é conveniente, mas não consegue compreender o grande problema por trás de tudo isso.

...Exagero da minha parte?

São estes mesmos adolescentes punheteiros que acompanham canais do "youtoba" para saber como fazer isso ou aquilo com o celular e outras futilidades que agridem a razão lógica de qualquer um; notícias completamente banais, assim como outros estúpidos que fazem desafios completamente sem sentido e etc... não vou precisar citar aqueles alienados que dão audiência através de "Likes" para esse oceano de pseudo celebridades, como músicos imbecis e outras vagabundas influenciadoras...

Como sempre digo: "estou ficando velho e velhos têm velhos hábitos" e quais são os porquês disso?

Porque a minha geração, ainda liga para um amigo para tomar uma cerveja e assistir aquele jogo da série B e, na melhor da situação financeira, ainda vamos em estádios de futebol uniformizados acompanhar o nosso time de coração, enquanto da molecada joga FIFA ou PES e torce para algum time europeu, sem nunca ter chegado perto de algum estádio de verdade (...relatarei quem sabe, sobre o dia que levei meu pai de 72 anos pela primeira vez no Itaquerão para assistir Corinthians e Palmeiras... foi foi impagável ver a expressão euforia, felicidade, de vida no rosto do meu melhor amigo por saborear aqueles momentos!).

A minha geração não ficava de punhetação em "prateleira" de buceta virtual, idealizando como seria fazer a maior das sacanagens com aquela vagabunda mimizenta, cheia de chiliques que senta ao seu lado na faculdade que você tem no facebook fazendo bico; nós sabíamos como arrastar essas piranhas para qualquer canto e éramos protagonistas do nosso próprio filme pornô, sem medo ou teorização sobre isso ou aquilo.

Então, hoje o moleque quando é contrariado, chora e faz textão em rede social; se caga de medo de discutir e impor seu ponto de vista para não ficar mal perante os outros e prefere ser enrabado do que entrar em um conflito se necessário (...leiam minha postagem no tópico sobre Jiu Jitsu!).

Enfim, é por causa dessa alienação exacerbada em redes sociais e plataformas e etc, que estamos completamente "FUDIDOS" na mão dessa geração, e se você, "Zé Fimose" se ofendeu com o que eu escreví, reclamando que não é bem assim, contrariado e mordendo o beicinho de raiva, eu quero que você se foda, seu inútil punheteiro!
"Fiat Justitia, Pereat Mundus..."
Responda-o
#44
@Callahan, comentário de primeira qualidade, vou dar minha contribuição aqui.

Spoiler Revelar
 
(18-05-2020, 11:45 AM)Callahan Escreveu:
Reiterando o que sempre falei em relação a tudo isso, o problema não é a internet, os serviços de  streamings, as redes sociais e afins em sí, mas como cada um faz o uso dessa merda toda.

É óbvio que existe muita coisa de qualidade e educativa sim, porém na proporção inversa, existe uma quantidade infinitamente maior de conteúdo de péssima qualidade (...ainda sendo generoso!), mas como sempre faço, vou levar estes pontos de vista para uma outra vertente de discussão...

De uma maneira um tanto quanto "maluca" da minha parte e, deixando claro que isso é o meu ponto de vista, é nítido perceber que a perda gradual da distinção clara entre o que é real e o que é virtual na cabeça dessa geração de hoje está ficando cada vez mais séria e, devida a inversão destes pontos ancorados de realidade, cada indivíduo tem sua "personalidade" ou "vida paralela" dentro desse cosmos de "Alice no país das maravilhas".

Acompanhando essa linha de raciocínio, me pergunto quem de fato possui 1000 amigos ou até mais (...virtuais!) ou para que os possuem? Qual a lógica de acompanhar os passos da vida de alguém? Qual é a maldita paranóia em ter prazer em saber o que o amiguinho come, dorme, peida e assim por diante? Qual é porra da lógica em ficar "esfolando" as digitais dos dedos por quase 4 horas por dia no celular (...há estudos sérios e competentes sobre isso!), bisbilhotando o mundinho do outro?

Como se não bastasse, aí vem o moleque bunda suja cheio de razão, com o peito estufado e com aquele vocábulo sofrível e me contra-argumenta: "Pô professor, você não acompanha tudo isso e as coisas mudaram... Sabia que existe muita coisa TOP?" ...e é exatamente nessa hora que a minha cólera explode e eu tenho vontade de espancar esse (a) maldito (a) miserável retardado (a) funcional, pois ele escuta e consome o que lhe é conveniente, mas não consegue compreender o grande problema por trás de tudo isso.

...Exagero da minha parte?

São estes mesmos adolescentes punheteiros que acompanham canais do "youtoba" para saber como fazer isso ou aquilo com o celular e outras futilidades que agridem a razão lógica de qualquer um; notícias completamente banais, assim como outros estúpidos que fazem desafios completamente sem sentido e etc... não vou precisar citar aqueles alienados que dão audiência através de "Likes" para esse oceano de pseudo celebridades, como músicos imbecis e outras vagabundas influenciadoras...

Como sempre digo: "estou ficando velho e velhos têm velhos hábitos" e quais são os porquês disso?

Porque a minha geração, ainda liga para um amigo para tomar uma cerveja e assistir aquele jogo da série B e, na melhor da situação financeira, ainda vamos em estádios de futebol uniformizados acompanhar o nosso time de coração, enquanto da molecada joga FIFA ou PES e torce para algum time europeu, sem nunca ter chegado perto de algum estádio de verdade (...relatarei quem sabe, sobre o dia que levei meu pai de 72 anos pela primeira vez no Itaquerão para assistir Corinthians e Palmeiras... foi foi impagável ver a expressão euforia, felicidade, de vida no rosto do meu melhor amigo por saborear aqueles momentos!).

A minha geração não ficava de punhetação em "prateleira" de buceta virtual, idealizando como seria fazer a maior das sacanagens com aquela vagabunda mimizenta, cheia de chiliques que senta ao seu lado na faculdade que você tem no facebook fazendo bico; nós sabíamos como arrastar essas piranhas para qualquer canto e éramos protagonistas do nosso próprio filme pornô, sem medo ou teorização sobre isso ou aquilo.

Então, hoje o moleque quando é contrariado, chora e faz textão em rede social; se caga de medo de discutir e impor seu ponto de vista para não ficar mal perante os outros e prefere ser enrabado do que entrar em um conflito se necessário (...leiam minha postagem no tópico sobre Jiu Jitsu!).

Enfim, é por causa dessa alienação exacerbada em redes sociais e plataformas e etc, que estamos completamente "FUDIDOS" na mão dessa geração, e se você, "Zé Fimose" se ofendeu com o que eu escreví, reclamando que não é bem assim, contrariado e mordendo o beicinho de raiva, eu quero que você se foda, seu inútil punheteiro!
 

Vou ser direto ao ponto um dos fatores do meu primeiro relacionamento ter ido para o buraco foi essa merda de rede social, repetindo, um dos fatores, não foi o único nem o primordial, quer ter um bom relacionamento esqueça essa merda de redes sociais, quando você realmente se importar em proteger sua vida pessoal vai sair dessa merda.

A única ressalva a redes sociais são pessoas que trabalham com essa ferramenta, tenho amigos que são fotógrafos, tatuadores, personal Training's e precisam usar essas ferramentas para vender seus produtos e serviços, e mesmo assim reclamam e tem dor de cabeça, porém quando entro na rede deles só existem postagens relativas a atividade profissional deles e mais nada, sem política, sem religião, sem nada que tenha relação com polêmicas, textos gigantes reclamando sobre a vida ou qualquer merda, eles estão ali como comerciantes e o foco é dinheiro.

Voltando ao subtema, relacionamentos e redes sociais, usava rede social enquanto estava solteiro para ajudar no processo de conquistar a mulherada, assim como WhatsApp, porém assim que voltei a namorar eu deixei isso tudo para trás, não foi de cara, mas se você para e pensa no tema de maneira realista percebe que usar redes sociais é deixar a porta aberta para outras opções, se você quer um relacionamento sério isso é besteira, você se torna ambíguo em relação ao que realmente quer, então decida se quer ficar solteiro ou em um relacionamento.

Minha namorada percebeu logo de cara que eu não estava de bobeira, então ela por conta própria seguindo meu exemplo saiu do facebook e de todas as redes sociais, nunca eu dei uma ordem ou falei nada no sentido de intimação, a mensagem era clara porque minha atitude foi de cortar na própria carne, logo que havia ali um componente de concorrência sei que ela tinha medo de alguma outra mulher aparece e começar a competir com ela, então ela tomou essa atitude por conta própria, esse é o certo, o efeito secundário obvio e percebido pela mesma foi o aumento de produtividade.

Sobre esse tema eu falo isso para minha namorada e para qualquer pessoa com quem esse tema é abordado, se você não está trabalhando para você está trabalhando para alguém, qualquer pessoa com conhecimento sobre programação, rede de computadores, internet, servidores e inteligência artificial, sabe quando hoje é importante um clique, quanto mais tempo você fica em um determinado site, rede social e etc, é contabilizado para servir de atrativo para empresas que pagam bilhões de dólares em propaganda, sua audiência on-line dá lucro as redes sociais são os canais televisivos contemporâneos.

Sem nenhum tipo de teoria da conspiração, a realidade é que a programação para internet junto com inteligência artificial fazem com que a internet ofereça interatividade e se adapte aos gostos e preferência do usuário, ou seja, a possibilidade de uma indivíduo ficar adicto em redes sociais é gigante o comportamento é parecido com o de um usuário de drogas, vai as raias da compulsão, sua vida é drenada por uma tela fria e imaginação, essa informação deve ser encarada como estratégica para quem está levando a sério o desenvolvimento pessoal.

Não uso redes sociais, as pessoas acharam estranho no inicio hoje as pessoas acostumaram com isso, no fim de ano quando faço recesso dos meus estudos volto a usar WhatsApp, na primeira semana as pessoas conversam, interagem na segunda semana você é apenas mais um nome em uma lista fria, a interação acaba e fica na mesmice de memes, porcarias, putaria e etc, para mim, pura perda de tempo, acaba as férias caiu fora dessa merda me sentindo aliviado, resumindo, meu posicionamento é bem assertivo, esta ganhando dinheiro com isso, permaneça, para qualquer outra variação que não evolva dinheiro, saúde e família, caia fora dessa porcaria é perda de tempo.
Spoiler Revelar
“A verdade é clara como água de rocha, como liquor de quem não tem meningite séptica.”

"Sou um homem normal, que come, gosta de mulher e usa o vaso sanitário."

"Sua excelência, já discuti com ele certa feita ao vivo, não tem o mínimo de arrumação intracromossomial específica para dirigir o país."

"Não adianta termos ilusões: o mundo é assim, os países não se relacionam por amizade, é por interesse. Vamos ser realistas, vamos emergir da infância."

"Não sou doce, sou amargo."

Enéas Carneiro

Responda-o
#45
(02-04-2018, 10:26 PM)Hombre de hielo Escreveu: Finalmente, achei uma utilidade nas redes sociais... no Twitter... tem como saber dos assuntos do momento em algumas cidades do Brasil (há tempos que tem esse recurso).

É só ignorar as 'gadices' (rivalidades futebolísticas, políticas, etc...), é interessante que se pode ver o outro lado da notícia publicada pela grande mídia, eventuais pensamentos populares locais, reclamações de empresas, etc...

Só tem que ter conta e mexer nas configurações! Vale também pra quem mora na mesma região metropolitana dessas cidades!

Retirando esta mensagem, pois pra cada 100 notícias, no máximo, 1 pessoa faz um ponto de vista alternativo. É muita checagem e pouco retorno!

Rede social não tem qualquer utilidade pro homem heterossexual. WhatsApp é mensageiro e TikTok é streaming curto.
Responda-o


Possíveis Tópicos Relacionados...
Tópico Autor Respostas Visualizações Última Postagem
  Malefícios rápidos. Benefícios demorados. Sagitario 6 931 30-12-2019, 07:36 AM
Última Postagem: ping
  Os perigos das redes sociais. Rajada 12 1,772 20-08-2015, 10:54 AM
Última Postagem: Major Lobo Honrado

Pular fórum:


Usuários visualizando este tópico: 1 Visitante(s)