Avaliação do Tópico:
  • 1 Voto(s) - 5 em Média
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
AIDS/DST
#21
(20-07-2015, 06:12 PM)Aragons Escreveu:
(20-07-2015, 01:39 PM)Lopo88 Escreveu: Entendi, e se for comer uma puta?
As de 50 reais por 20 minutos tem doença?
Me disseram que em puteiro n tem dst pq se tivesse ninguem ia mais e o putero entraria a falência

Só da puta relar a buceta dela no seu pau, você já pode pegar HPV, herpes e candidíase. Não precisa nem haver penetração.

Se você já tiver as doenças listadas ou se tiver qualquer machucadinho no pau e você encostar esse machucado em um machucado nas áreas genitais da puta, suas chances de pegar doenças perigosas (HIV,sífilis e hepatite) é até maior do que aqueles que fazem sexo anal sem camisinha.

falou merda agora desculpe lá...

como assim as areas genitais sao mais propensas as apanhar HIv ??

vá pesquisar e veja que a maioria dos portadores de HiV sao homosexuais ! ou seja sexo anal é ainda pior pois o contacto com possiveis restos de fezes é de veras bem mais suscetivel a transmitir doenças,
Responda-o
#22
(21-07-2015, 03:53 PM)Arnie Escreveu: falou merda agora desculpe lá...

como assim as areas genitais sao mais propensas as apanhar HIv ??

vá pesquisar e veja que a maioria dos portadores de HiV sao homosexuais ! ou seja sexo anal é ainda pior pois o contacto com possiveis restos de fezes é de veras bem mais suscetivel a transmitir doenças,

De onde você tirou a informação de que a maioria dos portadores de HIV são homossexuais?

Doenças como herpes, HPV e candidíase são conhecidas como porta de entrada para o vírus HIV
Esse estudo afirma que a probabilidade de um homem pegar HIV é multiplicado de 10 a 50 caso ele já tenha alguma DST.


A probabilidade de pegar HIV no sexo anal é 18 vezes maior que no sexo vaginal. 
Porém, se você fizer sexo com uma mulher que esteja com infecção aguda, a chance de você pegar HIV no sexo vaginal é 20 vezes maior do que quem já passou por essa fase. Ou seja, fazer sexo vaginal com uma mulher que tenha infecção aguda é pior do que fazer sexo anal com uma pessoa que já passou por essa fase.[ver estudo]

O problema dos homossexuais é que, além deles fazerem sexo anal, também estão cheios de outras DSTs. Então o risco deles é enorme^2.
Responda-o
#23
(20-07-2015, 09:27 PM)Sidebottom Escreveu: Mas e custa pra fazer isso?

Se for em laboratório particular, sim. Mas você também pode solicitar em algum posto de saúde mais próximo a requisição para realizar os exames pelo SUS, porém se fosse você faria os exames pagos, pois, geralmente são testes de última geração para HIV/AIDS ou qualquer outra DST.
Responda-o
#24
Nunca da pra saber 100%, mas se tem desconfiança de algo errado com alguém pule fora. O Mundo de 3.000.000.000 de mulheres. Mas evitar mulheres que saem muito e pegam geral na balada, que tem passado promíscuo ajuda a reduzir o problema. Na verdade é um grande passo! De fato muitas DSTs tem cura, o problema são justamente as que não tem. Eu tive alguns problemas no passado com infecção de garganta(de ter que tomar benzetacil inclusive) por causa de mulheres baladeiras. Isso, antes de conhecer a real, hj em dia se a mulher for muito gata e tals e não for realmente muito limpinha não saio metendo a boca em qq lugar. é sexo com camisinha e só. Antes prevenir que remediar. Força e honra
"Se você se apega ao passado, está destinado a revivê-lo todos os dias."  Autor desconhecido
Responda-o
#25
Só sei que não confio nem em foda fácil, nem em camisinha do governo.
"E, se tiver de cair, caia com os revólveres fumegando." - Roland Deschain
Responda-o
#26
Evite vadias baladeiras, até as putas se cuidam melhor.
Responda-o
#27
(22-07-2015, 10:44 AM)RolandDeschain Escreveu: Só sei que não confio nem em foda fácil, nem em camisinha do governo.

Hahah, bem lembrado...qualquer coisa do governo o cara tem que desconfiar..
Responda-o
#28
Olá rapaz sempre com camisinha e mais ainda pessoa que você não conheçe esse blog contem dicas interessantes http://seborreiacapilar.com.br/aids-hiv-...atamentos/
Responda-o
#29
Seguinte, eu pesquisei a esse respeito (postei links de ebooks em inglês aqui *, recomendo em particular o SEDUCTIVE DELUSIONS dessa lista) e o que posso adiantar é o seguinte (já repetindo algumas coisas que foram ditas):

* http://www.mgtowhq.com/viewtopic.php?f=33&t=3468

- A chance de pegar uma DST é bem menor com camisinha, mas há algumas que a pessoa pega mesmo se usar preservativo, e que não tem cura. Isso porque a camisinha não protege 100%, havendo contato com a pele do infectado nas áreas não protegidas, você se dá mal do mesmo jeito.

- Pode-se pegar várias doenças se você fizer ou receber oral sem capa. Ou se apenas beijar.

- Não há como saber se a pessoa tem alguma doença, porque algumas não manifestam sintomas. Não importa a aparência dela. Muitos estão infectados e NEM FAZEM IDEIA DISSO.

- Não importa se a pessoa teve algumas ou muitas relações sexuais, bastou 1 vez pra estar infectado. Então, obviamente, eu posso ter HIV tendo transado 1x, e uma mulher ter tido 10 mil parceiros e não ter DST alguma.

- Não adianta fazer exames periodicamente e achar que estará tudo OK. Isso não é garantia alguma de nada.

Vou explicar essa última parte:

Várias dessas DSTs tem um período de incubação de no mínimo semanas, algumas até meses/anos. Ou seja, se eu peguei HPV no dia 01/11, no começo de 2016 é que começariam a aparecer sintomas (já li uma fonte que falava 1 mês).

Até onde sei, HPV é um que só é diagnosticado com o médico examinando a área, não por exame de sangue. Mas pode levar meses.

Herpes, que é outra DST que não tem cura (e que a grande maioria da população tem, mas não apresenta nunca sintomas), se se manifestar, será entre 5 a 20 dias depois.

O HIV leva 15 a 30 dias pra começar a dar indícios no corpo (parece que a pessoa sente uma febre), a sífilis no mínimo com 15, e algumas poucas tipo gonorréia, cancro, sarna, uretrite, clamídia, coisa de 1, 2 semanas.

Ainda na lista das que não tem cura, a hepatite (tem de vários tipos, a C é que não sai mais se você pegar), mas fica entre semanas a meses.

- O que significa esse período? Que se você for testado e der negativo, é recomendável REFAZER o teste para ter certeza, porque se não esperar o tempo suficiente, o resultado não é confiável, já que não deu pro processo de infecção terminar dentro do seu organismo. E se der positivo, é preciso testar novamente também, para ter certeza.

- Eu tive minha última relação (em que usei camisinha, mas recebi oral sem capa, foi com uma GP) dia 30/10 e marquei consulta com urologista pra dia 30/11, vou ser testado em Dezembro, mas ainda que dê tudo negativo, pretendo refazer os testes no mínimo 2-3 meses depois.

- Mas não pretendo transar de novo, a menos que tivesse certeza que a outra pessoa fez os exames no tempo certo e fosse totalmente confiável.

Só que mulheres, sendo tudo isso que a gente já sabe, mesmo que pareçam se encaixar no que falei, certamente vão cometer algum deslize que não saberemos, e é exatamente por isso que não incentivo ninguém a ter nem mesmo uma relação 100% monogâmica.

Pessoalmente eu acho que sexo e mesmo masturbação estão a anos-luz daquilo que eu IMAGINAVA ser (na teoria tudo é sempre maravilhoso), não só pelo fator DSTs, mas porque não estou satisfeito mesmo (mentalmente falando), procuro alguém que compartilhe os mesmos interesses que eu, que seja inteligente, bom caráter, etc., e por isso as duas coisas (sexo e masturbação) se tornaram secundárias. Pra você ter uma ideia, eu não tinha tocado uma antes desse dia, nesse ano. Penso que não adianta só eu fazer minha parte e ninguém estar nem aí pra nada. Então prefiro evitar.

Lembre-se que toda relação íntima traz esses riscos inerentes, nem precisa haver penetração, basta beijar ou compartilhar objetos pra você pegar uma doença fudida aí.

Cuide da sua saúde, porque ninguém fará isso por você. Procure se informar de TODOS os riscos, pesquise fotos e consequências de quem se infectou, pra depois não chorar porque não foi avisado.
Responda-o
#30
É preciso ter cuidado triplicado quando for transar, se vc valorizar sua vida. Qualquer vírus de DST pode foder pelo resto da vida. Um vírus como a herpes estimam que diminua a expectativa de vida em 3 anos, simplesmente pq o vírus ataca quando a imunidade está baixa. Qualquer troca de secreções pode transmitir doenças. Meça os riscos e meça seu conhecimento sobre a parceira antes de encostar em qualquer secreção dela.

Só a inteligência pode salvar um homem, o restante é incerto. Depois de acontecida a merda, não poderá voltar no passado.
Responda-o
#31
Tenho um "causo" pra contar, que me aconteceu hoje mesmo.

Fui limpar uma mochila, que usei da última vez quando viajei com uma vadia que apelidei de "cadela de motoclube", e num bolso lateral encontrei uma cartela de comprimidos. Achei estranho o nome do remédio, então fui pesquisar no Google.

O remédio é distribuído pelo SUS, e é indicado para diversos tipos de infecção vaginal por bactérias (DSTs).

Ou seja, a cadela tinha DST e não me contou! Eu já desconfiava porque o cheiro da buça dela era insuportável, então usei camisinha direto, mas não imaginava que era isso.

Senhores, todo cuidado é pouco! Desconfiem sempre, e usem camisinha sempre!
Responda-o
#32
(02-11-2015, 03:24 PM)Bern Escreveu: É preciso ter cuidado triplicado quando for transar, se vc valorizar sua vida. Qualquer vírus de DST pode foder pelo resto da vida. Um vírus como a herpes estimam que diminua a expectativa de vida em 3 anos, simplesmente pq o vírus ataca quando a imunidade está baixa. Qualquer troca de secreções pode transmitir doenças. Meça os riscos e meça seu conhecimento sobre a parceira antes de encostar em qualquer secreção dela.

Só a inteligência pode salvar um homem, o restante é incerto. Depois de acontecida a merda, não poderá voltar no passado.

90% da população tem vírus da herpes


90% da população tem vírus da herpes. Os dados são da Sociedade Brasileira de Dermatologia. A maioria das pessoas, até a idade adulta, já entrou em contato com o vírus mas não desenvolveu a doença.

O microorganismo fica alojado no corpo e se manifesta com a queda da imunidade (defesa do organismo). O vírus fica incubado nas terminações nervosas, próxima à região da infecção, geralmente próxima aos lábios.

A virose ataca homens, mulheres e crianças num mesmo grau e é transmitida por contato interpessoal. Ou seja, beijo na boca e uso de um copo recentemente utilizado por alguém infectado podem transmitir o vírus.

O vírus se manifesta quando se toma sol, dorme-se mal à noite, no período pré-menstrual (no caso das mulheres) e, principalmente, quando diminui a resistência do organismo por causa de alguma outra doença, estresse ou desequilíbrio emocional.

"Algumas pessoas, no entanto, ficam com o vírus e nunca chegam a desenvolver a infecção", explica a dermatologista e coordenadora científica da Sociedade Brasileira de Dermatologia-Regional São Paulo, Lúcia Arruda.

Após a manifestação, formam-se pequenas bolhinhas de água (vesículas) na região dos lábios, principalmente. O ataque pode ocorrer ainda em outras parte do rosto, como nariz e olhos.

As vesículas permanecem por mais ou menos sete dias, curando-se espontaneamente. A recuperação depende do organismo de cada um. "O intervalo dos surtos variam, podendo ser a cada 15 dias ou de ano em ano" afirma Lúcia.

Para quem tem a doença, prevenir é o melhor remédio, já que não existe cura definitiva para o problema.

O sinal de que o vírus vai atacar é uma comichão (coceira com ardência) na região infectada. "O uso de medicamento nessa fase é importante, pois retarda a manifestação", diz a dermatologista.

O tratamento consiste em aplicação de água boricada no local infectado, uso de pomadas e antibiótico, neste caso, o aciclovir.
Quando os surtos são muito frequentes, os especialistas geralmente recomendam o uso contínuo do aciclovir ou vacinas anti-herpéticas. 

Antes, porém, de ficar se automedicando, é recomendável consultar um especialista.

O período de transmissão é quando as bolhinhas de água ainda não estão secas. Durante esses dias, é aconselhável não beijar nem deixar que usem os mesmos copos para não transmitir para o outro o incômodo que a virose causa.

********

Quando fiz meu primeiro exame de DSTs o resultado deu isso:

[Image: image.png]

Sendo que JAMAIS tive qualquer sintoma de herpes no corpo. E não há como saber qual era minha situação antes. Tive relação sexual em 2002, depois 2013 e 2014. Nos exames de 2013 e 2014 o resultado foi idêntico a esse acima.

Pelo que pesquisei, significa o seguinte:

Citação:Olá,  Respondendo diretamente à sua pergunta, é provável que você seja portador do vírus da herpes. Como já respondemos nessa pergunta X, uma sorologia positiva indica que você entrou em contato com o vírus. Quando o corpo é infectado com algum microorganismo, o primeiro anticorpo a ser produzido é o IgM. Portanto, quando a sorologia vem com IgM positivo, indica infecção há pouco tempo (infecção aguda). Já quando o IgM vem negativo e o IgG positivo, a infecção já deve ter ocorrido há algum tempo. Grande parte das infecções pelos vírus da herpes (tipo1 - herpes oral e tipo 2 - herpes urogenital) é assintomática, o problema é que mesmo assintomático o portador pode transmitir o vírus para outras pessoas com as quais tenha contatos íntimos. Sempre há a possibilidade de um resultado falso positivo, especialmente em exames que usam tecnologias mais antigas, no entanto essa chance não passa de 5%.
Citação:O citomegalovírus (CMV) pertence à família dos herpesvírus, a mesma dos vírus da catapora, do herpes simples, do genital e do herpes zoster. O mais conhecido de todos é o herpes simples que provoca uma feridinha na boca, que muitos atribuem a uma possível febre intestinal.

Quando CMV penetra no organismo causa uma série de manifestações clínicas que variam muito de uma pessoa para outra. Às vezes, são doenças que não vão além de um discreto mal-estar e febrícula, sintomas comuns nas gripes e resfriados. Outras vezes, são doenças graves, que comprometem o aparelho digestivo, os pulmões, o sistema nervoso central e a retina.

Nas pessoas saudáveis, a infecção inicial costuma ser assintomática. Algumas, porém, desenvolvem um quadro parecido com o da mononucleose infecciosa. O fato é que, uma vez infectadas, o citomegalovírus nunca mais abandona seus organismos. Fica ali, de forma latente, e qualquer baixa nas condições imunológicas do hospedeiro pode reativar a infecção.

DIAGNÓSTICO 

Drauzio – Você disse que a mononucleose infecciosa e a toxoplasmose, por exemplo, podem provocar sintomas que se confundem com os da infecção pelo citomegalovírus. Como é feito o diagnóstico diferencial para ter certeza de que se trata desse vírus e não de outro?

João Silva de Mendonça – Felizmente, existe um exame laboratorial específico para pesquisar anticorpos contra o citomegalovírus. Os mais comuns pertencem à classe IgG (imunoglobulina G) e IgM (imunoglobulina M). Os anticorpos IgM estão presentes apenas na fase aguda da infecção e os IgG, que aparecem também na fase aguda, persistem por toda a vida da pessoa, constituindo o que se chama de cicatriz sorológica.

Drauzio – Vamos imaginar que o exame de sangue indique anticorpos IgG fortemente positivos e os IgM, negativos. O que indica esse resultado?

João Silva de Mendonça – Ele indica que a fase aguda já foi superada. No entanto, se o tipo IgG for ainda muito alto, pode-se suspeitar – mas nem de longe ter certeza – que a fase aguda não ficou para trás há muito tempo. E mais: presença de IgG positivo e de IgM negativo não permite correlacionar a infecção pelo citomegalovírus com o episódio da doença vigente.

Drauzio – E quando a pessoa tem IgM positivo e IgG negativo?

João Silva de Mendonça – IgM positivo sugere uma fase inicial de infecção agudíssima, porque ele é o primeiro anticorpo produzido, embora seja mal qualificado, mal formado. Já o IgG é o mais eficiente anticorpo de defesa e permanece no organismo da pessoa infectada para sempre.

Resumindo, tenho essa porra mas FELIZMENTE ela não se manifesta.

O nome dos exames que o médico passou pra mim (fora esses 2 de herpes):

- HBs-Ag (Antigeno Australia) / Anticorpo Anti-HBs / Anti-HVC (Hepatite Virus C) / Anticorpo Anti-HBe (hepatites B e C se não me engano)
- VDRL, Reação de (esse é sífilis)
- HIV 1 e 2 pesquisa de antígeno e anticorpos

Sendo que curiosamente o resultado de exame de HIV só é liberado pelo plano se a pessoa for lá pessoalmente imprimir. Não sai pelo site. Se a pessoa tiver ardor ao urinar ou ejacular (ou pênis irritado, corrimento), pode estar com uretrite, uma infecção pelo contato com a vagina, aí se faz exame de urina também.

O que tem que ser observado é que leva SIM um tempo até que essas doenças se manifestem no seu corpo, isso é, QUANDO ISSO ACONTECE, pois você pode continuar infectado se achando perfeitamente normal. Então espere no mínimo 1 mês (isso se já não surgir algum sintoma) pra fazer exame, e repita sempre passados uns 2 ou 3 meses desses testes.
Responda-o
#33
Li na internet sobre uma pesquisa do Ministério da Saúde:

Incidência de HIV na população geral: 0,5%

GPs:5%

Homossexuais masculinos:10%

Tenham cuidado
Responda-o
#34
Recebi meus resultados do checkup DST 33 dias depois da última exposição, e felizmente deu tudo negativo.

Os testes que passaram foram hepatite B/C, sífilis, herpes e HIV. Só deu positivo pra herpes IGG, mas é como eu expliquei antes. Vejam que esse link:
http://www.thestdproject.com/std-testing...sted-stds/

Informa alguns prazos de "detecção possível", "provável" e "mais precisa possível", resumindo que seria bom ser testado uns 6 meses depois de um resultado pra ter 100% de certeza. No caso do HIV, com 25 dias a maioria das pessoas desenvolvem anticorpos, e 97% dentro de 3 meses.

Hepatite e sífilis realmente demoram, e HPV não tem como detectar por exame, você sabe que tem quando aparece no corpo, e infelizmente isso leva semanas a meses.
Responda-o
#35
(20-07-2015, 08:22 AM)Lopo88 Escreveu: Bom dia,
Como saber se a outra pessoa tem alguma DST?
Você conhece uma garota e consegue ir pra cama no mesmo dia, mas como vou saber se ela tá doente ou não? É normal perguntar pra ela?

Pergunto isso porque oral realmente não da pra fazer com camisinha, ai fica o risco.

Não há como ter certeza apenas "olhando" para a pessoa.
Muito menos perguntando. Não confie em desconhecido(a)s.

Emborrache-se.
Responda-o
#36
(21-11-2015, 12:44 AM)Romeu Escreveu: Li na internet sobre uma pesquisa do Ministério da Saúde:

Incidência de HIV na população geral: 0,5%

GPs:5%

Homossexuais masculinos:10%

Tenham cuidado
Cadê o pessoal do IBGER* que falam que GPs se cuidam mais do que a 'população geral'?
IBGER = IBGE Realista
Responda-o
#37
HPV é normal ter... mas apenas 1% dos homens desenvolve a verruga e geralmente devido a baixa imunidade.

Sobre ppk, se estiver fedendo, fique longe.

E se for de marmita, fique mais longe ainda, mesmo se estiver cheirosa.
Bode velho gosta de Capim Novo.
Responda-o
#38
(15-12-2015, 06:52 PM)O Prego Pessimista Escreveu:
(20-07-2015, 08:22 AM)Lopo88 Escreveu: Bom dia,
Como saber se a outra pessoa tem alguma DST?
Você conhece uma garota e consegue ir pra cama no mesmo dia, mas como vou saber se ela tá doente ou não? É normal perguntar pra ela?

Pergunto isso porque oral realmente não da pra fazer com camisinha, ai fica o risco.

Não há como ter certeza apenas "olhando" para a pessoa.
Muito menos perguntando. Não confie em desconhecido(a)s.

Emborrache-se.

Esse que é o problema, a maioria dessas DSTs são assintomáticas, nem a própria pessoa tem como saber que está infectada, como disseram aí, a aparência engana TOTALMENTE, e pode infectar qualquer um, lógico que quem tem mais relações está mais exposto, mas nego pode ficar íntimo 1x EM TODA SUA VIDA e pegar HIV ou outra doença até mesmo sem penetração (só pelo contato íntimo, ou quem sabe compartilhando alguma toalha ou algo assim), já um ator pornô ter 1000 parceiros e... NADA. Então não confie em ninguém, nem vá nessa que é só usar camisinha que não vai pegar nada, isso é mito, além do mais a própria camisinha pode falhar na hora.

Se a maioria das pessoas entendessem tudo isso não confiariam nem mesmo em quem fez exame. O prazo pra que uma DST seja detectável com segurança num exame de sangue é de em média, EM MÉDIA uns 2 meses, se você colocar TODAS juntas.

Então não adianta ter relação sexual hoje e com 2 semanas ser testado e achar que vai estar garantido.

É bem provável que não só o exame não detecte como dê negativo mas a pessoa ainda assim esteja infectada, por não ter dado tempo pro organismo dela desenvolver a doença.


O último caso de quem pegou HIV foi daquele ator Charlie Sheen... que era conhecido como porra-louca, comedor e tal... e terminou na merda. Por aí calcule, se alguém como ele pega uma doença dessas, imaginem os "reles mortais"...
Responda-o


Possíveis Tópicos Relacionados...
Tópico Autor Respostas Visualizações Última Postagem
  Os números da AIDS no Brasil. Escandinavo 10 4,801 05-07-2019, 05:11 AM
Última Postagem: Big Evil

Pular fórum:


Usuários visualizando este tópico: 1 Visitante(s)