Avaliação do Tópico:
  • 2 Voto(s) - 5 em Média
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
[REFLEXÃO] O quanto você está disposto à sofrer?
#21
Texto irretocável.......me ajudou muito!.
"I have not yet begun to fight!" - John Paul Jones


Não basta ter-se um bom ideial; é preciso que ele se transforme em realidade -  Marechal José Pessoa Cavalcanti de Albuquerque.


O dedo que se move escreve, e tendo escrito se vai - Omar Ibn Ibrahim El Kháyyám.
Responda-o
#22
É... Não deixa de ser um bom texto procurando incentivar pessoas a passarem a sofrer mais ou até sofrerem ainda mais do que já sofrem na vida em prol de objetivos. Em suma, o nervo central da mensagem evoca pra capacidade que uns teriam mais de que outros de suportarem esse tipo de dor.  Aos que já estão se sacrificando ótimo, honrarias e aplausos, aos que não vivem fica a tenatiava que pro meio de palavras, lições de moral lou de espiritualidade se animem a buscar com sacrifício aos seus ideais. Se trata como sendo pura mérito dos que se sacrificam mais, as quais estariam conseguindo as coisas apenas por estarem se esforçando mais que outros. O principal é pra onde leva realmente essa percepção das coisas. O que vem após esse ponto? Geralmente o que vem depois é simples: Quem se se esforçou, e se de bem ótimo, quem se esforçou e não se deu bem foda-se, deveria ter se esforçado mais. Então fica por isso mesmo. Assim segue em ciclos intermináveis, quem conseguir simplesmente conseguiu, quem não conseguiu, simplesmente não conseguiu. O pensamento e o uso da razão útil pra lidar com essas questões adormece nesse ponto, fica inerte, paralizada nesse ponto, como todo fatalismo, se considera que chegou ali se chegou no ponto final da história.
Responda-o
#23
Sad 
Texto edificante.
A vida passa como um conto ligeiro. 
Responda-o
#24
Vou citar um exemplo que aconteceu comigo, é meio bobo mas se encaixa com a idéia passada no post. Eu tinha um PS2, comprei um Resident Evil 4 pirata que veio cheio de cheat, e me entediei fácil, não via mais graça naquilo. O jogo travou e tive que comprar outro cd do RE 4, comprei uma versão sem cheats (parecido com o original) e me diverti pra caramba tendo que vencer cada desafio do jogo. No mais, ótimo post Rover.
Flua como água, como dizia Bruce Lee.

Enviado da Minha Mente utilizando Minhas Mãos
Responda-o
#25
 Nós estamos experienciando uma etapa única no curso de evolução da humanidade, nunca antes na história desse planeta pensava-se tão abertamente a respeito de inovações tecnológicas, avanços científicos e sobre a democratização do conhecimento. Isso, a princípio, pode não ter absolutamente nada a ver com o verdadeiro intuito do tópico mas põe em cheque as principais mudanças acarretadas no comportamento humano, principalmente nas últimas décadas. É impossível fazer previsões precisas sobre o futuro, mas analisando todo o espectro do que já passamos e todas as infinitesimais condições nos impostas no presente, o uso da criatividade é o que verdadeiramente impulsiona todas as maiores invenções e mudanças presenciadas no mundo, e pelo visto continuará impulsionando até o fim de vossa espécie. Indo além, quase todas as principais ideias revolucionárias que já foram perpetuadas por aí, tiveram origem no desuso de planejamento. Elas brotaram ironicamente do mais supérfluo e irrisório acesso mental, porém, tiveram que nascer do esforço contínuo, do trabalho árduo e cansativo em algo totalmente contrastante ao que estava sendo analisado no princípio. 

 Hoje existem dois tipos de pessoas, as que consomem e as que produzem. As que produzem, viciam-se cada vez mais no ato de produzir; as que consomem, viciam-se cada vez mais no ato de consumir. Os consumidores alimentam-se da necessidade imediatista dos estímulos mútuos. Quem produz, por mais que ainda seja viciado no trabalho, mantém uma aguçada sanidade cerebral visto que ainda está constantemente utilizando suas acuidades mentais para algo útil. Quem apenas consome, vive do vício escravista da mentalidade da pílula mágica, do torpor "dopaminístico", vivem no ócio. A grande questão nunca foi força de vontade, nem nunca motivação. Nada supera a disciplina. Todos somos viciados em algo, mas é bom escolher esses vícios com prudência. De repente, um hábito simples poderá transformar seu futuro em um desastre, ou melhor, poderá adiar teu futuro te acorrentando ainda mais no presente, algo em escala finita, uma reprodução interminável de ciclos e fracassos. A equação é simples e cirúrgica.

 Todo os dias somos apresentados a novas oportunidades, mas como somos bombardeados com milhares de estímulos desde técnicas apuradíssimas de marketing virtual à supostos "sonhos" individuais fomentados por figuras que admiramos e que recheiam nossa imaginação fértil com promessas de ganhos imediatos, fechamos os olhos para elas, e cada uma é única, insubstituível. Pensar no futuro é quase igual a recalcitrar contra os agulhões, não tão biblicamente falando, tudo pode acontecer, assim como absolutamente nada. Hoje, assistindo o jogo de futebol feminino da seleção e comparando com os pífios resultados da seleção masculina, pensei bastante sobre o fato de que somos a maior potência futebolística no mundo (pelo menos isso), mas ao mesmo tempo, nas últimas décadas estamos completamente perdidos em uma das maiores qualidades culturais de nosso povo. Como pode, com tanto talento eminente que surge a cada trimestre em vosso país, ainda apresentamos resultados medíocres na esfera do futebol mundial, enquanto o futebol europeu apenas se desenvolve? Sem criatividade e sem disciplina, nada permanece, tudo desmorona. O futebol brasileiro de certa maneira é a representação de que talento tem prazo de validade. A máxima que levo como lema é: se você possui um talento, desconfie. Melhor ser criticado do que elogiado, o elogio esconde mentiras sobre uma faceta amigável e adocicada de ser ouvida, mas é lobo em pele de cordeiro, serpente em corpo feminino.

O futebol nacional parou no tempo por intermédio do torpor mental da ilusão do passado vitorioso. Parou no tempo por conformismo enquanto foi ultrapassado por estudos, aplicação de técnicas, disciplina e por último, por resultados de outras seleções prontamente empenhadas no processo. A certeza de talento gera conforto e por conseguinte, mesmice. Ficar em um ambiente pouco desafiador, partilhar espaço com medíocres ou sentir que possui uma capacidade de dotes maior do que a média do local, é a premonição de que não bastará muito para o complexo de mestre se instaurar na tua mente e te fazer acreditar que isso por si só já basta. Ser o melhor do ambiente e demonstrar que tem capacidades sobrenaturais aos incautos, é prato cheio para a armadilha do ego. A sensação de que já sabe de tudo, lhe impedirá de continuar aprendendo. É algo semelhante a biblioteca de Umberto Eco, 30 mil livros à disposição mas a certeza de que precisarás de três vidas inteiras para ler tudo, partindo do pressuposto de que você leia 100 livros por ano durante 300 anos. É a falsa e insensata grandeza de poder, querer mais do que pode abraçar ou pensar que já tem tudo, mesmo que no fundo tenha apenas uma fração milesimal do que acredite ter. Estar em um ambiente onde você é desafiado a aprender cada vez mais e diante de pessoas verdadeiramente esforçadas e disciplinadas, sempre será um estímulo certo para o desenvolvimento íntimo. Um homem sempre precisa de referências, mas para tal ele precisa transformar-se de imediato em uma. Lembro muito bem desse tópico e estou contente por poder revê-lo, espero que continue a postar seus valiosíssimos textos, mesmo um pouco distante daqui, este espaço sempre foi, para mim, referência de bons conteúdos e informações. 

Congratulações.
 

Responda-o
#26
Estou há pouco tempo aqui no fórum, mas posso falar que foi um dos melhores textos que li por aqui. É foda como um conjunto de palavras pode impactar tanto a nossa perspectiva de ver as coisas.

Só queria parabenizar pelo excelente texto, não tenho o que acrescentar, pra mim, ele já fala por si só.
Quando você mudar o modo de ver as coisas, as coisas mudarão!
Responda-o
#27
(24-06-2019, 12:11 AM)Karl Rossmann Escreveu:
 "Nada supera a disciplina. Todos somos viciados em algo, mas é bom escolher esses vícios com prudência. De repente, um hábito simples poderá transformar seu futuro em um desastre, ou melhor, poderá adiar teu futuro te acorrentando ainda mais no presente, algo em escala finita, uma reprodução interminável de ciclos e fracassos. A equação é simples e cirúrgica."

Cara, excelente complementação do texto, vi algumas respostas suas em alguns outros posts e gostei do que li... Parabéns também.

  Sabia mais ou menos do que o fórum tratava, mas não esperava encontrar este tipo de abordagem por aqui. Felizmente estava redondamente enganado, fiz algumas pesquisas relacionadas ao que venho lendo em alguns tópicos e comentários e confesso que me senti um pouco envergonhado por não ter descoberto antes, não trata-se da Matrix em si... mas sim do que você falou na resposta que achei tão importante quanto o texto - por isso me atrevi a dizer que foi uma complementação - a atenção em relação ao talento e a quantidade exagerada de informações em nosso cérebro. 

   Acho que eu, como qualquer outro membro do grupo pode citar uma situação parecida com a do rapaz chamado Roberto, independente da área, que não é nenhuma novidade ver um caso desse ao nosso redor ou até mesmo quando nos olhamos no espelho. Mas o levantamento da questão de que transborda pelo coletivo, é fato, a analogia à seleção encaixou como uma luva, pois nosso país vive de glórias passadas, é só ligar a TV e ver algum jornalista querendo reviver um tempo que já passou, enquanto outros países nunca estão satisfeitos e sempre têm algo para melhorar. PS.: Dificilmente verei o hexa ainda nesta vida, se é que alguém verá algum dia.

  Sobre a disciplina, neste esporte, acho que não tem como não lembrar do Cristiano Ronaldo para citar como exemplo. Lembro de quando ele saiu do Manchester e foi para o Real, no clube inglês apresentava um futebol "arte" com dribles e firulas, ainda fazia gols. Ao ser transferido para jogar pelo clube espanhol, o cara virou uma máquina dentro de campo, altamente ofensivo e forte, independente de começar a atuar como atacante. O ponto que quero chegar é que ele pagou o preço de chegar onde chegou, foi nada mais do que fruto de um trabalho duro e autoconfiança, através de estudos, erros e acertos. Sempre é elogiado por seus colegas de trabalho por causa de sua disciplina e mentalidade, algo notório em suas entrevistas. Há quem o compare com o Messi, que por sinal soube aproveitar seu talento, outro monstro que chegou no topo por mérito próprio. Eu, sinceramente não perco tempo discutindo quem é o melhor e desfruto dessas duas lendas em campo. É inegável que o argentino batalhou muito para alcançar os sucesso, ficar entre os melhores dos melhores, mas o que me impressiona em Ronaldo foi o quão duro ele trabalhou e como ele sempre quis conquistar mais e mais . Ele é a personificação da sua frase: "Nada supera a disciplina." 

O demônio está nos detalhes...
Quando você mudar o modo de ver as coisas, as coisas mudarão!
Responda-o
#28
Tópico sensacional, confrade @Mr. Rover!

Esta reflexão deveria vir à tona constantemente, ainda mais em uma atualidade tão plástica, artificial...

Como já escreví em alguma outra postagem, todos querem a conclusão de algo; de um objetivo; a realização, mas ninguém realmente quer percorrer o caminho correto para tal, pois exige demais. Digo que provavelmente alguns até alcançarão o almejado pelo imediatismo, mas e o sabor disso?

Ao meu ver, cada dia que passa, mais e mais pessoas compram esta ilusão do "tudo posso"; pois os atalhos imediatistas, propagados à exaustão são sedutores. Poucos têm a capacidade de entender que a cada etapa alcançada, cada degrau acima, a responsabilidade e riscos são multiplicados; as exigências se tornam infinitamente maiores.

Enfim, como se diz pelas "bandas de cá": Todo mundo vê as pingas que você toma, mas não os tombos que você leva!

Um Forte Abraço!
"Fiat justitia, et pereat mundus..."
Responda-o
#29
Upando para o contador.
Basta que o almejado ideal aconteça todos os dias para que a sonhada perfeição desapareça. 
Responda-o
#30
To fazendo minha parte , trabalho 67 horas por semana, pra aposentar antes de virar um vegetal de 50 anos.
Responda-o
#31
(21-04-2020, 06:28 PM)Peter grifen Escreveu: To fazendo minha parte , trabalho 67 horas por semana, pra aposentar antes de virar um vegetal de 50 anos.

Pelos meus cálculos não sobra tempo para cuidar das demais áreas da vida.

Cuide para não adoecer.
Basta que o almejado ideal aconteça todos os dias para que a sonhada perfeição desapareça. 
Responda-o
#32
(21-04-2020, 06:46 PM)Mindingo Escreveu:
(21-04-2020, 06:28 PM)Peter grifen Escreveu: To fazendo minha parte , trabalho 67 horas por semana, pra aposentar antes de virar um vegetal de 50 anos.

Pelos meus cálculos não sobra tempo para cuidar das demais áreas da vida.

Cuide para não adoecer.

Calculou perfeitamente, enxergo muito bem isso tanto que ja vou parar com isso esse ano. To nessa a 5 anos
Percebo meu corpo nao muito bem, aparencia desleixada, lazer e vida social quase zero.
Responda-o
#33
Up nesse tópico fantástico.

Estou com um objetivo a frente, para alcançar o estou fazendo o que precisa ser feito, porém vejo que faço apenas 10%. Zona de conforto me colocou nessa situação e quero mudar a situação. Colocar 100% de mim na meta, sem reclamar, sem chorar, sem desculpas.

Disciplina e foco vão ser essenciais. Os prazeres tem de ser deixados de lado, quando eu estiver com objetivos alcançados volto a aproveitar dos frutos.

Daqui a um tempo relato se consegui ter a disciplina necessária. E também a história de como conseguir alcançar o objetivo, se é que alcançarei, pois o acaso e imprevisto sobrevem a todos, mas meu melhor vou dar.
Responda-o
#34
puta que pariuuuuu ...
Desculpem-me , mas foi assim que acabei de ler esse texto a primeira coisa que me veio à mente!

Uau!!!!
Gostava muito de ler essas porcarias de livros motivacionais ...Man esse teu texo ganha de 10 à Zero de muito autor que a mídia o faz "Renomado" Salvei aqui em favoritos , vou almoçar e logo mais vou ler novamente ...
Meu livros Favoritos São " a Bíblia Sagrada ( autoria do grande "EU SOU") , Como Fazer amigos e influenciar pessoas ( Dale Carnegie ) , a Arte de vender ( Frank Betteger ) e a História de Miyamoto Musashi ( Kenji Tokitsu ) ... mas esse teu texto Mr. Rover : estará na cabeceira de minha cama por tempo por hora indefinido ... meus parabéns ... melhor Texto que já lí nesta nobre Casa . Obrigado.
Responda-o
#35
Tipo de texto que sempre vale a pena tá relendo. Muito bom.
"A evolução do homem passa, necessariamente, pela busca do conhecimento." - Sun Tzu
Responda-o


Possíveis Tópicos Relacionados...
Tópico Autor Respostas Visualizações Última Postagem
  [REFLEXÃO] A REAL: Quanto mais sucesso você alcança, mais "inimigos" você consegue Loki 34 8,073 08-03-2019, 02:42 PM
Última Postagem: Astuto

Pular fórum:


Usuários visualizando este tópico: 1 Visitante(s)