Avaliação do Tópico:
  • 0 Voto(s) - 0 em Média
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
[DEBATE] Como se comportar perante uma traição.
#1
Esse vídeo chegou a mim através do whatsapp em um grupo de amigos, a discussão foi intensa e eu me limitei a só observar. Enquantos uns diziam:
que mataria a mulher, que teria quebrado a cara dela na pancada, que tacariam fogo pra deforma-la etc...
Alguns outros diziam:
Eu Sentava pra conversar, pra saber o que a levou a agir assim, violência não resolve. Também teve aqueles que disseram: A culpa é do corno que não dava assistência pra mulher... e por aí vai. Mas nenhum agiria com desapego, dos 7 homens que se aprofundaram,nenhum agiria como um homem de verdade.

Então resolvi trazer o assunto a vocês.


A Estória provavelmente não é dela, mas sem duvidas alguém a relatou e ela interpretou como se fosse.

O que mais me chamou a atenção foi, como o marido e o amante reagiram após a descoberta da traição.

A maioria dos homens ao serem traídos, sentem-se mals, ofendidos, mas o pior são os sentimentos negativos. Esses são os que cometem crimes passionais, tentam suicidar-se e o mais comum de todos: querem agredir, matar as esposas e seus amantes. Eu não vou nem comentar o quão humilhante para um homem  é tomar esse tipo de atitude por causa de uma mulher, uma vagabunda que  nao o honrou.

Nessahan Alita prega o amor de maneira desapegada, Mostra-nos as diferenças entre os gêneros, e dita que o homem deve ter uma conduta impecável, mas deve ser rigoroso (jamais violento) em suas decisões caso haja algum deslize ou desrespeito por parte da mulher.






Foi exatamente como o marido se comportou jogou as coisas dela na rua e foi viver a vida, o amante magina ja se comportou como tal. No caso do vídeo,  a vagabunda só se diz arrependida porque foi pega, talvez para sensibilizar o homem, que pela primeira atitude ao descobrir as traições ja demonstra não cair nesse joguinho, talvez o amante esquentadinho bitolado cairia.

Devemos pegar o conhecimento e o utilizar conforme nossas necessidades, porém, alguns homens, machucados internamente e desejosos de vingança, utilizam disso para cometer violencia e acalmar seus egos feridos, e aí que está o problema.
Responda-o
#2
Traição pode até ser perdoada. Aceitar de volta já é outra história.

Agredir ou matar a vadia não resolve; só gera mais problemas para o sujeito. Jogar as coisas dela na rua ou constrangê-la de qualquer forma só vai render um processo por danos morais e talvez por crime contra a honra. O jeito é ser frio.

Se for traído, termine. Procure um advogado e formalize as coisas (bens, guarda de filhos, do cachorro, etc.). E siga em frente, não alimente vingança e nem deseje o mal. Tudo o que vai volta.
"Primeiro vêm os sorrisos, depois as mentiras; por último, o tiroteio" - Roland de Gilead
Responda-o
#3
Já disse várias vezes: corno é quem foi traído e aceitou continuar com a mulher. Quem foi traído e não continuou com o relacionamento não é corno. A fidelidade feminina é uma coisa que não temos controle, temos controle sobre nossas atitudes.

Perdoar a pessoa é aceitável, mas o relacionamento acaba e o contato é cortado. Você perdoa o erro mas não é obrigado a ter conexão.
Responda-o
#4
(29-08-2017, 11:48 AM)Roland Escreveu: Agredir ou matar a vadia não resolve; só gera mais problemas para o sujeito. Jogar as coisas dela na rua ou constrangê-la de qualquer forma só vai render um processo por danos morais e talvez por crime contra a honra. O jeito é ser frio.

Se for traído, termine. Procure um advogado e formalize as coisas (bens, guarda de filhos, do cachorro, etc.). E siga em frente, não alimente  vingança e nem deseje o mal. Tudo o que vai volta.

Exatamente a minha linha de raciocínio, foi assim que agi no fim do meu primeiro casamento, fui desrespeitado uma vez, na segunda vez levei-a para casa da mãe dela e logo depois paguei um frete para que a levasse todas as coisas dela, não foi uma traição, foi apenas uma frase:

"Quer a louça lavada? Levante e lave, não sou a sua empregada"

Pra muitos isso não é o suficiemte para levar a uma separação, mas para um homem de verdade isso já é um indício e se permanecesse seria a ponta do icebarg para coisas muito piores. O que esta por trás de tudo isso é o desapego emocional e até financeiro, o apego a essas duas coisas acabam com a vida de um homem.
Responda-o
#5
(29-08-2017, 11:48 AM)Roland Escreveu: Traição pode até ser perdoada. Aceitar de volta já é outra história.

Agredir ou matar a vadia não resolve; só gera mais problemas para o sujeito. Jogar as coisas dela na rua ou constrangê-la de qualquer forma só vai render um processo por danos morais e talvez por crime contra a honra. O jeito é ser frio.

Se for traído, termine. Procure um advogado e formalize as coisas (bens, guarda de filhos, do cachorro, etc.). E siga em frente, não alimente  vingança e nem deseje o mal. Tudo o que vai volta.
3
"É o saldão das balzacas"  Minerin 
Responda-o
#6
(29-08-2017, 11:56 AM)CR7 Escreveu: Já disse várias vezes: corno é quem foi traído e aceitou continuar com a mulher. Quem foi traído e não continuou com o relacionamento não é corno. A fidelidade feminina é uma coisa que não temos controle, temos controle sobre nossas atitudes.

Perdoar a pessoa é aceitável, mas o relacionamento acaba e o contato é cortado. Você perdoa o erro mas não é obrigado a ter conexão.
( 2 ) Dois.
"É o saldão das balzacas"  Minerin 
Responda-o
#7
PArem de dar views e ibope pra o que sai da boca cheia de porra dessas vadias de youtube

Responda-o
#8
Parem de dar views e ibope pra o que sai da boca cheia de porra dessas vadias de youtube²
Louvado seja o SENHOR, minha rocha; ele treina minhas mãos para a guerra e dá a meus dedos habilidade para a batalha. Ele é meu aliado infalível e minha fortaleza, minha torre segura e meu libertador. Ele é meu escudo, em quem me refugio; faz as nações se sujeitarem a mim. Salmos 144:1-2

強さと名誉と尊厳
Responda-o
#9
Mais uma mulher spinner confessando adultério.


Feministas hibridas são spinners que rodam rodam, ficam velhas e quebram.

[Image: ezgif-3-21e13225db_600x600.gif]

O adultério era uma conduta criminalizada tanto para o homem quanto para mulher, em caso de infelicidade bastava o divórcio, se o adultério ainda fosse crime o número dos crimes passionais seria bem menor.

Os flagrantes e traições prolongadas praticas costumeiras das mulheres formadas no feminismo hibrido seriam bem menores. Os números das tragédias só aumentarão, a esquerda se alimenta disso e o feminismo também.

A única fonte de alerta e prevenção sobre o comportamento promiscuo e adultero da mulher moderna no país é a Real e mesmo assim é censurado e hostilizado.

O adultério precisa ser criminalizado novamente medida essa mais eficaz que o monstro jurídico chamado de feminicidio.
Só Jesus salva, vá e não peques mais...
Responda-o
#10
É o que elas querem, IBOPE... Ignorem e tudo se resolverá.
 

Responda-o
#11
O cara pega a vagabunda no salto... aheuhaeuhae
E a culpa é do corno.

E ainda pergunta: Porque?

Flw.
The absence of virtue is claimed by despair






Responda-o
#12
"Corno é quem foi traído e aceitou continuar com a mulher. Quem foi traído e não continuou com o relacionamento não é corno. A fidelidade feminina é uma coisa que não temos controle, temos controle sobre nossas atitudes." - CR7

Exatamente isso! Perfeito!
"Não há nada que ensine mais do que se reorganizar depois do fracasso e seguir em frente."
Charles Bukowski
Responda-o
#13
(29-08-2017, 03:48 PM)Minerim Escreveu: (...)

O adultério era uma conduta criminalizada tanto para o homem quanto para mulher, em caso de infelicidade bastava o divórcio, se o adultério ainda fosse crime o número dos crimes passionais seria bem menor.

Os flagrantes e traições prolongadas praticas costumeiras das mulheres formadas no feminismo hibrido seriam bem menores. Os números das tragédias só aumentarão, a esquerda se alimenta disso e o feminismo também.

A única fonte de alerta e prevenção sobre o comportamento promiscuo e adultero da mulher moderna no país é a Real e mesmo assim é censurado e hostilizado.

O adultério precisa ser criminalizado novamente medida essa mais eficaz que o monstro jurídico chamado de feminicidio.

Aí o Barroso faria como fez com o aborto até o terceiro mês, dizer que criminalizar ofende direito das mulheres. Argumento ridículo.

Feminicídio é o tipo penal da Dilma, com base no conceito de mulheres sapiens, só pode. Deveria ser mulhericídio de uma vez.

Sem esquecer da legítima defesa da honra também, que nunca mais vi nenhum tribunal reconhecer. O cara descobre traição, mata a mulher e o amante e ainda vai pra cadeia.
"Primeiro vêm os sorrisos, depois as mentiras; por último, o tiroteio" - Roland de Gilead
Responda-o
#14
Fiz uma breve pesquisa inútil sobre esse vídeo e descobri que a garota apenas faz uma espécie de teatro barato contando estorinhas esquerdosas para o seu público "teen" de adolescentes frenéticas, o esquema funciona assim: algum usuário envia por e-mail sua história individual a essa garota que escolhe alguma em especial e logo, tem o árduo trabalho de estudar e encenar de forma esquerdosa o texto, apenas pra ganhar views e fama.

Enfim, não devemos dar atenção a isso, essas pessoas estão vivendo fora da realidade, deixem que vivam em seus mundos novelísticos, pelo que percebi esse lance de encenar histórias alheias rende bastante monetização, essa garota deve estar lucrando rios apenas representando de forma fajuta a realidade atual de pessoas luxuriosas, no mais isso serve apenas como um modo de entreter um público adolescente e/ou de pessoas sem alguma mentalidade formada.

Eu nem daria créditos a essas histórias, não possuem fundamento algum, talvez seja apenas peça de roteiro, no mais, o que dá pra se tirar de proveito desse vídeo é: LEIAM NA e fiquem espertos.
 

Responda-o
#15
Primeiro, não se casem. Isso apenas já tem o potencial de evitar desastres de proporções gigantescas na vida de vocês.

Segundo, nunca more junto com namorada, porque as consequências legais de uma separação podem ser semelhantes com as de um casamento.

Terceiro, MSols, evite-as se puder. Mesmo como marmita, lembre-se que tem o(s) ranhento(s) e tem um pai por trás, que pode ainda achar que o relacionamento dele com a MSol não acabou e todos os namorados dela estão o traindo. Tem muito fulano que morre por causa disso.

Namore se quiser, relacione-se, tenha alguém, isso é bastante saudável, apenas considere as três coisas acima.

Foi traído? Termine. Xingue se quiser, mas não encoste em um fio de cabelo da vagabunda. Corte totalmente contato, pessoal e virtual. Demoram algumas semanas, meses, mas eventualmente você esquece e segue em frente.

Descobriu que foi/está sendo traído? Deu vontade de fazer igual o Exterminador do Futuro? Dê uns três dias ou pelo menos uma semana pra cabeça esfriar, não vá nunca resolver o pepino no dia, porque a chance de fazer merda é grande.

Não é difícil.

Agora pra quem cometeu a cagada de se casar e descobriu que foi traído, antes de qualquer coisa, antes de revelar pra sua "amada" que você sabe que o que ela fez, vá fazer uma visita à um advogado.

O segredo da coisa toda é manter a cabeça fria.
Responda-o
#16
(29-08-2017, 12:17 PM)Gângster Escreveu:
(29-08-2017, 11:56 AM)CR7 Escreveu: Já disse várias vezes: corno é quem foi traído e aceitou continuar com a mulher. Quem foi traído e não continuou com o relacionamento não é corno. A fidelidade feminina é uma coisa que não temos controle, temos controle sobre nossas atitudes.

Perdoar a pessoa é aceitável, mas o relacionamento acaba e o contato é cortado. Você perdoa o erro mas não é obrigado a ter conexão.
( 2 ) Dois.

Isso é na tua forma de pensar, o rompimento após traição não é light como todo mundo pensa que é só abraçar a indiferença e dar um pé na bunda.

A mulher vai bolar mil e uma justificativas para seu ato para denegrir a imagem do corno.

Traiu porque o cara era fraco, não tava dando no coro, era mole demais, deixou o relacionamento esfriar, só queria saber de trabalhar...

E PASMEM 

Já vi caso de mulher que foi traída e espalhou o boato que o maridão era gay enrustido e não queria fazer sexo com ela.

Não é um processo simples, leve, que é se afastar, tem a questão do apego. Na teoria todo mundo é desapegadão, mas quero ver tomar um chifre num relacionamento de longa data que você achava que era perfeito.

Namoro recente é menos traumático.
Responda-o
#17
(29-08-2017, 02:20 PM)Alberto Santos Escreveu: PArem de dar views e ibope pra o que sai da boca cheia de porra dessas vadias de youtube



Em nenhum momento eu quis dar ibope pra vadia do vídeo, o foco do tópico são as diferentes atitudes que um homem toma perante a situação exposta, se é corno, senão é, nao vem ao caso. Não foi o que eu vim debater, e sim como o homem realista deve se portar. To cagando pra post femisnista na internet mas sim discutir como agir nas situações em questão. Você como grande conhecedor da real e autor de diversos podcasts realistas referentes ao assunto deveria entender muito bem a questão levantada.
Responda-o
#18
(29-08-2017, 08:40 PM)Roland Escreveu:
(29-08-2017, 03:48 PM)Minerim Escreveu: (...)
Spoiler Revelar

O adultério era uma conduta criminalizada tanto para o homem quanto para mulher, em caso de infelicidade bastava o divórcio, se o adultério ainda fosse crime o número dos crimes passionais seria bem menor.

Os flagrantes e traições prolongadas praticas costumeiras das mulheres formadas no feminismo hibrido seriam bem menores. Os números das tragédias só aumentarão, a esquerda se alimenta disso e o feminismo também.

A única fonte de alerta e prevenção sobre o comportamento promiscuo e adultero da mulher moderna no país é a Real e mesmo assim é censurado e hostilizado.

O adultério precisa ser criminalizado novamente medida essa mais eficaz que o monstro jurídico chamado de feminicidio.

Aí o Barroso faria como fez com o aborto até o terceiro mês, dizer que criminalizar ofende direito das mulheres. Argumento ridículo.

Feminicídio é o tipo penal da Dilma, com base no conceito de mulheres sapiens, só pode. Deveria ser mulhericídio de uma vez.

Sem esquecer da legítima defesa da honra também, que nunca mais vi nenhum tribunal reconhecer. O cara descobre traição, mata a mulher e o amante e ainda vai pra cadeia.

O quê deveria acontecer com o marido que mata a mulher e o amante dela?
Responda-o
#19
(29-08-2017, 10:24 PM)Machado Annihilator Escreveu:
(29-08-2017, 08:40 PM)Roland Escreveu:
(29-08-2017, 03:48 PM)Minerim Escreveu: (...)
Spoiler Revelar

O adultério era uma conduta criminalizada tanto para o homem quanto para mulher, em caso de infelicidade bastava o divórcio, se o adultério ainda fosse crime o número dos crimes passionais seria bem menor.

Os flagrantes e traições prolongadas praticas costumeiras das mulheres formadas no feminismo hibrido seriam bem menores. Os números das tragédias só aumentarão, a esquerda se alimenta disso e o feminismo também.

A única fonte de alerta e prevenção sobre o comportamento promiscuo e adultero da mulher moderna no país é a Real e mesmo assim é censurado e hostilizado.

O adultério precisa ser criminalizado novamente medida essa mais eficaz que o monstro jurídico chamado de feminicidio.

Aí o Barroso faria como fez com o aborto até o terceiro mês, dizer que criminalizar ofende direito das mulheres. Argumento ridículo.

Feminicídio é o tipo penal da Dilma, com base no conceito de mulheres sapiens, só pode. Deveria ser mulhericídio de uma vez.

Sem esquecer da legítima defesa da honra também, que nunca mais vi nenhum tribunal reconhecer. O cara descobre traição, mata a mulher e o amante e ainda vai pra cadeia.

O quê deveria acontecer com o marido que mata a mulher e o amante dela?

Antigamente o crime era excluído se o sujeito lavasse sua honra com o sangue dos traidores.
"Primeiro vêm os sorrisos, depois as mentiras; por último, o tiroteio" - Roland de Gilead
Responda-o
#20
A única coisa a se fazer e dizer adeus é seguir com tua vida, ficar de paspalhice só vai inflar mais ainda o ego de quem lhe traiu.
A Real salva vidas!
“Train yourself to let go of everything you fear to lose.” (Yoda)
Responda-o


Pular fórum:


Usuários visualizando este tópico: The doomer guy, 1 Visitante(s)