Avaliação do Tópico:
  • 4 Voto(s) - 5 em Média
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
[FIXO] Motos - Dicas & Experiências
#41
Cara... eu vou entrar pro mundo das motos, foda-se...

O RJ tá foda demais pra andar de carro
The absence of virtue is claimed by despair






Responda-o
#42
Acho a crosser com a parte frontal feia. Questão de gosto mesmo.


Responda-o
#43
Gostos estéticos à parte, já ouvi falar bem desta Crosser, mas nunca tive a oportunidade de conferir uma de perto.
________________________________________________________________________________

Por muito tempo tratei como pedra preciosa o que era, na verdade, apenas um pedaço de carvão.

E na escuridão da noite é que assumo minha melhor forma. BURN!
Responda-o
#44
Confra GhotRider, tu me deu um exemplo bacana de moto com a Lander 250 mas acho que ela ficou puxada para o Cross, tu teria outro exemplo para Custom na faixa de uns 7k, com revisão de até 500? Valeu!
  Se o machado está cego e sua lâmina não foi afiada, é preciso golpear com mais força. Agir com sabedoria assegura o sucesso. - Salomão em Eclesiastes 10.10.
  Muito cara legal foi parar debaixo de uma ponte por causa de uma mulher. - Bukowski.
Responda-o
#45
(08-05-2017, 08:55 PM)Fairchild Escreveu: Confra GhotRider, tu me deu um exemplo bacana de moto com a Lander 250 mas acho que ela ficou puxada para o Cross, tu teria outro exemplo para Custom na faixa de uns 7k, com revisão de até 500? Valeu!

Vou reforçar, "custom" para dia a dia vai ser foda!

Mas pelo visto vc quer mesmo essa Intruder. Cara, eu já vi algumas e pouca gente reclama, é uma moto baratinha, se achou uma que te agrada e tá afim, compre, o que importa é você se sentir bem. Olhe bem o que está comprando e mete bala.

Obs1: tente ver se acha pelo menos a intruder 250, ela parece ser um pouco melhor.

Obs2: neste preço vc deve encontrar a suzuki savage 650 ou 600 sei lá, custom não é minha praia, mas esta moto não é corrente, ela é com correia mesmo, ae não sei a questão de peças.

Obs3: pra mim, se eu fosse me aventurar neste mundo, tentaria pelo menos começar com uma shadow 600, que passa de 15k fácil.

No mais, compre essa moto logo e vá ser feliz cara.
________________________________________________________________________________

Por muito tempo tratei como pedra preciosa o que era, na verdade, apenas um pedaço de carvão.

E na escuridão da noite é que assumo minha melhor forma. BURN!
Responda-o
#46
Guerreiros, mê deem dicas.

Eu pretendo ter uma moto para TRABALHO e nada mais que isso.
Pretendo que ela seja uma bem econômica e porque tenho que fazer 44km pra ir e 44 pra voltar todos os dias do trabalho.

Só não pode ser uma bem escrota porque eu vou ter que pegar rodovia e fica bem ruim de você pegar rodovia com aquelas motinhas minúsculas. Mas eu também posso estar errado, não sei se me engano agora é permitido andar com elas em rodovias e elas me parecem bem em conta. O que acham?

Eu tô querendo o mais barato ou o melhor custo benefício. A 80km/h eu consigo chegar no trabalho em uns 50min e eu tenho levado ultimamente 2h, o que tem diminuído a qualidade de vida.
The absence of virtue is claimed by despair






Responda-o
#47
Como é essa rodovia Awa?

Travadona, sem pista dupla, qual média de velocidade dos carros e carretas? Se for algo meio travado, de 60 a 80km/h, alguns trechos curtos de 100km/h, a Biz+ 125cc é uma boa, além de ser bonitinha e completinha (freio à disco, partida elétrica e rodas de liga) e de fácil revenda, à partir da 2007 mod 2008 além de bonita é bem econômica, você vai gastar em torno de 5 a 6 reais neste trajeto de 90km socando a bota. (Isso é uma média, depende do seu tamanho, peso e tocada.). Se optar pela carburada tem um macete pra ela gastar menos (aí me pergunte de novo outra hora), se for a injetada é só enrolar o cabo. Essa belezinha chega a 120km/h nas descidas e com o vento à favor Big Grin E você terá a grande vantagem daquele espaço para guardar o capacete, e que cabe muita coisa!
Como o tanque é pequeno, provavelmente vai ter que abastecer todo santo dia.

Se a rodovia for aquelas pista dupla que carreta carregada anda a 140km/h, é melhor ir para o lado das CG, aí depende de quanto quer gastar, em um caso menos extremo eu iria de CG 125cc, para algo um pouco mais tocado, vá de CG 150cc. O ano e versão também estão inclusos no quanto você quer gastar. A falta do porta capacete você pode compensar colocando aqueles bauletos atrás.

Acima disso (250cc+) já não terá mais a economia que eu acho que você espera. Todas as motos que citei estou considerando usadas, e para uso urbano.

Tem uma infinidade de modelos e opcionais, opte sempre por marcas conhecidas (honda tem peças mais baratas que yamaha, porém menor qualidade no acabamento), pelas que possuem freio à disco, em dia de chuva você vai entender o que estou falando, e sempre que possível uma partida elétrica também é legal, bater pedal é chato pra caralho.

Vá refinando sua busca e retorne aqui.
________________________________________________________________________________

Por muito tempo tratei como pedra preciosa o que era, na verdade, apenas um pedaço de carvão.

E na escuridão da noite é que assumo minha melhor forma. BURN!
Responda-o
#48
Olá, confrades.

Possuo uma Crosser modelo 2015 com 9 mil km rodados.

A moto é excelente não me deu nenhum problema, só a bateria que está um pouco ruim pois o alarme fez ela descarregar algumas vezes mas não precisei trocar.

Ando pouco com ela, cerca de 10-20 km por dia, não entendendo muito de moto, só lavo regularmente, não gosto de andar em moto suja.

Faz tranquilamente 30 km por litro tocando forte, só ando acima de 7 mil rpm e a moto aguenta muito bem, só uso gasolina aditivada.

Acredito que terei problemas na embreagem dela, pois sou meio cupim de ferro com a moto, ando forte com ela e tenho costume de soltar a embreagem muito rápido, chega a dar uns trancos às vezes, porém não curto soltar devagar, estou treinando para passar sem a embreagem, porém acho que vai prejudicar muito o câmbio dela e também não sei se é certo fazer isto regularmente.

Um problema que pode não agradar alguns é um barulho na corrente que ela faz, é muito alto e chega a incomodar, porém logo acostuma, esse barulho acontece em freiadas bruscas ou passando em muitos buracos em baixa rpm.

O visual dela com o guidão pra frente é feio, porém quando ela está parada com o guidão virado totalmente para algum lado fica muito bonita.

Chama atenção aqui na minha cidade, mesmo sendo uma moto de baixa cilindrada.

Gosto muito do torque dela, atende muito bem, tem boas retomadas, dá para brincar bastante com a moto.

Tenho vontade de trocar ela por uma Tenere(sou apaixonado pelo modelo na cor azul) ou Lander, porém seria por pura graça, pois a Crosser atende tudo que preciso, só vou trocar ela se realmente estiver sobrando dinheiro, pois não tenho do que reclamar da moto.



Enviado de meu ASUS_Z00UD usando Tapatalk
Responda-o
#49
Qual macete é esse Ghost das carburada ? Atualmente estou com uma biz100 carinhosamente chamada de poderosa como só uso ela em percursos na cidade e faço no max uns 6km dia não vejo porque mudar mas pretendo adquirir uma tenere250 e curtir umas cachoeiras pela redondeza.

Sempre tem gente querendo comprar mas chegou ao ponto de não valer a pena vender, faço no máximo 28km/l, manutenção mínima já fui atropelado e o custo do reparo foi R$ 5,00 mais um adesivo para dar um charme(disfarçada).

Não vejo um custo benefício maior que a tenere, apenas não gosto da roda raiada mas como a proposta dela é mais para offroad vai embora.
"Há um amplo fosso de aleatoriedade e incerteza entre a criação de um grande romance – ou joia, ou cookies com pedaços de chocolate – e a presença de grandes pilhas desse romance – ou joia, ou sacos de biscoitos – nas vitrines de milhares de lojas. É por isso que as pessoas bem-sucedidas em todas as áreas quase sempre fazem parte de um certo conjunto – o conjunto das pessoas que não desistem." O andar do bêbado.
Responda-o
#50
(14-05-2017, 02:47 PM)PaulValery Escreveu: Olá, confrades.

Possuo uma Crosser modelo 2015 com 9 mil km rodados.

A moto é excelente não me deu nenhum problema, só a bateria que está um pouco ruim pois o alarme fez ela descarregar algumas vezes mas não precisei trocar.

Ando pouco com ela, cerca de 10-20 km por dia, não entendendo muito de moto, só lavo regularmente, não gosto de andar em moto suja.

Faz tranquilamente 30 km por litro tocando forte, só ando acima de 7 mil rpm e a moto aguenta muito bem, só uso gasolina aditivada.

Acredito que terei problemas na embreagem dela, pois sou meio cupim de ferro com a moto, ando forte com ela e tenho costume de soltar a embreagem muito rápido, chega a dar uns trancos às vezes, porém não curto soltar devagar, estou treinando para passar sem a embreagem, porém acho que vai prejudicar muito o câmbio dela e também não sei se é certo fazer isto regularmente.

Um problema que pode não agradar alguns é um barulho na corrente que ela faz, é muito alto e chega a incomodar, porém logo acostuma, esse barulho acontece em freiadas bruscas ou passando em muitos buracos em baixa rpm.

O visual dela com o guidão pra frente é feio, porém quando ela está parada com o guidão virado totalmente para algum lado fica muito bonita.

Chama atenção aqui na minha cidade, mesmo sendo uma moto de baixa cilindrada.

Gosto muito do torque dela, atende muito bem, tem boas retomadas, dá para brincar bastante com a moto.

Tenho vontade de trocar ela por uma Tenere(sou apaixonado pelo modelo na cor azul) ou Lander, porém seria por pura graça, pois a Crosser atende tudo que preciso, só vou trocar ela se realmente estiver sobrando dinheiro, pois não tenho do que reclamar da moto.



Enviado de meu ASUS_Z00UD usando Tapatalk

Se você ficar soltando a embreagem "de uma vez", vai desgastar mais rápido a relação da moto. Acho que para a embreagem não será tão prejudicial quanto para a relação. Mas isso deve ser barato para essa moto.

Sobre o barulho na corrente, você limpa e lubrifica ela regularmente? Ela não está muito frouxa? Talvez é besteira cara, uma limpeza e uma esticada na corrente vai ficar silenciosa igual a 0km.

Além de lavar, o básico é fazer as trocas de óleo direito e limpeza do filtro. Senão daqui um tempo sua moto vai virar uma carroça. Estas coisas além de baratas vc mesmo faz em casa.
Com o tempo é necessário verificar fluidos de freio e arrefecimento, reapertos, rolamentos e blablabla... da uma pesquisada ae mano e vc terá moto para muitos anos.

Não espere para lembrar da manutenção em uma curva a mais de 80km/h, vai ser dolorido  Big Grin
________________________________________________________________________________

Por muito tempo tratei como pedra preciosa o que era, na verdade, apenas um pedaço de carvão.

E na escuridão da noite é que assumo minha melhor forma. BURN!
Responda-o
#51
(14-05-2017, 03:02 PM)Bean Escreveu: Qual macete é esse Ghost das carburada ? Atualmente estou com uma biz100 carinhosamente chamada de poderosa como só uso ela em percursos na cidade e faço no max uns 6km dia não vejo porque mudar mas pretendo adquirir uma tenere250 e curtir umas cachoeiras pela redondeza.

Sempre tem gente querendo comprar mas chegou ao ponto de não valer a pena vender, faço no máximo 28km/l, manutenção mínima já fui atropelado e o custo do reparo foi R$ 5,00 mais um adesivo para dar um charme(disfarçada).

Não vejo um custo benefício maior que a tenere, apenas não gosto da roda raiada mas como a proposta dela é mais para offroad vai embora.

Sabia que você tinha moto e não estava entregando o ouro com este monstro na garagem  Big Grin 

O macete das carburadas seria mais em relação à rodovia, mas pode cair bem na cidade também.
Acontece que o motor da biz, por ser pequeno demora para "levantar voo" e chegar na velocidade que queremos, então a tendência é enrolar o cabo do acelerador até o final e ficar segurando até que ela chegue no final de sua velocidade.

Por ser carburada, isso faz com que ela abra toda a vazão de gasolina, porém ela não tem capacidade de queimar tudo, ou seja, vai beber igual um opala e andar a mesma coisa. Nas injetadas isso não acontece pois a injeção controla e envia somente o que é necessário, enquanto naa buras a torneira fica aberta.

O macete é o mais óbvio possível, vá enrolando o cabo conforme vê que ela vai levantando, nunca segure todo enrolado de uma vez, isso vai te dar uma economia bruta! Apesar de ter achado uma média bacana essa sua.

Quiser testar o que eu disse, vá numa rodovia e vá enrolando o cabo como falei, você verá que ela vai chegar aos "cento e poucos" e vai ficar nisso e você ainda tem cabo pra enrolar, este "a mais" é só gasto, uma vez que o motor já está no seu limite.

Eu sei que falei um monte para falar o óbvio, inclusive o dia que eu descobri isso fiquei puto comigo mesmo por ter anos de estrada e nunca ter parado pra pensar nisso. Talvez por ter sido minha primeira moto pequena.

Resumo, o macete é dosar o acelerador conforme vem subindo a potência desse monstro, senão é só gasolina disperdiçada.

Se você for testar poste ae pra nós se deu diferença.
________________________________________________________________________________

Por muito tempo tratei como pedra preciosa o que era, na verdade, apenas um pedaço de carvão.

E na escuridão da noite é que assumo minha melhor forma. BURN!
Responda-o
#52
Como a topografia da cidade é muito ingreme para mim ir na cidade(centro) praticamente desço na banguela, logo quando eu volto não passo dos 40km subindo morro.

O problema na estrada que passo mais tempo olhando o retrovisor para desviar dos caminhões, diria que esse é o maior problema de baixas cilindradas, quanto menor a moto menor o respeito na estrada.

Outro problema que como faço muito pouco km por dia e a região aqui é fria, coisa de 0º, sempre ando com ela fria e por conseguinte aumento o gasto, quando limpei o carburador e filtro melhorou um pouco a economia.

E por ser velha ela é somente a gasolina, com nossa mistura de alcool com cheiro de gasolina, baixando mais o rendimento.

Qual produtos(quanto mais barato melhor) indica para passar tanto para limpar quanto para lubrificar a corrente? Motul c4? tem mais?
"Há um amplo fosso de aleatoriedade e incerteza entre a criação de um grande romance – ou joia, ou cookies com pedaços de chocolate – e a presença de grandes pilhas desse romance – ou joia, ou sacos de biscoitos – nas vitrines de milhares de lojas. É por isso que as pessoas bem-sucedidas em todas as áreas quase sempre fazem parte de um certo conjunto – o conjunto das pessoas que não desistem." O andar do bêbado.
Responda-o
#53
(09-05-2017, 11:46 PM)GhostRider Escreveu: Como é essa rodovia Awa?

Travadona, sem pista dupla, qual média de velocidade dos carros e carretas? Se for algo meio travado, de 60 a 80km/h, alguns trechos curtos de 100km/h, a Biz+ 125cc é uma boa, além de ser bonitinha e completinha (freio à disco, partida elétrica e rodas de liga) e de fácil revenda, à partir da 2007 mod 2008 além de bonita é bem econômica, você vai gastar em torno de 5 a 6 reais neste trajeto de 90km socando a bota. (Isso é uma média, depende do seu tamanho, peso e tocada.). Se optar pela carburada tem um macete pra ela gastar menos (aí me pergunte de novo outra hora), se for a injetada é só enrolar o cabo. Essa belezinha chega a 120km/h nas descidas e com o vento à favor Big Grin E você terá a grande vantagem daquele espaço para guardar o capacete, e que cabe muita coisa!
Como o tanque é pequeno, provavelmente vai ter que abastecer todo santo dia.

Se a rodovia for aquelas pista dupla que carreta carregada anda a 140km/h, é melhor ir para o lado das CG, aí depende de quanto quer gastar, em um caso menos extremo eu iria de CG 125cc, para algo um pouco mais tocado, vá de CG 150cc. O ano e versão também estão inclusos no quanto você quer gastar. A falta do porta capacete você pode compensar colocando aqueles bauletos atrás.

Acima disso (250cc+) já não terá mais a economia que eu acho que você espera. Todas as motos que citei estou considerando usadas, e para uso urbano.

Tem uma infinidade de modelos e opcionais, opte sempre por marcas conhecidas (honda tem peças mais baratas que yamaha, porém menor qualidade no acabamento), pelas que possuem freio à disco, em dia de chuva você vai entender o que estou falando, e sempre que possível uma partida elétrica também é legal, bater pedal é chato pra caralho.

Vá refinando sua busca e retorne aqui.

Man... se eu pegar uma biz 125 o trecho é tranquilo... porque apesar de ser uma rodovia e passar bastante caminhão, não é tão movimentado assim que eu deva me preocupar.
A Biz é bem leve, e eu ainda tenho aquele cagaço de iniciante, então se eu pegar uma leve dessas, vou ter que pegar a "maldade" antes.

O que me interessa bastante é que seja uma moto pra trabalho, nada demais. Desde que com no máximo 10 reais eu consiga fazer 88km, tá de boassa. 2l e 1/2 mais ou menos. Eu já não sou um cara que costuma correr nem de carro... levo o carro numa boa, sempre na famosa defensiva, freiando leve e sempre prevendo as situações com segurança. Então eu espero de verdade mesmo fazer isso em questão de consumo diário.

Cara, me falaram muito mal da Honda quando o assunto é durabilidade do motor, os componentes da Honda são bem mais frágeis.
E me falaram que em relação a Honda, as peças não são tão caras assim que é só realmente um pouco, até mesmo por qualidade.

O que me interessa agora é atualizar a CNH, porque perder moto pra DETRO é foda.
The absence of virtue is claimed by despair






Responda-o
#54
(14-05-2017, 06:32 PM)Bean Escreveu: Como a topografia da cidade é muito ingreme para mim ir na cidade(centro) praticamente desço na banguela, logo quando eu volto não passo dos 40km subindo morro.

O problema na estrada que passo mais tempo olhando o retrovisor para desviar dos caminhões, diria que esse é o maior problema de baixas cilindradas, quanto menor a moto menor o respeito na estrada.

Outro problema que como faço muito pouco km por dia e a região aqui é fria, coisa de 0º, sempre ando com ela fria e por conseguinte aumento o gasto, quando limpei o carburador e filtro melhorou um pouco a economia.

E por ser velha ela é somente a gasolina, com nossa mistura de alcool com cheiro de gasolina, baixando mais o rendimento.

Qual produtos(quanto mais barato melhor) indica para passar tanto para limpar quanto para lubrificar a corrente? Motul c4? tem mais?

Neste caso, ao subir, não enrole todo o cabo, vá enrolando conforme a moto ganha velocidade. É o mesmo caso, e dá muita diferença na economia.

Rodovia é perigoso mesmo, foi o que citei, e carreta carregada não freia com um carro como vocês já devem imaginar, então é complicado.

Sobre a mijolina, se quiser fazer um teste e utilizar uma melhor, utilize a Pódium da BR, ou a V-Power Premium da Shell (mas tem que ser a Premium, a Nitro não é a mesma coisa), são gasolinas com maior octanagem (e leia-se mais limpa e pura) do que a comum ou aditivadas (comum com aditivo), você notará, inclusive, menos sofrimento ao dar partida na moto, uma vez que ela possui maior grau de explosão.

Para lubrificação da corrente, tanto faz. Tanto faz mesmo, e explico por que. O que mais conta na relação (Coroa, corrente e pinhão) é a limpeza, pois o que gera o desgaste prematuro é a sujeira no atrito da corrente com a coroa, seja areia, terra, resíduos do asfalto, etc. O óleo para lubrificação apenas vai ajudar na redução do atrito natural, e no não ressecamento dos anéis o'ring que tem na corrente.

Então a manutenção normal da corrente é, utilize uma escova e limpe toda a corrente, coroa e pinhão. Verifique se saíram todos os resíduos de sujeira e passe um pano para remover o óleo velho. Lubrifique novamente e pau na máquina.

Quando estiver muito impregnado de óleo, quase virando uma graxa, aplique bastante desengripante em tudo e veja toda aquela caca escorrer. Repita toda a limpeza e passe o óleo novamente.

Eu sempre opto por óleos de maior viscosidade (mais grosso), e o único motivo é para não respingar por tudo, inclusive na roda traseira.

Motul é um ótimo óleo, eu utilizo essa marca no motor, mas na corrente não vejo necessidade. Tem o MOBIL Chain Lube. spray, que custa de 20 reais para menos e dura bem, porém achei fino e faz um pouco de sujeira quando anda. Um óleo bacana que faz pouca sujeira é o Bardhal MaxLub kart e moto, porém não é spray e tem que passar uma escova depois de aplicar para espalhar melhor, um pouco mais caro.

Atualmente estou terminando um Mobil, hora que acabar vou voltar para o Bardhal, e a escova que uso é uma escova de dentes velha mesmo.

OBS: até porque um kit relação completa de boa marca instalado na sua moto custa uns 100 reais ou menos. Então eu jamais pagaria 40 a 50 reais num produto pra lubrificar.
________________________________________________________________________________

Por muito tempo tratei como pedra preciosa o que era, na verdade, apenas um pedaço de carvão.

E na escuridão da noite é que assumo minha melhor forma. BURN!
Responda-o
#55
(14-05-2017, 06:54 PM)Awaken Escreveu:
(09-05-2017, 11:46 PM)GhostRider Escreveu: Como é essa rodovia Awa?

Travadona, sem pista dupla, qual média de velocidade dos carros e carretas? Se for algo meio travado, de 60 a 80km/h, alguns trechos curtos de 100km/h, a Biz+ 125cc é uma boa, além de ser bonitinha e completinha (freio à disco, partida elétrica e rodas de liga) e de fácil revenda, à partir da 2007 mod 2008 além de bonita é bem econômica, você vai gastar em torno de 5 a 6 reais neste trajeto de 90km socando a bota. (Isso é uma média, depende do seu tamanho, peso e tocada.). Se optar pela carburada tem um macete pra ela gastar menos (aí me pergunte de novo outra hora), se for a injetada é só enrolar o cabo. Essa belezinha chega a 120km/h nas descidas e com o vento à favor Big Grin E você terá a grande vantagem daquele espaço para guardar o capacete, e que cabe muita coisa!
Como o tanque é pequeno, provavelmente vai ter que abastecer todo santo dia.

Se a rodovia for aquelas pista dupla que carreta carregada anda a 140km/h, é melhor ir para o lado das CG, aí depende de quanto quer gastar, em um caso menos extremo eu iria de CG 125cc, para algo um pouco mais tocado, vá de CG 150cc. O ano e versão também estão inclusos no quanto você quer gastar. A falta do porta capacete você pode compensar colocando aqueles bauletos atrás.

Acima disso (250cc+) já não terá mais a economia que eu acho que você espera. Todas as motos que citei estou considerando usadas, e para uso urbano.

Tem uma infinidade de modelos e opcionais, opte sempre por marcas conhecidas (honda tem peças mais baratas que yamaha, porém menor qualidade no acabamento), pelas que possuem freio à disco, em dia de chuva você vai entender o que estou falando, e sempre que possível uma partida elétrica também é legal, bater pedal é chato pra caralho.

Vá refinando sua busca e retorne aqui.

Man... se eu pegar uma biz 125 o trecho é tranquilo... porque apesar de ser uma rodovia e passar bastante caminhão, não é tão movimentado assim que eu deva me preocupar.
A Biz é bem leve, e eu ainda tenho aquele cagaço de iniciante, então se eu pegar uma leve dessas, vou ter que pegar a "maldade" antes.

O que me interessa bastante é que seja uma moto pra trabalho, nada demais. Desde que com no máximo 10 reais eu consiga fazer 88km, tá de boassa. 2l e 1/2 mais ou menos. Eu já não sou um cara que costuma correr nem de carro... levo o carro numa boa, sempre na famosa defensiva, freiando leve e sempre prevendo as situações com segurança. Então eu espero de verdade mesmo fazer isso em questão de consumo diário.

Cara, me falaram muito mal da Honda quando o assunto é durabilidade do motor, os componentes da Honda são bem mais frágeis.
E me falaram que em relação a Honda, as peças não são tão caras assim que é só realmente um pouco, até mesmo por qualidade.

O que me interessa agora é atualizar a CNH, porque perder moto pra DETRO é foda.

Outro aspecto interessante é:

Em uma biz, ou qualquer outra scooter que seja, você pilotará na posição "sentado".

Em uma cg ou qualquer outra moto deste estilo, você pilotará na posição "montado".

O que eu quero dizer com isso é que na CG e similares você segura a moto também com as pernas, que é o jeito certo de pilotar, você pressiona suas pernas contra a moto e segura ela com as pernas, os braços não fazem esforço. Na biz você fica um pouco mais solto pelo fato de não conseguir segurar ela desta maneira.

Leve isto em consideração também.

E uma tem embreagem e a outra não, isso conta muito também, socar a bota na biz parece que ela "patina discos" antes de andar realmente. É questão de experimentar, eu to véio nessas lida já. kkkkkkkk
________________________________________________________________________________

Por muito tempo tratei como pedra preciosa o que era, na verdade, apenas um pedaço de carvão.

E na escuridão da noite é que assumo minha melhor forma. BURN!
Responda-o
#56
**** Não façam rotineiro isso de passar desengripante na corrente. Utilizem isso somente quando estiver muito impregnada de óleo velho.
________________________________________________________________________________

Por muito tempo tratei como pedra preciosa o que era, na verdade, apenas um pedaço de carvão.

E na escuridão da noite é que assumo minha melhor forma. BURN!
Responda-o
#57
Fala meu amigo. É tudo muito relativo.

Embora não funcione como eu, particularmente, gostaria, as SS já saem com amortecedor de guidão de fábrica! (Naked não.) Não lembro se sua era SS ou Naked.

Minha Ex CBR NUNCA ximou, mesmo com o amortecedor original. Já minha atual Kawa xima toda hora. E como eu gosto deste ximi, meu coração quase sai pela boca. Aprendi muito com isso, como segurar a moto de verdade.

Ximar é sinônimo de andar forte, e errado, infelizmente. Acontece quando a frente da moto alivia ou perde o contato com o asfalto e quando o toca novamente, a roda não está perfeitamente alinhada com o traçado. Dar grau a 200km/h e descer com o guidão torto vai ximar! Ondulação em alta vai ximar (seu caso)! Muita gente morre caindo assim!

Quanto ao Slider, deve-se pesquisar bem marca/modelo, e recomendações para moto. Existem casos de sliders vagabundos quebrarem o suporte em quedas bestas e quebrarem o quadro ou o bloco do motor. Aí o prejuízo é alto. Aliás, prejuízo é sempre alto.

Quanto aos pneus, depende do uso. Se anda igual o Valentino, use mais macios, e se passar por britas, terra ou óleo, não vai ser o pneu que vai te segurar de um rola.

No mais, excelente colocação e muito bem lembrado.

Espero que esteja tudo bem com seu pai, bens materiais se conquista novamente.

Abraço
O amor supera tudo  Heart

Na vida real ou na internet?
Responda-o
#58
(14-05-2017, 07:38 PM)GhostRider Escreveu:
(14-05-2017, 06:54 PM)Awaken Escreveu:
(09-05-2017, 11:46 PM)GhostRider Escreveu: Como é essa rodovia Awa?

Travadona, sem pista dupla, qual média de velocidade dos carros e carretas? Se for algo meio travado, de 60 a 80km/h, alguns trechos curtos de 100km/h, a Biz+ 125cc é uma boa, além de ser bonitinha e completinha (freio à disco, partida elétrica e rodas de liga) e de fácil revenda, à partir da 2007 mod 2008 além de bonita é bem econômica, você vai gastar em torno de 5 a 6 reais neste trajeto de 90km socando a bota. (Isso é uma média, depende do seu tamanho, peso e tocada.). Se optar pela carburada tem um macete pra ela gastar menos (aí me pergunte de novo outra hora), se for a injetada é só enrolar o cabo. Essa belezinha chega a 120km/h nas descidas e com o vento à favor Big Grin E você terá a grande vantagem daquele espaço para guardar o capacete, e que cabe muita coisa!
Como o tanque é pequeno, provavelmente vai ter que abastecer todo santo dia.

Se a rodovia for aquelas pista dupla que carreta carregada anda a 140km/h, é melhor ir para o lado das CG, aí depende de quanto quer gastar, em um caso menos extremo eu iria de CG 125cc, para algo um pouco mais tocado, vá de CG 150cc. O ano e versão também estão inclusos no quanto você quer gastar. A falta do porta capacete você pode compensar colocando aqueles bauletos atrás.

Acima disso (250cc+) já não terá mais a economia que eu acho que você espera. Todas as motos que citei estou considerando usadas, e para uso urbano.

Tem uma infinidade de modelos e opcionais, opte sempre por marcas conhecidas (honda tem peças mais baratas que yamaha, porém menor qualidade no acabamento), pelas que possuem freio à disco, em dia de chuva você vai entender o que estou falando, e sempre que possível uma partida elétrica também é legal, bater pedal é chato pra caralho.

Vá refinando sua busca e retorne aqui.

Man... se eu pegar uma biz 125 o trecho é tranquilo... porque apesar de ser uma rodovia e passar bastante caminhão, não é tão movimentado assim que eu deva me preocupar.
A Biz é bem leve, e eu ainda tenho aquele cagaço de iniciante, então se eu pegar uma leve dessas, vou ter que pegar a "maldade" antes.

O que me interessa bastante é que seja uma moto pra trabalho, nada demais. Desde que com no máximo 10 reais eu consiga fazer 88km, tá de boassa. 2l e 1/2 mais ou menos. Eu já não sou um cara que costuma correr nem de carro... levo o carro numa boa, sempre na famosa defensiva, freiando leve e sempre prevendo as situações com segurança. Então eu espero de verdade mesmo fazer isso em questão de consumo diário.

Cara, me falaram muito mal da Honda quando o assunto é durabilidade do motor, os componentes da Honda são bem mais frágeis.
E me falaram que em relação a Honda, as peças não são tão caras assim que é só realmente um pouco, até mesmo por qualidade.

O que me interessa agora é atualizar a CNH, porque perder moto pra DETRO é foda.

Outro aspecto interessante é:

Em uma biz, ou qualquer outra scooter que seja, você pilotará na posição "sentado".

Em uma cg ou qualquer outra moto deste estilo, você pilotará na posição "montado".

O que eu quero dizer com isso é que na CG e similares você segura a moto também com as pernas, que é o jeito certo de pilotar, você pressiona suas pernas contra a moto e segura ela com as pernas, os braços não fazem esforço. Na biz você fica um pouco mais solto pelo fato de não conseguir segurar ela desta maneira.

Leve isto em consideração também.

E uma tem embreagem e a outra não, isso conta muito também, socar a bota na biz parece que ela "patina discos" antes de andar realmente. É questão de experimentar, eu to véio nessas lida já. kkkkkkkk


Cara, eu não pretendo pegar moto automática, isso já é um fato... já me falaram tanto delas que eu já desisti antes de comprar.

Agora, eu sou coxinha demais com carro... não esguelo, eu conheço giro pelo ouvido e quase sempre eu tô andando em direção defensiva e economizando combustível. Eu ando bem tranquilo, então acho que pelo menos se eu tivesse uma biz isso não seria problema, mas eu realmente não penso em 125 ou qualquer outra que seja sentado...

Se é pra ter moto, é pra ter moto.
The absence of virtue is claimed by despair






Responda-o
#59
Up para os motociclistas.
O amor supera tudo  Heart

Na vida real ou na internet?
Responda-o
#60


"Há um amplo fosso de aleatoriedade e incerteza entre a criação de um grande romance – ou joia, ou cookies com pedaços de chocolate – e a presença de grandes pilhas desse romance – ou joia, ou sacos de biscoitos – nas vitrines de milhares de lojas. É por isso que as pessoas bem-sucedidas em todas as áreas quase sempre fazem parte de um certo conjunto – o conjunto das pessoas que não desistem." O andar do bêbado.
Responda-o


Pular fórum:


Usuários visualizando este tópico: 3 Visitante(s)