Avaliação do Tópico:
  • 2 Voto(s) - 5 em Média
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
[RELATO] Não sou exemplo pra ninguém!
#61
Uma coisa que ninguém falou também, fazer um exame para ver se não pegou alguma DST, pq dificilmente essa história de que ficou só na punheta é verdade... e se esse cara traçou até a esposa do amigo, deve ser um hábito dele trair a esposa então pode ter pego alguma dst por ai e passado para ela e consequentemente para você.
Responda-o
#62
Fico quase um ano sem entrar no fórum e me deparo com um tópico desse.

Meu deus. Menos mal que vc se separou dela.

Todo mundo ta sujeito a traição, agora ser corno manso já é uma escolha do cara.

Melhoras

Enviado de meu XT1069 usando Tapatalk
Responda-o
#63
(18-07-2016, 10:58 PM)electro Escreveu: Uma coisa que ninguém falou também, fazer um exame para ver se não pegou alguma DST, pq dificilmente essa história de que ficou só na punheta é verdade... e se esse cara traçou até a esposa do amigo, deve ser um hábito dele trair a esposa então pode ter pego alguma dst por ai e passado para ela e consequentemente para você.

- Bem frisado.

- José, faça os exames (principalmente o HIV).

- Nessa situação desconfortável, todo o cuidado é pouco.
Responda-o
#64
Fazia tempo que não logava aqui, mas resolvi entrar sópor causa desse tópico.

Meter a real sem dó é legal, dar um certo prazer pra alguns confrades, mas eu ainda prefiro empatia. Se colocar no lugar dos outros seria uma ótima ideia antes de querer humilhar alguns. O José Machuca não é um moleque que tava marmitando uma vadiazinha, e que ao ser traído é só dizer tchau e partir pra outra, não! É um cara com 30 anos que pensou ter achado a mulher certa pra construir uma família e que vê seus sonhos indo pelo ralo. Se esse cara não encontra apoio e consolo numa casa realista, onde vai encontrar? Somos conhecidos em ajudar homens a se reerguer, não a afundá-los de vez. Não precisa passar a mão na cabeça mas também não precisa humilhar, esse papel a adúltera já fez. Sejam melhores do que ela.

Ao confrade José Machuca deixo minha disponibilidade caso queira trocar uma idéia por MP, sou casado há 3 anos e imagino como é ver tudo desmoronar assim, e posso te dar auxílio bíblico também, não sou pastor mas tenho uma boa bagagem bíblica. Força irmão, só o Espírito Santo pode te consolar nessa hora.
Esforça-te, pois, e sê homem. (1 Reis 2.2)

Responda-o
#65
(29-07-2016, 09:30 PM)mentefantastica Escreveu: Fazia tempo que não logava aqui, mas resolvi entrar sópor causa desse tópico.

Meter a real sem dó é legal, dar um certo prazer pra alguns confrades, mas eu ainda prefiro empatia. Se colocar no lugar dos outros seria uma ótima ideia antes de querer humilhar alguns. O José Machuca não é um moleque que tava marmitando uma vadiazinha, e que ao ser traído é só dizer tchau e partir pra outra, não! É um cara com 30 anos que pensou ter achado a mulher certa pra construir uma família e que vê seus sonhos indo pelo ralo. Se esse cara não encontra apoio e consolo numa casa realista, onde vai encontrar? Somos conhecidos em ajudar homens a se reerguer, não a afundá-los de vez. Não precisa passar a mão na cabeça mas também não precisa humilhar, esse papel a adúltera já fez. Sejam melhores do que ela.

Ao confrade José Machuca deixo minha disponibilidade caso queira trocar uma idéia por MP, sou casado há 3 anos e imagino como é ver tudo desmoronar assim, e posso te dar auxílio bíblico também, não sou pastor mas tenho uma boa bagagem bíblica. Força irmão, só o Espírito Santo pode te consolar nessa hora.

Essa frase do mentefantastica disse tudo, trazendo à tona uma coisa que, na minha opinião, se tornou um grande problema aqui na Real. É nítido, na minha humilde opinião,  que esse tipo de postura está afastando homens desta comunidade, reduzindo o número de partiipantes.
"Homem Marmito"® is trademark of Marmito Man Corporation ™
Responda-o
#66
Obrigado Mentefantástica e aos demais colegas que agregaram alguma coisa a esse relato. Olhando ele passa um filme na minha cabeça. Hoje, olhando pra trás sou muito sortudo de não ter tido filhos com ela. Aos confrades que fui mal educado me perdoem e e em relação aos mais irritados, lembrem-se: o mundo dá voltas e conhecer a real não te faz melhor que os outros homem, também conheço a real, mas uma coisa é conhecer e outra é aplicar e colher os frutos.
Paguei o preço.
Responda-o
#67
Cara, cheguei atrasado, então acredito que o caminho já foi te passado.

O que me racha a cara é essa desculpa de que precisava de dinheiro para a faculdade. Pelo menos até onde sei existe o FIES - financiamento estudantil. De cada 10 colegas que tenho, uns 8 devem ter, seja 50% ou 100% do valor, e só vão pagar depois que se formarem com um juro baixo. E isso é apenas 1 opção, das tantas outras que ela poderia ter optado.

Então não acredite nisso, foi por qualquer outro motivo, mas isso aí não cola. E outra, não foi só uma bronha não.

Mas tudo bem, como você mesmo disse, ninguém tá livre de levar um capote, mesmo que seja o mais conhecedor da Real, até porque ela passou nos seus critérios de aceitação para um relacionamento, e isso só veio à tona anos depois. Se você estava fazendo a sua parte a culpa não é sua.

Agora veja pelo lado positivo, vai se livrar de uma puta, não teve filhos, vai se livrar do aluguel, e ainda de religião (que por favor, né?).

Erga a cabeça, meu chapa, foi apenas uma tropeçada no caminho.
[...]
Responda-o
#68
José, passei por 2 situações de término que foram bem pesadas e olha que já conhecia a Real.

Todas as duas se foderam bastante na vida, se destruíram, arranjaram idiotas, empobreceram, etc. Só que isso levou anos.

O problema não era luxúria/fornicação; era ignorância, querer bater de frente e não aceitar a autoridade do homem, orgulho, vaidade, prepotência excessiva, querer agradar amigas vadias, me controlar, ter vida de novela, etc. Tal qual Lúcifer se revoltou contra a autoridade divina, minhas ex's se revoltaram contra minha autoridade, isso sem que fizesse mal uso da mesma. (Sou um cara super tranquilo).

Desde o último relacionamento passaram 4 anos pelo menos, hoje estou acima dos 30, mas bem melhor que na época. Fiquei na merda, mas até agora percebi que fui o único que saiu melhor no pós término, nas duas ocasiões.

Consigo dar em cima de garotas até 15 anos mais jovens de boas, dinheiro não me falta (mas não gasto nem fico demonstrando ter grana), tenho saúde, cabeça, religião melhor e vivo bem com minha família. Não vou a igreja, mas converso com Deus TODOS os dias.

Pra vc ter ideia uma ex espalhou q eu era homossexual, depois espalhou q estava grávida e eu não queria assumir; fez falsas denúncias na Maria da Penha; tudo isso por vingança pelo fato de tê-la largado (pois era desobediente e muito chata). 

Ela achou q havia vencido. Desapareci, trabalhei muito duro por 2 anos, trabalhei os defeitos internos que percebi em mim (psicológicos, todo mundo tem), estudei... e reapareci depois com uma gatona 10 anos mais jovem q ela. Mesmo 2 anos se passando ela ao ficar sabendo entrou em crise e quebrou os móveis da casa e o pai a botou pra fora; sei que deu uma merda danada. Não achei nem bom nem ruim, mas são fatos da vida.

Houve outra que após 3 anos de ótima convivência resolveu mudar o jeito de ser: começou andando com vadias do bairro/trabalho, queria se vestir de maneira inapropriada, brigar por pequenas coisas, tentar me controlar, mandar na relação, agindo friamente comigo, dava abertura para outros caras a elogiarem no facebook, etc. Era uma garotinha mimada querendo chamar atenção. Dei o primeiro ultimato e ela não mudou, então a mandei embora. Depois conversamos e ela disse que queria voltar, mas querendo viver sem regras quanto a horários, amizades, roupas, deixar a senha do celular e redes sociais comigo, postura no relacionamento, submissão, etc. Não aceitei; pois é melhor estar um pouco triste sozinho do que ser infeliz acompanhado.

Uns meses depois, vendo q não iria aceitá-la, resolveu se vingar e arranjou um cara, postou mil fotos em redes sociais. Sofri por não saber lidar com decepção, por ter apego a imagem de boa namorada que tinha dela, por apego a amizade, relacionamento, nossa história e também pela carência e saudade que sempre vinham com as lembranças. Novamente me isolei, trabalhei algumas coisas do meu psicológico e hoje vivo melhor que antes. Algumas coisas levei anos para superar, então tenha paciência.

Há pouco tempo a reencontrei no centro: Mãe solteira, 2 filhos, 15 kg a mais. Uma mulher que era extremamente formosa, inteligente, agradável, dócil, meiga, submissa, religiosa.. se deixou levar por amigas de trabalho, por mãe, tias e primas estúpidas, programas televisivos, maus conselhos. Escutava todos, menos a mim. Entendo que possuía 20 anos, mas sei lá, um pouco de ponderação da parte dela teria evitado tudo isso. (O complicado é que mulher adora ir com a manada, se as amigas pularem da ponte é capaz de pular junto).

E o tal cara? fez dois filhos, não aguentou a pressão de ser pai de família e fugiu, ele era alcoólatra e ela só foi saber depois. Talvez um dia abra um tópico detalhado, pois na época, por conhecer a Real, ia anotando os acontecimentos, repassando e fazendo o trabalho psicológico em mim.

Por experiência te digo que a vida é um bumerangue: tudo que vai, volta.

Então veja como uma oportunidade de se reerguer e se tornar um homem melhor.

A Superação.

Dentre várias coisas a religião é o essencial.

Não essa religião margarina doriana que vemos nas igrejas: de maridos sendo influenciados e mandados pelas esposas, de jovens adolescentes apaixonadinhos gaguejando quando a gostosa entra no culto, de gente mantendo casamento de ilusões, querendo pagar dízimo alto pra chamar atenção, indo muito arrumada para fazer inveja nos outros.  Não é essa a religião do homem, essa é a religião dos fracos.

A religião do homem é a do homem que luta contra seus próprios desejos e ilusões, contra as próprias fraquezas e ignorância. que se levanta do mundo para se aproximar de Deus.

Se conheça e lute contra seu maior inimigo. Está no espelho a sua frente.

O caminho para vencer a si mesmo é o do autoconhecimento e superação.

Faça 3 coisas:

- Assista o Filme O Conde de Monte Cristo. Esqueça a parte romântica, se veja no isolamento cavando sua liberdade, estudando e se exercitando diariamente;

- Leia o livro: Tratado de Psicologia Revolucionária, Samael Aun Weor. Mas é para ler direito, anotando o que achar importante, pesquisando o que não entendeu e fazendo as meditações dentro de você, para ver quais defeitos/fraquezas possui.

- Escute/Assista o curso do Pe. Paulo Ricardo Terapia das doenças espirituais, com atenção e interesse. https://padrepauloricardo.org/cursos/ter...spirituais

É o início, medite dentro de você suas fraquezas, foque-se nelas até que deixem de existir, ore bastante, se isole até achar que está pronto pra nova fase da sua vida. 

Você vai se tornar um cara mais liberto.

Qualquer dúvida/problema poste aqui mesmo.

Abraços e boa sorte na caminhada.
Responda-o
#69
Não é questão de humilhar ou de querer sair por cima. É questão que tem algumas coisas básicas dentro da real, como por exemplo essa do adultério. Isso é básico até pra quem está bem longe de conhecer a real. É uma pena o que aconteceu e eu não queria estar na sua pele, mas infelizmente a partir do momento que VOCÊ ESCOLHEU CASAR ESTAVA SUJEITO A ESSE TIPO DE DESFECHO. E não adianta vc me jogar praga que eu nunca vou pensar em continuar com uma mulher que me traia, disso eu tenho convicção, pq antes de qualquer coisa, eu me respeito. Isso que falta pra vc, auto respeito. Ou faltava, seilá. ASSUMA A CONSEQUENCIA DOS SEUS ATOS E PARE DE CHORAMIANGAR, foi exatamente isso que eu quis dizer. A culpa não é sua dela ser uma prostituta, mas vc escolheu isso, vc escolheu casar. 

Como eu sempre digo, minhas respostas mais ríspidas são uma forma de chacoalhão violento para pessoas que estão na merda completa, como é o seu caso, para ver se dão um último suspiro e voltam a realidade. Ficou magoado ou ofendido? Que pena. Os demais que também se sentiram magoados ou ofendidos. Que pena também. Mas o estilo de real que eu sigo é esta. Paspalhos merecem ser tratados como tal, e dado a sua história, vc foi um paspalho. 

Vim aqui escrever que "esse tipo de realista só prejudica mais que ajuda" é uma forma de vc querer se sobressair como homem maduro Mente. Não que vc não seja, mas enfim. Nada haver isso que vc disse, na minha humilde opinião. Só pq vc fala de uma forma mansa com os mancebos aqui não significa que vc tenha mais experiência,e a mesma coisa ao contrário, só pq eu so grosso não significa que eu tenha 17 anos. Cada um segue seu estilo. O próprio Doutrinador e Senhor X sempre metiam reais violentíssimas e são ícones da real. Enfim, nem sei pq estou me justificando, só achei necessário. 

Daqui um pouco a real vai virar um reduto de auto ajuda para homens semi virgens e castrados pela forma como a maioria é suave e sentimental aqui. Aqui é lugar onde se fala de homem pra homem. Cara a cara. Olho no olho. Vim aqui dizer "veja bem amigo, essa situação é complicada, a culpa não é sua, vc tem que ir no psicólogo, aqui vc encontra apoio" etc, vai ajudar no que? Vai acabar por fazer ele se sentir confortável nessa merda de situação, e ele tem que se sentir justamente o contrário. Desconfortável, com raiva, com nojo de si mesmo para dar uma reviravolta violenta nas coisas. Assim eu penso, assim eu ajo aqui nos redutos realistas.
Responda-o
#70
(30-07-2016, 06:50 PM)Sagitario Escreveu:
(29-07-2016, 09:30 PM)mentefantastica Escreveu: Fazia tempo que não logava aqui, mas resolvi entrar sópor causa desse tópico.

Meter a real sem dó é legal, dar um certo prazer pra alguns confrades, mas eu ainda prefiro empatia. Se colocar no lugar dos outros seria uma ótima ideia antes de querer humilhar alguns. O José Machuca não é um moleque que tava marmitando uma vadiazinha, e que ao ser traído é só dizer tchau e partir pra outra, não! É um cara com 30 anos que pensou ter achado a mulher certa pra construir uma família e que vê seus sonhos indo pelo ralo. Se esse cara não encontra apoio e consolo numa casa realista, onde vai encontrar? Somos conhecidos em ajudar homens a se reerguer, não a afundá-los de vez. Não precisa passar a mão na cabeça mas também não precisa humilhar, esse papel a adúltera já fez. Sejam melhores do que ela.

Ao confrade José Machuca deixo minha disponibilidade caso queira trocar uma idéia por MP, sou casado há 3 anos e imagino como é ver tudo desmoronar assim, e posso te dar auxílio bíblico também, não sou pastor mas tenho uma boa bagagem bíblica. Força irmão, só o Espírito Santo pode te consolar nessa hora.

Essa frase do mentefantastica disse tudo, trazendo à tona uma coisa que, na minha opinião, se tornou um grande problema aqui na Real. É nítido, na minha humilde opinião,  que esse tipo de postura está afastando homens desta comunidade, reduzindo o número de partiipantes.

Isso sempre foi assim confradre. Me lembro muito bem tu ter criado um tópico sobre Roberto Carlos em 2014 e nego das antigas cairam matando no teu tópico.

É justamente o contrário, os mais ogros é que estão saíndo. E nem me refiro aos misóginos, mas os politicamente incorretos.

O negócio é respeitar o estilo de cada um. Herculles, Minerim e os outros vieram e tomaram na mesma medida.
Responda-o
#71
Isso sempre foi assim confradre. Me lembro muito bem tu ter criado um tópico sobre Roberto Carlos em 2014 e nego das antigas cairam matando no teu tópico.


É justamente o contrário, os mais ogros é que estão saíndo. E nem me refiro aos misóginos, mas os politicamente incorretos.

O negócio é respeitar o estilo de cada um. Herculles, Minerim e os outros vieram e tomaram na mesma medida.

Daqui um pouco a real vai virar um reduto de auto ajuda para homens semi virgens e castrados pela forma como a maioria é suave e sentimental aqui. Aqui é lugar onde se fala de homem pra homem. Cara a cara. Olho no olho. Vim aqui dizer "veja bem amigo, essa situação é complicada, a culpa não é sua, vc tem que ir no psicólogo, aqui vc encontra apoio" etc, vai ajudar no que? Vai acabar por fazer ele se sentir confortável nessa merda de situação, e ele tem que se sentir justamente o contrário. Desconfortável, com raiva, com nojo de si mesmo para dar uma reviravolta violenta nas coisas. Assim eu penso, assim eu ajo aqui nos redutos realistas.


Ao confrade José Machuca deixo minha disponibilidade caso queira trocar uma idéia Heart Heart Heart por MP, sou casado há 3 anos e imagino como é ver tudo desmoronar assim, e posso te dar auxílio bíblico também, não sou pastor mas tenho uma boa bagagem bíblica. Força irmão, só o Espírito Santo pode te consolar nessa hora. 

Hummm menina...


A bíblia é curta e grossa nesse sentido e qualquer cristão sabe quais são as respostas quanto ao adultério.

SER UM CORNO OU NÃO SER? Vejam a situação delicada, vai se fude mente broxastica, pedagogo efeminado de esquerda, confidente de merda.

A Real não é associação de alcoólatras anônimos e ou vigilantes do peso, com seus mi mi mi, aqui corno não se cria, e a cornitude é incompatível com o Realista.

A Real proíbe o namoro e  o casamento? NÃO. Aliás casa que é gostoso!!! A religião não teve nada a ver com a postura do sacerdote sem sabedoria no caso exposto, tomara que o confrade não abandone a fé, por que o certo ele já fez, saiu fora da adultera e safada.
Responda-o
#72
Há cristãos que não seguem a Bíblia como um todo.
Os Católicos seguem a tradição, depois a bíblia, incluindo outros livros que Lutero cortou fora.
Responda-o
#73
Um choque de realidade é bom pra acordar o sujeito. As porradas são forma de mostrar o erro; "uma criança só sabe o que é um martelo depois que faz o próprio dedo de prego".

Quem chega aqui não está acostumado a levar as verdades na cara; eu mesmo quando cheguei fiquei impactado com tanta metida de real que levei. Depois de um tempo, se o cara realmente internalizar as lições, tirar proveito, vai entender que o que é dito é para o bem, mesmo que soe cruel de início.

De certa maneira, as porradas são até uma forma de o sujeito se autoavaliar, pra perceber se está mesmo melhor; se ainda ficar afetado demais com o que lê, é sinal de que precisa amadurecer. Se o cara vai se magoar com qualquer coisa, é melhor se trancar no quarto e engolir a chave pra que ninguém o machuque.
"Primeiro vêm os sorrisos, depois as mentiras; por último, o tiroteio" - Roland de Gilead
Responda-o
#74
(23-08-2016, 09:32 AM)Hércules Escreveu: Não é questão de humilhar ou de querer sair por cima. É questão que tem algumas coisas básicas dentro da real, como por exemplo essa do adultério. Isso é básico até pra quem está bem longe de conhecer a real. É uma pena o que aconteceu e eu não queria estar na sua pele, mas infelizmente a partir do momento que VOCÊ ESCOLHEU CASAR ESTAVA SUJEITO A ESSE TIPO DE DESFECHO. E não adianta vc me jogar praga que eu nunca vou pensar em continuar com uma mulher que me traia, disso eu tenho convicção, pq antes de qualquer coisa, eu me respeito. Isso que falta pra vc, auto respeito. Ou faltava, seilá. ASSUMA A CONSEQUENCIA DOS SEUS ATOS E PARE DE CHORAMIANGAR, foi exatamente isso que eu quis dizer. A culpa não é sua dela ser uma prostituta, mas vc escolheu isso, vc escolheu casar. 

Como eu sempre digo, minhas respostas mais ríspidas são uma forma de chacoalhão violento para pessoas que estão na merda completa, como é o seu caso, para ver se dão um último suspiro e voltam a realidade. Ficou magoado ou ofendido? Que pena. Os demais que também se sentiram magoados ou ofendidos. Que pena também. Mas o estilo de real que eu sigo é esta. Paspalhos merecem ser tratados como tal, e dado a sua história, vc foi um paspalho. 

Vim aqui escrever que "esse tipo de realista só prejudica mais que ajuda" é uma forma de vc querer se sobressair como homem maduro Mente. Não que vc não seja, mas enfim. Nada haver isso que vc disse, na minha humilde opinião. Só pq vc fala de uma forma mansa com os mancebos aqui não significa que vc tenha mais experiência,e a mesma coisa ao contrário, só pq eu so grosso não significa que eu tenha 17 anos. Cada um segue seu estilo. O próprio Doutrinador e Senhor X sempre metiam reais violentíssimas e são ícones da real. Enfim, nem sei pq estou me justificando, só achei necessário. 

Daqui um pouco a real vai virar um reduto de auto ajuda para homens semi virgens e castrados pela forma como a maioria é suave e sentimental aqui. Aqui é lugar onde se fala de homem pra homem. Cara a cara. Olho no olho. Vim aqui dizer "veja bem amigo, essa situação é complicada, a culpa não é sua, vc tem que ir no psicólogo, aqui vc encontra apoio" etc, vai ajudar no que? Vai acabar por fazer ele se sentir confortável nessa merda de situação, e ele tem que se sentir justamente o contrário. Desconfortável, com raiva, com nojo de si mesmo para dar uma reviravolta violenta nas coisas. Assim eu penso, assim eu ajo aqui nos redutos realistas.

Hércules, seguinte, cara... uma coisa é você dar uma resposta rígida e assertiva ao comportamento do confrade, mas outra coisa é você tirar o esculacho como via de regra. 
"Esse tipo de realista" ao qual você refere que incentiva uma solução ao invés de "meter a real" é o que mais tem efetividade no  tratamento correto do problema.

Posso fazer uma breve analogia na qual você está de carona em um carro e o mesmo fura o pneu, o que você faz? Você desce e tenta ajudar o motorista a realizar a troca ou fica "metendo a real" falando que "se você escolheu sair de carro estaria sujeito a este desfecho", "você sabia do risco de furar o pneu, porque você saiu pra dirigir?", "não se deve dirigir sabendo que tem itens que podem furar o seu pneu", "nas estradas da vida em todas você pode furar um pneu, então 'dirige que é gostoso', porque eu ando a pé e nunca furei um pneu.".
O que me leva a crer isso? É que uma pessoa com esse porte de resposta só está tão sujeita ao fracasso quanto qualquer outra pessoa porque não dirige, não sai, está apenas de carona e quando acontece alguma coisa, culpa o motorista pela atitude de dirigir e pelo incidente inesperado.


É preciso ao invés de ficar vomitando um monte de esporro pra cima do cara, detectar os vacilos, apontar e sugerir uma solução e pronto. Quem vai dizer se ele é forte ou não pra resolver os problemas é ele, e se ele não aceitar os conselhos ou a realidade que estamos apresentando, o problema é dele.

As vezes um mau uso da sua camaradagem com o nosso confrade pode deixar o cara que já está espiritualmente estuprado pior ainda do que já está, e olha que eu não to nem falando que tu deve usar palavras doces e carinhosas no sentido materno da coisa, muito menos se utilizar do coitadismo, porque isso é errado também, mas é como eu disse e vou repetir, existe um abismo entre ser firme e justo e ser estúpido e grosseiro.

Eu acho que é isso.
Um abraço, jovem.
The absence of virtue is claimed by despair






Responda-o
#75
(26-08-2016, 02:44 PM)Awaken Escreveu:
(23-08-2016, 09:32 AM)Hércules Escreveu: Não é questão de humilhar ou de querer sair por cima. É questão que tem algumas coisas básicas dentro da real, como por exemplo essa do adultério. Isso é básico até pra quem está bem longe de conhecer a real. É uma pena o que aconteceu e eu não queria estar na sua pele, mas infelizmente a partir do momento que VOCÊ ESCOLHEU CASAR ESTAVA SUJEITO A ESSE TIPO DE DESFECHO. E não adianta vc me jogar praga que eu nunca vou pensar em continuar com uma mulher que me traia, disso eu tenho convicção, pq antes de qualquer coisa, eu me respeito. Isso que falta pra vc, auto respeito. Ou faltava, seilá. ASSUMA A CONSEQUENCIA DOS SEUS ATOS E PARE DE CHORAMIANGAR, foi exatamente isso que eu quis dizer. A culpa não é sua dela ser uma prostituta, mas vc escolheu isso, vc escolheu casar. 

Como eu sempre digo, minhas respostas mais ríspidas são uma forma de chacoalhão violento para pessoas que estão na merda completa, como é o seu caso, para ver se dão um último suspiro e voltam a realidade. Ficou magoado ou ofendido? Que pena. Os demais que também se sentiram magoados ou ofendidos. Que pena também. Mas o estilo de real que eu sigo é esta. Paspalhos merecem ser tratados como tal, e dado a sua história, vc foi um paspalho. 

Vim aqui escrever que "esse tipo de realista só prejudica mais que ajuda" é uma forma de vc querer se sobressair como homem maduro Mente. Não que vc não seja, mas enfim. Nada haver isso que vc disse, na minha humilde opinião. Só pq vc fala de uma forma mansa com os mancebos aqui não significa que vc tenha mais experiência,e a mesma coisa ao contrário, só pq eu so grosso não significa que eu tenha 17 anos. Cada um segue seu estilo. O próprio Doutrinador e Senhor X sempre metiam reais violentíssimas e são ícones da real. Enfim, nem sei pq estou me justificando, só achei necessário. 

Daqui um pouco a real vai virar um reduto de auto ajuda para homens semi virgens e castrados pela forma como a maioria é suave e sentimental aqui. Aqui é lugar onde se fala de homem pra homem. Cara a cara. Olho no olho. Vim aqui dizer "veja bem amigo, essa situação é complicada, a culpa não é sua, vc tem que ir no psicólogo, aqui vc encontra apoio" etc, vai ajudar no que? Vai acabar por fazer ele se sentir confortável nessa merda de situação, e ele tem que se sentir justamente o contrário. Desconfortável, com raiva, com nojo de si mesmo para dar uma reviravolta violenta nas coisas. Assim eu penso, assim eu ajo aqui nos redutos realistas.

Hércules, seguinte, cara... uma coisa é você dar uma resposta rígida e assertiva ao comportamento do confrade, mas outra coisa é você tirar o esculacho como via de regra. 
"Esse tipo de realista" ao qual você refere que incentiva uma solução ao invés de "meter a real" é o que mais tem efetividade no  tratamento correto do problema.

Posso fazer uma breve analogia na qual você está de carona em um carro e o mesmo fura o pneu, o que você faz? Você desce e tenta ajudar o motorista a realizar a troca ou fica "metendo a real" falando que "se você escolheu sair de carro estaria sujeito a este desfecho", "você sabia do risco de furar o pneu, porque você saiu pra dirigir?", "não se deve dirigir sabendo que tem itens que podem furar o seu pneu", "nas estradas da vida em todas você pode furar um pneu, então 'dirige que é gostoso', porque eu ando a pé e nunca furei um pneu.".
O que me leva a crer isso? É que uma pessoa com esse porte de resposta só está tão sujeita ao fracasso quanto qualquer outra pessoa porque não dirige, não sai, está apenas de carona e quando acontece alguma coisa, culpa o motorista pela atitude de dirigir e pelo incidente inesperado.


É preciso ao invés de ficar vomitando um monte de esporro pra cima do cara, detectar os vacilos, apontar e sugerir uma solução e pronto. Quem vai dizer se ele é forte ou não pra resolver os problemas é ele, e se ele não aceitar os conselhos ou a realidade que estamos apresentando, o problema é dele.

As vezes um mau uso da sua camaradagem com o nosso confrade pode deixar o cara que já está espiritualmente estuprado pior ainda do que já está, e olha que eu não to nem falando que tu deve usar palavras doces e carinhosas no sentido materno da coisa, muito menos se utilizar do coitadismo, porque isso é errado também, mas é como eu disse e vou repetir, existe um abismo entre ser firme e justo e ser estúpido e grosseiro.

Eu acho que é isso.
Um abraço, jovem.

[Image: 2lswj00.gif]
"Homem Marmito"® is trademark of Marmito Man Corporation ™
Responda-o
#76
Citação:"Posso fazer uma breve analogia na qual você está de carona em um carro e o mesmo fura o pneu, o que você faz? Você desce e tenta ajudar o motorista a realizar a troca ou fica "metendo a real" falando que "se você escolheu sair de carro estaria sujeito a este desfecho", "você sabia do risco de furar o pneu, porque você saiu pra dirigir?", "não se deve dirigir sabendo que tem itens que podem furar o seu pneu", "nas estradas da vida em todas você pode furar um pneu, então 'dirige que é gostoso', porque eu ando a pé e nunca furei um pneu.".



Cara eu entendi o que vc quis dizer, por isso vou me limitar a dizer que em vez de vc e mais alguns ficarem fiscalizando como cada um responde aqui, acho que seria mais produtivo (inclusive) pro cara que fez esse tópico se vcs se atesem no problema dele e não em como eu e mais alguns aqui respondem ou deixam de responder. Como vc mesmo disse, quem vai julgar o que ajudou e o que nao ajudou vai ser ele mesmo, e não eu, não vc. O que não servir de nada pra ele, simplesmente será descartado e ignorado. No mais, se vc quer dar uma de paizão, passando a mão na cabeça dele em cada cagada, (por mais estúpida que seja) pois que seja. Eu respeito isso. Essa é sua conduta. Você acha que isso é o mais correto. Já eu não penso assim como já expliquei acima. 

Acho que nem preciso dizer que essa sua analogia foi completamente retardada. Pq vc partiu de uma situação na vida real e comparou com algo que é somente virtual e tentou traçar um paralelo. Sem contar que comparar se eu ajudaria um cara a trocar um pneu furado com o cara ter cogitado permanecer casado com uma puta confessa é algo, no mínimo, estúpido. Mas como eu disse, eu entendi o que vc quis dizer. No mais, eu sei dos meus princípios e sei o que eu faria na vida real, se eu conhecesse esse cara do tópico, ou no caso do pneu. 

Abraços confrade.
Responda-o
#77
(26-08-2016, 06:44 PM)Hércules Escreveu: Cara eu entendi o que vc quis dizer, por isso vou me limitar a dizer que em vez de vc e mais alguns ficarem fiscalizando como cada um responde aqui, acho que seria mais produtivo (inclusive) pro cara que fez esse tópico se vcs se atesem no problema dele e não em como eu e mais alguns aqui respondem ou deixam de responder. Como vc mesmo disse, quem vai julgar o que ajudou e o que nao ajudou vai ser ele mesmo, e não eu, não vc. O que não servir de nada pra ele, simplesmente será descartado e ignorado. No mais, se vc quer dar uma de paizão, passando a mão na cabeça dele em cada cagada, (por mais estúpida que seja) pois que seja. Eu respeito isso. Essa é sua conduta. Você acha que isso é o mais correto. Já eu não penso assim como já expliquei acima. 

Acho que nem preciso dizer que essa sua analogia foi completamente retardada. Pq vc partiu de uma situação na vida real e comparou com algo que é somente virtual e tentou traçar um paralelo. Sem contar que comparar se eu ajudaria um cara a trocar um pneu furado com o cara ter cogitado permanecer casado com uma puta confessa é algo, no mínimo, estúpido. Mas como eu disse, eu entendi o que vc quis dizer. No mais, eu sei dos meus princípios e sei o que eu faria na vida real, se eu conhecesse esse cara do tópico, ou no caso do pneu. 

Abraços confrade.

Mano, eu ia te responder, mas deixa pra lá, tua resposta já mostra quem você é....

E não vamos desvirtuar essa porra não, melhor trancar o tópico e se o Machuca quiser abrir ele pede lá na moderação.
The absence of virtue is claimed by despair






Responda-o
#78
Spoiler Revelar


SÓ PRA REFORÇAR, O AUTOR FOI PASPALHO EUNUCO SEM MORAL NA ÉPOCA E OS QUE DEFENDERAM ELE SÃO FROUXOS SEMI-GAYS.   trollface




Continuou casado com ela bem no fim? 

Esse foi um dos piores aqui do IR.
"Compreendi o tormento cruciante do sobrevivente da guerra, a sensação de traição e covardia experimentada por aqueles que ainda se agarram à vida quando seus camaradas já dela se soltaram."  (Xeones para o rei Xerxes)

Responda-o
#79
E interessante a analogia do Awaken.





Uma observação.. Brigar por um debate sobre opinião é válido e fizemos um fórum para dar vazão as discussões acaloradas...

É UMA COISA.


Arrumar treta em uma situação onde o confrade está em risco, onde vai mais prejudicar do que ajudar, É OUTRA COMPLETAMENTE DIFERENTE.


Chutar cachorro morto é fácil... Viver só apontando o dedo na cara dos outros, só pelo prazer de acentuar as derrotas, os erros, é coisa de gente pessimista, negativa que reflete e projeta a vida de merda que vive, nas outras pessoas.


Ter divergência acalorada por opiniões sobre algum tema é normal e valido.. Chutar cachorro morto é outra.
Responda-o
#80
Gostei da analogia.

Altos níveis de testosterona neste tópico. Até o Minerim ficou puto Gargalhada

Quero saber o fim da estória.
"Primeiro vêm os sorrisos, depois as mentiras; por último, o tiroteio" - Roland de Gilead
Responda-o


Pular fórum:


Usuários visualizando este tópico: 1 Visitante(s)