Avaliação do Tópico:
  • 1 Voto(s) - 5 em Média
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Viagem dos Sonhos
#61
Gostaria de conhecer a Índia, Austrália e Bahia de Caraquéz.
Com toda certeza do mundo, quero ter pelo menos uma casa em cada lugarzinho desses.
Estou me estruturando pra isso!

Enviado de meu SM-G530H usando Tapatalk
Responda-o
#62
Uma viagem que já vou começar a planejar desde cedo é para os países nórdicos. Tenho muita vontade de conhecer a cultura e as tradições desses países.
O homem que tenta ser bom o tempo todo está fadado à ruína entre os inúmeros outros que não são bons.
Responda-o
#63
(11-12-2017, 12:10 PM)Nicolau Maquiavel Escreveu: Uma viagem que já vou começar a planejar desde cedo é para os países nórdicos. Tenho muita vontade de conhecer a cultura e as tradições desses países.

eu também tenho vontade de conhecer esses países frios !!
Responda-o
#64
(11-12-2017, 12:10 PM)Nicolau Maquiavel Escreveu: Uma viagem que já vou começar a planejar desde cedo é para os países nórdicos. Tenho muita vontade de conhecer a cultura e as tradições desses países.

Não demore muito. Vá antes de aquilo lá virar o escandinavistão.
Spoiler Revelar
A morte é certa, a vida não.      [Image: tumblr_mgk3h53KQS1rqv473o1_1280.jpg]
Responda-o
#65
@Ogro pensei que o escandinavismo já fosse passado...
O homem que tenta ser bom o tempo todo está fadado à ruína entre os inúmeros outros que não são bons.
Responda-o
#66
eu gostaria de fazer um mochilão de alguns meses na europa com alguns amigos, sem rota defininda, sem ordem de paises, sem cronograma, sem roteiro, sem nada, so indo para onde desse vontade no momento

ir visitando varios paises, comendo as comidas tipicas, conhecendo os lugares famosos, conversando com os nativos, seria formidavel!

[Image: Melancton_mochilao.jpg]

[Image: Europa_Mochil_o_Melancton.png]
"A paixão é como o álcool. Entorpece a consciência, elimina a lucidez, impede o julgamento crítico e provoca alucinações, fazendo com que o ser amado seja visto como divino." Como lidar com Mulheres - Nessahan Alita
Responda-o
#67
Tenho tesao por lugares geograficamente ou geopoliticamente isolados. Islandia, Suiça, Oceania, Hawaii.
Responda-o
#68
(05-07-2018, 11:54 AM)Melâncton Escreveu: eu gostaria de fazer um mochilão de alguns meses na europa com alguns amigos, sem rota defininda, sem ordem de paises, sem cronograma, sem roteiro, sem nada, so indo para onde desse vontade no momento

ir visitando varios paises, comendo as comidas tipicas, conhecendo os lugares famosos, conversando com os nativos, seria formidavel!

[Image: Melancton_mochilao.jpg]

Essa foto é em Copacabana na Bolívia, passei por lá durante meu mochilão. Bateu uma nostalgia danada. kkkkkkkkkkkkk
"Mens Sana in Corpore Sano"  - Décimo Júnio Juvenal




Responda-o
#69
Citação:Por GZH

Voos para lugar nenhum atraem viajantes na Ásia e na Austrália

Experiência começa e termina no mesmo aeroporto. Para uns, serve para matar a saudade de avião e do céu; para outros, é como dar entrada em um spa ou hotel de luxo

[Image: 27448772.jpg?w=700]
Bolo para festejar o aniversário de passageiro em voo da Royal Brunei Airlines

Pela primeira vez em seis meses, Nadzri Harif, DJ da rádio Kristal FM de Brunei, pôs os pés em um aeroporto. Segundo ele, a experiência foi fantástica. Tudo bem que se movimentar pelo local estava diferente por conta das máscaras, das barreiras de vidro e dos protocolos de distanciamento social, mas nada conseguiu superar a expectativa de entrar em um avião de novo.

Seu destino? Lugar nenhum.

Como Harif, milhares de pessoas em Brunei, em Taiwan, no Japão e na Austrália começaram a comprar passagens para “viagens” que começam e terminam no mesmo lugar. Algumas empresas os chamam de “voos panorâmicos”, mas outras, mais diretas, se referem a eles como “voos a lugar nenhum”.

— Não tinha me tocado de quanto senti falta de viajar, de voar mesmo, até o momento em que ouvi a voz do capitão nos alto-falantes para nos dar as boas-vindas e fazer o anúncio de segurança — revela Harif sobre a experiência de uma hora e 25 minutos no avião da Royal Brunei Airlines.

A empresa, que chama o programa de “jantar e voar”, serve pratos da culinária local enquanto sobrevoa o país.

Em um momento em que a grande maioria está presa em casa e o setor das viagens internacionais se vê arrasado por conta da pandemia, os voos que decolam de determinado aeroporto e voltam a ele horas depois permitem às companhias aéreas manter os empregados. A prática também mata a vontade de viajar, nem que seja só para voltar a entrar em um avião.

[Image: 27448771.jpg?w=300]
Painel com a rota do voo da Royal Brunei Airlines

A Royal Brunei já fez cinco desses voos desde meados de agosto, e, como o sultanato teve poucos casos de covid-19, a empresa não está exigindo que os passageiros usem máscara, apenas os empregados. No mesmo mês, a taiwanesa EVA Air lotou os 309 assentos de seu A330 Dream com tema Hello Kitty para o Dia dos Pais, e a japonesa All Nippon Airways realizou um voo de 90 minutos inspirado em um resort havaiano, com 300 pessoas a bordo.
Sete horas de sobrevoo pela Austrália

Recentemente, a Qantas anunciou um voo nos mesmos moldes sobre a Austrália, e as passagens se esgotaram em 10 minutos.

— Muitos dos clientes mais frequentes estão acostumados a pegar avião semana sim, semana não, e sentem falta da experiência tanto quanto de chegar ao destino — disse Alan Joyce, diretor executivo da Qantas Airways.

Um voo de sete horas, agora em outubro, decolará e aterrissará em Sydney. Os bilhetes variam de US$ 575 a US$ 2,7 mil, englobando o Território do Norte, Queensland e Nova Gales do Sul. A empresa também ressuscitou um popular voo turístico rumo à Antártida. Não chega a aterrissar, mas oferece aos passageiros uma visão diferente do continente gelado.

Diversos agentes na Índia, nos EUA e na própria Austrália relatam que seus clientes vêm se informando sobre os voos para lugar nenhum há pelo menos três meses. Um exemplo é o de Loveleen Arun, de Bangalore, que cria itinerários de luxo para os indianos mais abastados:

— Uma das minhas clientes disse que só queria se sentar à janela e ver as nuvens passando porque sentia falta da vista e das nuvens brancas fofinhas. Tem gente que só quer sair arrastando as malas pelo aeroporto e fazer o check-in.

Críticas de ambientalistas

[Image: 27448773.jpg?w=700]
A vista aérea de Brunei

Antes da pandemia, Christopher Malby-Tynan, gerente de marketing em Londres, viajava de avião com frequência, tanto por motivos pessoais como profissionais. Agora, ele faz a viagem pela viagem em si, como um luxo:

— Fazer um voo para lugar nenhum só é interessante se for um programa exclusivo, se não incluir todo o perrengue de uma viagem. Não é nada atraente se for aquela coisa corrida, aquela experiência em que você se sente meio parte de um rebanho levado de cá para lá. Agora, se você se sentir como em um spa ou dando entrada em um hotel de luxo, então faz sentido.

Em Brunei, Nadiah Hamid, 22 anos, complementa:

— Quando meus pais me forçaram a acompanhá-los no voo da Royal Brunei, achei a ideia de voar sobre meu próprio país ridícula, mas não precisei de cinco minutos para mudar de ideia, porque tive a oportunidade de ver tudo de um ângulo bem diferente.

Segundo Katie Chao, porta-voz da taiwanesa Starlux, a aérea vem trabalhando para tornar a experiência do voo sem destino ainda mais luxuosa, com pacotes para a viagem e a estada em hotel.

As críticas a esse tipo de voo são intensas. Grupos ambientalistas desabafam nas redes sociais, alegando que o setor já afetava o planeta de forma negativa muito antes da pandemia, e prefere continuar insistindo no erro com voos totalmente desnecessários. Em 2018, a aviação civil mundial produziu 918 milhões de toneladas de CO2 – ou o equivalente às emissões anuais da Alemanha e da Holanda.
Responda-o
#70
(03-10-2020, 02:02 AM)Hombre de hielo Escreveu:
Citação:Por GZH

Voos para lugar nenhum atraem viajantes na Ásia e na Austrália

Experiência começa e termina no mesmo aeroporto. Para uns, serve para matar a saudade de avião e do céu; para outros, é como dar entrada em um spa ou hotel de luxo

............

Críticas de ambientalistas

..........

As críticas a esse tipo de voo são intensas. Grupos ambientalistas desabafam nas redes sociais, alegando que o setor já afetava o planeta de forma negativa muito antes da pandemia, e prefere continuar insistindo no erro com voos totalmente desnecessários. Em 2018, a aviação civil mundial produziu 918 milhões de toneladas de CO2 – ou o equivalente às emissões anuais da Alemanha e da Holanda.

O mundo é um lugar muito louco mesmo, mas bem que viajar de avião é bacana, então por que não dar um passeio, no preço certo se torna algo interessante, e ao menos ajuda a manter as companhias aéreas (que tem um mercado muito difícil de decolar!) nesses tempos complicados. Se elas quebrarem todo mundo que depende delas vai sofrer.

Eu gostei dessa ideia, isso lembra certa vez que estava numa cidade a passeio e daí simplesmente peguei o ônibus circular para dar uma volta, sem o menor compromisso, e dar uma olhada na cidade. É um bocado entediante, o cara tem que estar muito desocupado para inventar de fazer uma coisa assim. Mas nesse tempo de epidemia e está isolado em casa, e sei lá, está de férias, mas sem sair de casa, de repente é um baita negócio.

Já o parágrafo final, tinha que ter os ambienta-chatistas... Já tem bem menos avião voando, carro circulando, um monte de gente aí falando que a poluição tá recuando (se é verdade ou não eu sei lá), mas dai tem que vir um e dizer "Ain, mas não façam viagens desnecessárias mimimi".

Ah vão tomar no cu, já estão poluindo menos, se isso for um problema, as empresas quebrando aí e mandando um monte de gente pra casa, um mercado que deixa de rodar que começa a ter menos voos, aviões e funcionários, que atende menos gente... Eventualmente ao invés de ficar um serviço melhor e mais eficiente, vai é ficar uma droga. Aí quero ver esquerdista filhinho de papai ir pra Disney ano que vem, cambada de gente besta.

Quem eles pensam que são para poder julgar os voos dos outros de desnecessários ou não e o que os outros podem ou devem fazer? Se eu quiser viajar de férias ele vai dizer que eu não posso, é? Com quais critérios? Tem um "custo ambiental" envolvido? Beleza, bota na conta pro cliente pagar se for o caso (isso é meramente uma conjuntura hipotética, taokei, não estou dizendo que devem fazer isso), mas o cara tem o fucking dinheiro, quer fucking viajar então deixa ele fucking em paz. Povo chato do caramba.
Citação:“Fortuna Perdida? Nada se perdeu... Coragem perdida?
Muito se perdeu... Honra perdida? Tudo se perdeu...”

(Provérbio Irlandês)
Responda-o
#71
Não sei quem me provoca mais asco, se ambientalistas ou feministas. 

Se bem que algumas pessoas conseguem a proeza de estar nos dois grupos.  Mesa


Ô, povinho nojento...
Responda-o
#72
(04-10-2020, 10:34 AM)Per Onore Escreveu: Não sei quem me provoca mais asco, se ambientalistas ou feministas. 

Se bem que algumas pessoas conseguem a proeza de estar nos dois grupos.  Mesa


Ô, povinho nojento...

POVINHO  FILHA DA PUTA, BANDIDO E MENTIROSO.


Big Grin
 E aí aparecem os ambientalistas do Estado: PROMOTORES DE INJUSTIÇA, VEREADORES DÁ MAFIA, MERCENÁRIOS DA MIDIA, DEPUTADOS ESTADUAIS e FEDERAIS ACHARCADORES, AGENCIAS REGULATÓRIAS, COMUNISTAS ACADEMICOS, todos impondo restrições aos veiculos a gasolina....SÃOS OS MESMOS   PRODUTORES DE CORRUPÇÃO, CONTROLE,OPRESSÃO E CRIMES LESA PATRIA.

1- Carros precisam ser eletricos

2- rodizio

3- inspeçao veicular

4- Bônus compensatórios, títulos de crédito 

5- Metas impossíveis de serem cumpridas, licenças para trabalhar e produzir só com $$$$$ corrupção e influencia politica.

Só imposto e controle no cú dos outros, depois oferecem soluções via laranjas e terceiros/socios diretos e indiretos prestadores de serviços.


A poluição dos CARGUEIROS é infinitamente maior que a dos veiculos automotivos...SEM CO2 e detritos da queima de combustiveis fosseis os ciclos de chuva cairão consideravelmente.



Só Jesus salva, vá e não peques mais...
Responda-o


Pular fórum:


Usuários visualizando este tópico: 1 Visitante(s)