Avaliação do Tópico:
  • 0 Voto(s) - 0 em Média
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
[DEBATE] Crise Econômica x Relacionamentos
#1
Quando assisto aos noticiários e ouço falar do cenário de crise econômica e desemprego no país, logo fico imaginando o inferno que milhares de homens devem estar passando em suas casas e a pressão que estão sofrendo para colocar comida na  mesa e pagar as contas.

Num instante o cara é "macho alfa" mas diante de uma demissão e da dificuldade de arranjar outro emprego, ou manter o mesmo padrão de vida de antes, o cara se torna o maior dos "betas". Começa a sofrer boicote das esposas, indiretas e depois, mais diretamente, humilhações até o ponto em que a esposinha já não respeita mais o cara como homem e começa a desafiá-lo e até arranjar outros homens.
 
Nossos avós já diziam: "Quando a fome entra pela porta, o amor sai pela janela".

Pelo menos esta é a constatação feita por profissionais do escritório Nannini e Quintero Advogados Associados, localizado na Zona Oeste da capital paulista. Com atendimento em todo território nacional, no primeiro semestre de 2015 o escritório registrou um aumento de 75% nos casos de divórcio, em relação ao mesmo período do ano passado. 

Considerada uma das maiores especialistas do Brasil em Direito de Família, a  Priscila Corrêa da Fonseca - do escritório Priscila M. P. Corrêa da Fonseca - acredita que a queda no rendimento familiar, em todas as classes, pode contribuir para a elevação dessa estatística.

Além disso, a crise financeira deve estimular também as demandas por alimentos em todos os sentidos (exoneração, redução, execução)", comenta.

De acordo com a advogada, historicamente, a situação financeira de um casal, quando está abalada, figura entre os principais motivos que determinam o pedido de divórcio. "Só perde para casos de adultério", explica.

"Homem Marmito"® is trademark of Marmito Man Corporation ™
Responda-o
#2
A variante do ditado popular que conheço será minha resposta para este tópico:

Quando o dinheiro sai pela porta, o amor pula pela janela.
"Primeiro vêm os sorrisos, depois as mentiras; por último, o tiroteio" - Roland de Gilead
Responda-o
#3
Desde que a mulher moderna se colocou como produto e não como PARCEIRA que o acompanha na saúde, na doença, na riqueza e na pobreza, casos de pé na bund@ de desempregados serão cada vez mais frequentes e sem peso na consciência delas.

Mas por outro lado tb podemos questionar sobre aquela história de "mulher que quer dinheiro acorda cedo e vai buscar o seu".

Responda-o
#4
(20-05-2016, 05:17 PM)Alberto Santos Escreveu: Desde que a mulher moderna se colocou como produto e não como PARCEIRA que o acompanha na saúde, na doença, na riqueza e na pobreza, casos de pé na bund@ de desempregados serão cada vez mais frequentes e sem peso na consciência delas.

Mas por outro lado tb podemos questionar sobre aquela história de "mulher que quer dinheiro acorda cedo e vai buscar o seu".
É mais fácil ela achar outro mais destacado do que tomar este tipo atitude pelo fato de que se isso acontecer o seu macho atual será taxado de opressor .
Responda-o
#5
Casamento e uma delícia.
Fumei 25 cigarros esta noite e você sabe da cerveja.

Buwkoski.

Buceta não machuca e não se faz sexo com a bunda.

Leg. Bean, fórum mundo realista.
Responda-o
#6
Ééé jovem, é foda... =/
The absence of virtue is claimed by despair






Responda-o
#7
É quando leio este tipo de post que sinto uma certa pena dos matrixianos iludidos.
[...]
Responda-o
#8
A regra é clara: pra imensa maioria das mulheres modernas, acabou o dinheiro, acabou o amor.

And the cry is free...
Responda-o
#9
Frase lapidar, Sagitário, Roland.

Acontece nos filmes, acontece na vida, acontece na TNT.
Responda-o
#10
A modernidade nos deu isso aí, agora é não vacilar. Já que pouquíssimas realmente fica ao lado do homem na saúde e na doença (que vale para o financeiro também), nos resta se desenvolver e aprender a identificar esse tipo de modernete aproveitadora.
Responda-o
#11
Na verdade essas pessoas nunca foram casadas, apenas querem ter uma imagem perante os demais que estão casadas. São coisas assim que um homem deve estar preparado, nunca idealizando nada, sempre que alguém assume um compromisso como casamento deve tomar ações judiciais para que esse possa se proteger de interesseiras. O mínimo para o homem casar nos dias atuais é fazer um acordo de separação de bens.
Spoiler Revelar

[Image: gaara_gif__for_gaara_week__by_animeandml...8dnle6.gif]

Responda-o
#12
- Infelizmente hoje em dia, a mulher moderna no geral, quer o cara basicamente pronto a troco de nada. A mesma acha mais do que suficiente entrar na relação somente com a sua intimidade.

- Já foi-se o tempo em que o casal cresciam juntos em todas as áreas do matrimônio.
Responda-o
#13
Vocês andam machistas demais, as mulheres tem todo direito de pedirem o divórcio.


Se o sujeito faliu e não consegue manter o negócio, ela pede a rescisão por falta de pagamento, e depois é liquidar os bens que foram adquiridos, nenhuma prostituta sociológica merece um beta merdinha duro e fodido, pau por pau tem um monte de cafajeste na balada, e com a grana da rescisão umas trepadas no exterior não são nada mal, afinal elas precisam se restaurar emocionalmente dos traumas do carcere ao lado de um beta.

Mas e votos de casamento perante a Igreja? Na saúde e na doença, na felicidade e na tristeza, na riqueza e na pobreza....

Eram mentirinha e foram feitos de dedos cruzados, mesmo o noivo tendo gasto de 50 a 200k ou mais UHAUHAUHUHAUHAUHAUH com ap. moveis festa lua de mel etc.

Depois que elas saem do casório a metralhadora bucetista vai pro mode on novamente, vitimismo e confusão sempre serão desculpas para sensibilizar os mais cabaços, elas mentem até pra Deus nos altares matrimoniais mas não mentem para si mesmas, o tolo sempre cai no conto da moça confusa e abalada numa fase estranha. Ela se mostra no abismo e indefesa uhauhauhuhauhauh foda-se;  o macho deve cuidar do próprio cu que ganhará mais. Putas não gostam de heróis betas, só de dinheiro no bolso.

No mundo bizarro até o superman é bizarro. Big Grin

 
[Image: f97b7a872f38a141305eddf4ec6201f6.jpg]
Responda-o
#14
"Mulher que quer dinheiro acorda cedo e vai buscar o seu" + hipergamia= mais e mais $$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$
Responda-o
#15
Hehehehe, nada de novo no front de batalha. São notícias batidas. Big Grin 

Se a hipergamia virou regra, é uma consequência lógica presumir que o "amor" e o relacionamento acabam assim que o cara entra em estado de insolvência e o patrimônio acaba, não importando se já existia uma família constituída, ou as crianças do casamento/relacionamento, quanto menos os votos feitos.

Do ponto de vista biológico, grana transmite segurança para a criação de uma suposta prole que vier, eis então o porquê dos endinheirados terem facilidade para obter buceta, e a preferência das fêmeas em buscá-los para provedor. Nada que surpreenda. Nada que assuste. Nada absurdo. O que discutimos é a dissimulação do comportamento feminino que tenta mascarar essa realidade, apelando para um romantismo que alieana o homem dessa realidade.
Se uma mulher deixa explícito que está com aquele indivíduo pela grana, o mesmo é livre para aceitar ou não. Pode até tomar no cu, mas enganado não será. Eis então porque muitos falam que as prostitutas, nos dias de hoje, socialmente falando, são as mulheres mais honestas com quem o homem trepará: Prestarão o serviço mediante remuneração paga.

É claro que só a grana não vai segurar um relacionamento, e que ninguém está imune de um chifre nas próximas 24h, mas essa constatação levantada pelo OP é uma mera decorrência dos incautos que deram all-win naquela pervinha marota, usando todo o seu patrimônio para aquele fim, e faliram.

A regra é clara: sexo e "amor" são mercadorias, à disposição de quem poder pagar mais. Fidelidade já é algo um pouco mais difícil, que muitas vezes nem mesmo um endinheirado possui.
Não pode pagar? Não terá essas mercadorias.
Parou de pagar? Perderá essas mercadorias.

É uma questão de aceitar isso. Lidar com isso. E se desenvolver o máximo possível para ficar longe, alheio e acima desse lamaçal de merda que se tornou às relações burocráticas, mercantilizadas e mentirosas dos dias de hoje.
Responda-o
#16
Esse padrão é mundial.

Em 2014 eu postava muito no antigo MR uma notícia que saiu na Folha falando sobre mães brasileiras que fugiam com os bebês em tempos de crise na Europa.

Isso era pra vcs verem o quanto mulher gosta de homens, independentemente das categorias que eles estão, já que elas adoram dizer que estrangeiros ricos são tudo de bom.

Procurei a notícia e achei novamente. Eis a aí a realidade:


Citação:Crescem queixas contra brasileiros acusados de 'fugir' com os filhos

Crescem queixas contra brasileiro acusados de 'fugir' com os filhos
FERNANDA ODILLA
DE BRASÍLIA
03/08/2014 02h00

Ele acusa a ex-­mulher de ter vindo passar as férias no Brasil e nunca mais ter voltado com os filhos para a Argentina, onde a família morava. Ela sustenta que o pai abandonou as crianças no Rio quando voltou sozinho para Buenos Aires. Ele diz chorar toda vez que pensa no tempo que está longe dos filhos. Ela fica nervosa e ameaça
processar quem publicar detalhes dessa história.

A disputa entre o franco­argentino Alejandro Estève e a brasileira Hilana Lannes tem acusações mútuas e se arrasta há 11 anos nos tribunais brasileiros, sem data para terminar. O nome dela foi parar na lista de procurados pela Interpol. O caso virou denúncia contra o Brasil na Corte Internacional de Direitos Humanos pela demora da
Justiça.

Quando a briga começou, o filho mais velho do casal tinha quatro anos e o mais novo, cinco meses. Viram o pai poucas vezes desde 2003. O último encontro foi em dezembro, depois de nove anos, por determinação do STJ (Superior Tribunal de Justiça).

Hoje são adolescentes e protagonistas de uma história símbolo da morosidade da Justiça e da dificuldade do Brasil em cumprir regras impostas por um tratado internacional do qual é signatário.

O nome que se dá a casos como esse é impactante: sequestro internacional de crianças. As estatísticas também impressionam.

O número de brasileiros que subtraem os próprios filhos sem o consentimento do marido ou da mulher aumentou 26% no primeiro semestre do ano. No fim de 2013, eram 193 em curso. Até junho deste ano, foram 243 pedidos de cooperação internacional.

[Image: 1421437.jpeg]


Casos novos chegam toda semana, mas a maioria passa um ano sem solução. Esperam uma decisão definitiva da Justiça sobre qual deve ser o destino da criança, tal qual a história de Alejandro e Hilana.
 
Cerca de 85% dos casos referem-­se a pedidos de retorno, seja ao Brasil ou ao exterior. O restante trata de acordos para visitas. Mães são as que mais desaparecem com os filhos. Os dados são da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República.

"Proporcionalmente, o número de casos novos praticamente tem dobrado a cada ano. A crise econômica, principalmente na Europa, é uma das explicações", observa, preocupado, George Lima.

Ele coordena a equipe do governo encarregada de localizar as crianças e de tentar um acordo entre os pais.

Portugal e Itália lideram o ranking de países que comunicam ao Brasil sequestros internacionais de menores. A Convenção de Haia é clara: o lugar de discussão da guarda é onde as crianças moravam antes da transferência.

Foi o que aconteceu no mais notório caso no Brasil: o do menino Sean, que voltou para a guarda do pai nos EUA depois que a mãe o trouxe ao país sem autorização, casou-­se outra vez e acabou morrendo no parto do segundo filho.

A Justiça brasileira, contudo, nem sempre entende que as crianças devem voltar. A maioria dos casos têm um enredo fadado a se arrastar ­ assim como a história de Alejandro e Hilana e de seus filhos. em curso. Até junho deste ano, foram 243 pedidos de cooperação internacional.


http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2...lhos.shtml
Responda-o
#17
Esse padrão é mundial.

Em 2014 eu postava muito no antigo MR uma notícia que saiu na Folha falando sobre mães brasileiras que fugiam com os bebês em tempos de crise na Europa.

Isso era pra vcs verem o quanto mulher gosta de homens, independentemente das categorias que eles estão, já que elas adoram dizer que estrangeiros ricos são tudo de bom.

Procurei a notícia e achei novamente. Eis a aí a realidade:

Citação:Crescem queixas contra brasileiros acusados de 'fugir' com os filhos

Crescem queixas contra brasileiro acusados de 'fugir' com os filhos
FERNANDA ODILLA
DE BRASÍLIA
03/08/2014 02h00

Ele acusa a ex-­mulher de ter vindo passar as férias no Brasil e nunca mais ter voltado com os filhos para a Argentina, onde a família morava. Ela sustenta que o pai abandonou as crianças no Rio quando voltou sozinho para Buenos Aires. Ele diz chorar toda vez que pensa no tempo que está longe dos filhos. Ela fica nervosa e ameaça
processar quem publicar detalhes dessa história.

A disputa entre o franco­argentino Alejandro Estève e a brasileira Hilana Lannes tem acusações mútuas e se arrasta há 11 anos nos tribunais brasileiros, sem data para terminar. O nome dela foi parar na lista de procurados pela Interpol. O caso virou denúncia contra o Brasil na Corte Internacional de Direitos Humanos pela demora da
Justiça.

Quando a briga começou, o filho mais velho do casal tinha quatro anos e o mais novo, cinco meses. Viram o pai poucas vezes desde 2003. O último encontro foi em dezembro, depois de nove anos, por determinação do STJ (Superior Tribunal de Justiça).

Hoje são adolescentes e protagonistas de uma história símbolo da morosidade da Justiça e da dificuldade do Brasil em cumprir regras impostas por um tratado internacional do qual é signatário.

O nome que se dá a casos como esse é impactante: sequestro internacional de crianças. As estatísticas também impressionam.

O número de brasileiros que subtraem os próprios filhos sem o consentimento do marido ou da mulher aumentou 26% no primeiro semestre do ano. No fim de 2013, eram 193 em curso. Até junho deste ano, foram 243 pedidos de cooperação internacional.

[Image: 1421437.jpeg]


Casos novos chegam toda semana, mas a maioria passa um ano sem solução. Esperam uma decisão definitiva da Justiça sobre qual deve ser o destino da criança, tal qual a história de Alejandro e Hilana.
 
Cerca de 85% dos casos referem-­se a pedidos de retorno, seja ao Brasil ou ao exterior. O restante trata de acordos para visitas. Mães são as que mais desaparecem com os filhos. Os dados são da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República.

"Proporcionalmente, o número de casos novos praticamente tem dobrado a cada ano. A crise econômica, principalmente na Europa, é uma das explicações", observa, preocupado, George Lima.

Ele coordena a equipe do governo encarregada de localizar as crianças e de tentar um acordo entre os pais.

Portugal e Itália lideram o ranking de países que comunicam ao Brasil sequestros internacionais de menores. A Convenção de Haia é clara: o lugar de discussão da guarda é onde as crianças moravam antes da transferência.

Foi o que aconteceu no mais notório caso no Brasil: o do menino Sean, que voltou para a guarda do pai nos EUA depois que a mãe o trouxe ao país sem autorização, casou-­se outra vez e acabou morrendo no parto do segundo filho.

A Justiça brasileira, contudo, nem sempre entende que as crianças devem voltar. A maioria dos casos têm um enredo fadado a se arrastar ­ assim como a história de Alejandro e Hilana e de seus filhos. em curso. Até junho deste ano, foram 243 pedidos de cooperação internacional.


http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2...lhos.shtml

A parte que falei do Elon Muski foi suprimida, então comentando rápido sobre o caso dele relevante para esse tópico, é que um cara bem-sucedido a nível global separou da primeira mulher dele logo quando ele enfrentou uma crise dura na empresa em meados de 2008, na recessão que aconteceu no EUA. Ou seja, esse comportamento não é típico das brasileiras, mas tem padrão mundial.
O trecho é esse:
Citação:Para piorar o quadro, a vida pessoal de Musk desmoronou. Em 2000, ele casou pela primeira vez com uma escritora canadense, Justine Wilson, que conhecera na universidade no Canadá. Teve seis filhos. O primeiro, Nevada, faleceu com dez meses, vítima da Síndrome da Morte Súbita Infantil. Depois, vieram gêmeos e trigêmeos. Em 2008, no auge da crise corporativa da Tesla e da economia americana, Elon e Justine se separaram. Ela criou um blog para tornar públicas as desavenças do casal. (Depois disso, Musk casou e separou mais duas vezes, mas com a mesma mulher: a atriz britânica Talulah Riley. Hoje, está solteiro.)
http://epocanegocios.globo.com/Informaca...cados.html
Responda-o
#18
Tópico antigo mas atual. O número de divórcios disparou no planeta nas últimas semanas.
“A honra, a integridade e a verdade precisam ser guardadas, custe o que custar ao próprio eu.” Obreiros Evangélicos, pág. 447
Responda-o
#19
Com os caras perdendo $$$ por conta da crise que a paralisia esta causando os relacionamentos, do ponto de vista feminino, vão ficar cada vez mais dificeis
Responda-o
#20
Para as mulheres, só existe algo pior do que um pobre coitado: um coitado desempregado.
A torneira do cash está intrinsecamente conectada com a torneira do amor verdadeiro, pleno e sincero *-* s2

Quando a do cash é fechada, automaticamente a do amor se fecha também. É como o dom da respiração através do subconsciente. Acontece de forma natural e automática. É lindo de se ver.

Conheço um caso que aconteceu bem, bem próximo de mim.
O sujeito trabalhava e ela não. Ele bancava todos as despesas da gastona perva quer queria pagar de rica para as amigas também depravadas.
Foi tanto azar que no mesmo tempo ela conseguiu um emprego para ganhar mais do que ele e ele, para piorar, ficou desempregado.
Um relacionamento de anos e anos em que o cara sustentava a donzela se acabou em menos de 2 meses devido a situação do cara ter entrado para a estatística do governo.

Pensão alimentícia e divórcio estão nas paradas de sucesso das ações jurídicas do Brasil.
Responda-o


Pular fórum:


Usuários visualizando este tópico: 1 Visitante(s)