Avaliação do Tópico:
  • 2 Voto(s) - 4.5 em Média
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
[DEBATE] [ESPIRITUALIDADE] Lei do Retorno
#21
Se você olhar ao redor, verá que desde o dia do nascimento de todos nós, não há justiça, alguns nascem bem, outros nascem mal, alguns feios, outros bonitos, alguns nascem no contexto perfeito, outros nascem em um péssimo contexto, imagine nascer na alemanha em 1930, você vai estar destinado a uma vida difícil, simples assim. Imagine então nascer judeu em 1930, na alemanha.

Meu ponto é que eu só consigo ver a reencarnação como uma explicação plausível para isso, porém ela vai contra os princípios cristãos, ou ia, porque pelo que fiquei sabendo, tem passagens onde Jesus fala da reencarnação, se essas passagens são verdadeiras ou não eu não sei.

Porém, a questão é que, caso o cristianismo não aceite a reencarnação, só posso chegar a conclusão que Deus é, por natureza, injusto, sem alguma espécie de karma transcendental envolvido, não consigo imaginar como um mundo injusto pode fazer um julgamento correto das pessoas no dia final delas, visto que alguns são muito mais tentados e testados do que outros.
Responda-o
#22
(17-04-2016, 11:02 PM)Merdingo Escreveu: Bem, há algumas semanas em que venho pensando na tal Lei do Retorno, devido à alguns fatos que vem ocorrendo comigo. E cheguei ao ponto de criar este tópico para obter opiniões Realistas sobre o assunto, pois como sempre, além de querer me aprimorar como Homem, gostaria de aprender mais sobre a vida, e quem sabe, poder aproveitar melhor a passagem nesta.

O que gostaria de saber dos confrades, é sua opinião sobre a Lei do Retorno. É possível crer que existe?

Não digo em relação à coisas óbvias, como por exemplo, estude, trabalhe e dedique-se que você terá uma vida melhor. Obviamente terá uma vida melhor em comparação à que não faz isso.

Vou exemplificar aleatoriamente:

Uma pessoa definida como de bem, educada, dedicada para com o próximo, que busca sempre ser uma pessoa melhor, obterá uma vida melhor, ou receberá um bom retorno da vida, ao contrário de que uma má pessoa, que prejudica os outros e vive em função do mal?

Faz sentido o "Aqui se faz, aqui se paga." ou "Plante o bem para colher o bem."?

Ou seria a mesma questão do Senso de Merecimento, a qual nós, realistas estamos sempre a combater sobre nos mesmos?

Antes que alguém me interprete mal, ou queira saber o motivo da dúvida, eu não vou mudar minha maneira de agir, tentarei sempre ser um Homem justo. O que me ocorre é que as vezes sinto que algumas pessoas tentam me prejudicar à troco de nada, pois eu nada fiz à eles. Então eis que eu expandi isso pra vida e me surgiu a dúvida.

Comentem por favor.



Não a lucro nenhum em praticar o mal, alguns pensa que se sobressair pisando na "cabeça" do próximo e um bom jeito de vencer na vida, mas logo tropeçar e não se ergue mais.

A lei do retorno existe tanto para quem pratica o Bem como o Mal, a justiça divina tarda mas não falha.
"Antes de mas nada, saiba que você morrera e sera esquecido. Portanto, Busque  a felicidade dentro de sua alma e não fora. Entregue-se ao seu espirito. Somente ele estará com você depois da morte." (Nessahan Alita)

Spoiler Revelar
"Desenvolver apenas algumas camadas, negligenciando outras, mais cedo ou mais tarde, a vida cobrara o preço da negligencia." (Mandrake)

"Como eu sempre digo, o homem que não conhece a Real sempre acaba se dando mal." (Conde de Monte Cristo)
Responda-o
#23
Pratique e faça o bem por uma questão de princípios morais e só. Não se deve esperar nada da vida, nenhum tipo de recompensa.

A tal lei do retorno, na minha opinião, não existe ou só acontece pra alguns.
Responda-o
#24
Cara, não sei dizer se acredito nessas coisas, mas no que acredito piamente é no "começou errado, pode ter certeza que vai da merda la na frente"

Já fiz coisas boas que só me fizeram me foder e quem me prejudicou sair impune, e o o contrário também aconteceu

Mas, eu sempre prego falar a verdade, por que conforme o tempo passa, levar uma vida de mentiras te consome
Oitavo anjo do apocalipse
Responda-o
#25
É duro admitir, mas não acredito em lei do retorno. O que acontece é que todos estão sujeitos a aleatoriedade da vida. Então gente boa e gente merda podem se fuder, mas não necessariamente em decorrência de seus atos.
Responda-o
#26
No caso, não acredito. Se existisse tal lei, não existiria maldade no mundo. E Deus não teria concedido o Livre Arbítrio.

Justiça Divina (a meu ver), somente após à morte.
"A Real tem 5 estágios: Conhecimento, Revolta, Aceitação, Compreensão e Evolução".
Responda-o
#27
Enquanto o Kim Jon-un e o Maduro comem lindas putas, picanha, e viajam pelo mundo apertando as mãos dos homens mais poderosos do planeta, as pessoas(escravos) na Venezuela e Korea do Norte são assassinadas por eles, comem cachorro e comida do lixo

Os dois teriam que viver 1000 anos de sofrimento pra valer essa lei do retorno a i
Responda-o
#28
Eu acredito na Lei do Retorno, e também acredito na Justiça Divina, quando o ímpio escapa da primeira quando morre.
Se o machado está cego e sua lâmina não foi afiada, é preciso golpear com mais força. Agir com sabedoria assegura o sucesso. - Salomão em Eclesiastes 10.10.
Muito cara legal foi parar debaixo de uma ponte por causa de uma mulher. - Bukowski.
As maiores redpills ouvimos da boca de mulheres.
Responda-o
#29
Sofri algumas obsessões e perseguições espirituais quando me converti ao evangelho.

Tudo tem origem espiritual;
O que você faz, retornará para você de alguma forma.
Responda-o
#30
Gostaria de explicar um pouco de como interpreto a lei do retorno.



Para entender como a lei do retorno funciona precisamos ter uma visão infinita sobre a espiritualidade, então para compreender a espiritualidade precisamos entender a diferença entre um jogo infinito e um jogo finito:

  • Jogo Finito: Possui um vencedor e um perdedor, possui um objetivo específico a se alcançar no mundo real e remete a ideia de competição.
  • Jogo Infinito: Não possui vencedores ou perdedores, as regras estão em constante mudança e compara-se apenas com si mesmo.

A visão infinita nos permite olhar para padrões de ações, atitudes e até personalidades que encontramos em nosso dia a dia e ter um vislumbre de todos os futuros possíveis que alcançarão aquela pessoa. Isso porque na percepção eterna de sociedade, as pessoas que buscam apenas serem "vencedoras" ou alcançarem alguns objetivos "superficiais" e tangíveis serão consumadas no grande jogo infinito da vida.

Ao extrapolarmos essa visão do nível individual para o nível coletivo passamos a entender um pouco mais a espiritualidade: Karma, Sorte, Deus, Destino, deuses, Universo, Planetas, etc. Padrões de ações/crenças que foram testadas na grande prova do tempo e agora são pedras fundamentais no inconsciente coletivo da sociedade em que se vive. 

Com isso, podemos perceber que a cultura molda o DNA de uma determinada sociedade e de certa forma deixa traços que serão reforçados ao longo do período em que se vive. Por que consideramos adultério errado? Por que consideramos matar errado? Por que consideramos tantas coisas erradas? Isso não é apenas o ensinado por nossa sociedade, nossa lei ou nosso ambiente. 
Claro, existem algumas complicações que podem ser feitas ao falarmos do DNA em si. Mas o ponto principal é: Se você seguir um padrão "bom" você será visto como "bom" e reforçará o comportamento de ser "bom" na sociedade. Essa bondade se for atrelada ao eterno/infinito garantirá o desenvolvimento coletivo como um todo, e se for atrelada ao finito/tangível garantirá a consumação de determinada sociedade.
Quando falamos de karma, "lei do retorno", estamos simplesmente aceitando que as pessoas que são más/egoístas consumarão a si mesmas e a seus descendentes. Por mais longo que seja o seu período de glória, um dia a visão finita de suas almas os destruirá.
Spoiler Revelar
Memento Mori 

Responda-o
#31
Nem sei pq criei essa bosta de tópico.
Basta que o almejado ideal aconteça todos os dias para que a sonhada perfeição desapareça. 
Responda-o
#32
(03-11-2022, 07:44 PM)Merdingo Escreveu: Nem sei pq criei essa bosta de tópico.

Pesquisa de mercado para se tornar um coach
Spoiler Revelar
Memento Mori 

Responda-o
#33
Apesar da revolta do próprio autor do tópico, achei o tema interessante e fiz uma pesquisa.

Encontrei uma abordagem da lei do retorno na psicanálise, numa linguagem pra leigos na matéria, como eu.

Em suma, foi definido no artigo que a lei do retorno se fundamenta na crença de que existe um mecanismo compensatório para equilibrar nossas ações em sociedade e no universo. É feita uma abordagem excelente sobre aspectos biológicos, religiosos, filosóficos, relações humanas, psicologia, e física. Tudo de forma bem resumida.

A conclusão é a de que a lei do retorno é um convite pra fazermos uma avaliação das nossas vidas, buscando uma reflexão se nossa conduta está de acordo com nosso bem-estar, considerando ainda que o que fazemos reverbera nos demais. 

Somos reflexos das nossas ações, e seremos tratados com recipricidade, a princípio. Por isso que "tudo" que vai, volta. Obviamente, nem todos os destinatários de nossas ações agirão assim, pois às vezes somos bondosos com pessoas que nos maltratam em seguida, e vice-versa. Mas isso é exceção ao que se espera da natureza humana.

Por fim, vamos concluir que tudo deve ser feito visando a paz e tranquilidade interna. 

A lei do retorno, assim considerada, não é garantia de que tudo que se planta se colhe, de modo absoluto.

Não existe uma conspiração universal, uma força, pra manter um equilíbrio entre o que fazemos e receberemos.

Mas serve como princípio e alerta de que devemos refletir na nossa conduta e nas consequências de nossas ações perante os demais, porque nossas ações gerarão ou serão consequência de eventos interligados, com tendência de retribuição de tratamento dado/recebido, considerado justo pelos seres humanos.

Fiz breves apontamentos baseados no artigo, que vale muito à pena ler e reler de vez em quando.

Segue o link do artigo.

https://www.psicanaliseclinica.com/lei-do-retorno/
Pelo poder da verdade, eu, ainda vivo, conquistei o universo
Responda-o


Pular fórum:


Usuários visualizando este tópico: 1 Visitante(s)