The following warnings occurred:
Warning [2] count(): Parameter must be an array or an object that implements Countable - Line: 895 - File: showthread.php PHP 7.2.34 (Linux)
File Line Function
/showthread.php 895 errorHandler->error




Avaliação do Tópico:
  • 0 Voto(s) - 0 em Média
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Clube das mulheres
#1
Clube das mulheres
Por Soldado

[Image: QJmSVoH.jpg?1]

Se eu tivesse uma namorada que me dissesse que vai comemorar seu aniversário num clube das mulheres, eu terminava o namoro na hora, sem qualquer chance de reatar.
_________


Um homem quando vai numa boate não fica histérico com os corpos das dançarinas, nem fica se esfregando e chupando-as em público na frente dos demais.

Logo, uma mulher chegar no namorado e dizer que vai num clube das mulheres tem o dobro de gravidade do que um homem dizendo pra namorada que vai numa boate com os amigos.

Eu jamais deixaria mulher minha ir num clube das mulheres. Iria terminar ali mesmo, mesmo que ela desistisse da ideia logo em seguida.
___________


O mundo está cheio de vagabundas ? Então trate-as como tal. Marquem de sair, peguem-a, mantenha como foda casual e só. Tem que ser MTO, MAS MTO trouxa para se envolver com piranhas e modernetes.

Onde eu trabalhava nenhuma mulher me despertava interesse sexual. A maioria eram mulheres velhas, havia apenas uma jovem - uma japonesinha que já tinha namorado.

Eu tive uma postura mais profissional neste ultimo emprego, e quando elasconversavam sobre homens e relacionamento entre si, eu ficava indiferente, quieto na minha mesa. Isso inclusive resultou em alguns conflitos com o meu chefe, pois ele dizia que eu era fechado demais, e não me envolvia com o pessoal.

Os únicos que insinuavam que eu seria "gay" eram os homens (todos manginas e otários). Nem mesmo as supervisoras, que trabalhavam em outra unidade, insinuavam isso.

O ambiente de trabalho teria sido completamente assexuado se dependesse de mim e das mulheres presentes. Eram os homens que toda hora falavam de sexo e viadagens, pareciam obcecados com a ideia de homosexualismo.

E se tem alguém que toda hora me empurrava pra ideia de comer putas, estes eram os homens do trabalho. E por isso eu me detive de comer putas enquanto trabalhava, justamente pra quebrar a influência deles. Só depois que pedi demissão (era um emprego temporário, obtido por meio de concurso público, sem nenhuma chance de admissão) é que me senti mais à vontade pra procurar gps.

Tenho que dizer que há poucas oportunidades de se convidar alguma mulher pra sair. As civis com quem me relacionei em 2009 foram conhecidas por meio do orkut, e foram experiências de final desagradável, pois elas se fizeram de mulher-exceção, e eu caí na lábia delas, achando que este tipo existia. Hoje sei que mulher-exceção não existe.
___________


No dia-a-dia eu só vejo mulheres feias e intragáveis. Não saio muito na rua ultimamente, não sinto nenhuma vontade de ir em algum bar ou outro lugar de sociabilização.

Eu estava a estudar para outros concursos, mas minha mãe resolveu pôr a casa para alugar mais uma vez e, caso alugue, terei que ir embora para o litoral. Então eu resolvi parar de estudar para concursos até esta questão do aluguel ser resolvida.

Eu tenho um bocado de dinheiro guardado, e poderia torrar tudo com gps, mas não o faço, pois já fui putanheiro muitos anos atrás, e conheço bem o modus operandi das putas. A experiência e a idade também me deixaram mais exigente com elas.

Quando saio na rua só vejo canhão, e me sinto incomodado quando algumas destas barangas olham pra mim. Mulheres negras e gordas com cara de empregada doméstica simplesmente não me interessam. Tem homem que gosta, mas não é o meu caso.

Me contento em me masturbar, e passo boa parte do dia desenhando, lendo livros, ou jogando no computador. Há muitos conflitos diários com a minha mãe, pois ela me pressiona para trabalhar, só que as empresas privadas não me querem para trabalhar (pedem experiência em carteira, cursos e etc). Não tenho interesse em fazer cursos, já fiz faculdade anos atrás e não me dei bem, não consegui nenhum estágio naquela época. Minha mãe é uma neurótica e não fala coisa com coisa, eu procuro ignorá-la a maior parte do meu dia e me fecho dentro do quarto, vivo uma espécie de acomodação ascética.
__________


Eu discordo de muito do que leio na OLODM.

Muito do que escrevem por lá me faz pensar que alguns membros daquela comunidade são vendedores de cursos de aprimoramento para funcionários de escritórios. O discurso deles está muito batido.

Esquecem que a iniciativa privada cobra tanto do estudante quanto as mulheres cobram dos homens, e que muitas empresas estão preferindo contratar mulheres à homens, tanto para estágios e cargos medianos quanto para cargos de maior responsabilidade. E eles não abordam esta misandria no mercado de trabalho por lá, só falam em "investimento pessoal na carreira".

O que eu noto é que boa parte dos caras que investem em carreira e gastam mundos e fundos com cursos tem apenas um objetivo em mente: comer mulher. Nisso eles não são muito diferentes daqueles que se casam cedo e ficam em empregos de merda pra poder sustentar a mulher e os filhos. A diferença é que o ultimo quis comer mais cedo e o primeiro quer deixar pra comer dali dez anos, quando já estiver com mais de 30.

Eu tenho mais de 30, e dou o aviso: a partir desta idade, a libido diminui, não importa quanta punheta você toca. Não sei se é porque eu me desencantei com as putas, mas hoje eu não tenho a mesma disposição de quando tinha 25.
__________


Bom, eu fico só observando. Leio os tópicos lá sem poder postar, pois não me deixaram entrar naquela cmm. Mas eu dou risada com as tentativas da turma do JD em tentar estimular o pessoal a seduzir a mulherada.

Seduzir a quem se só vejo canhão nas ruas, e mulher bonita só encontro quando vou atrás de gps? Já peguei gp que sairia de mãos dadas na rua (se ela não fosse gp claro), e as gps, após as trepadas, começam a falar da vida delas pra mim, como se já me conhecessem, sem eu nem tocar no assunto. Algumas até falam o nome verdadeiro delas pra mim. Percebo, assim, que não tenho todo este problema pra conversar com mulheres, como os "esclarecidos" da OLODM tentam fazer parecer.

O problema é que só tem mulher feia na rua, e quando aparece uma mulher bonita (na rua), ela é tão arrogante que eu sinto até ojeriza com a presença de tal pessoa, de forma que conversar com ela se torna impraticável. Muitas delas também fumam e fazem pose de "esclarecidas". Eu não gosto do cheiro de cigarro, e não gosto de gente que faz pose de "esclarecido", seja homem ou mulher. Uma mulher desta não serviria pra fazer sexo de qualidade, logo porque dar em cima dela?

Percebam o como é furado todo este lance de PUA, de sedução e "desenvolvimento pessoal". Mulher bonita e simpática é só a gp no pós-foda, e eu não vou aplicar PUA em cima de uma gp. Pressupõe-se que deveríamos aplicar PUA em civis, mas só tem civil feia na rua, e as poucas bonitas já tem namorado e/ou são tão arrogantes que geram um sentimento de hostilidade.

Desencantamento niilista, é isto o que eu sinto. O discurso deles me parece tão vazio...

Talvez seja válido somente no sul, onde tem mulher bonita, mas aqui em SP não tem nem como levar a sério um discurso destes.


Este texto faz parte do projeto: Segunda das Relíquias Perdidas.
Responda-o


Mensagens neste Tópico
Clube das mulheres - de Guardião - 02-09-2019, 04:14 AM

Pular fórum:


Usuários visualizando este tópico: 1 Visitante(s)