Fórum da Real - Legado Realista
[FIXO] Seção Nelson Rubens - Notícias Diversas - Versão para Impressão

+- Fórum da Real - Legado Realista (https://legadorealista.net/forum)
+-- Fórum: A Real (https://legadorealista.net/forum/forumdisplay.php?fid=11)
+--- Fórum: Fórum Principal (https://legadorealista.net/forum/forumdisplay.php?fid=12)
+--- Tópico: [FIXO] Seção Nelson Rubens - Notícias Diversas (/showthread.php?tid=744)



RE: Seção Nelson Rubens! (Postem Notícias Aqui) - Machado Annihilator - 27-07-2016

(27-07-2016, 10:55 AM)Loki Escreveu: As coisas mudam, devagar, mas mudam:

http://www.migalhas.com.br/Quentes/17,MI242947,41046-Mulher+tera+de+indenizar+pai+de+sua+filha+por+acusalo+de+abusar+da

que delícia cara


RE: Seção Nelson Rubens! (Postem Notícias Aqui) - Gângster - 27-07-2016

(27-07-2016, 11:39 AM)machadation Escreveu:
(27-07-2016, 10:55 AM)Loki Escreveu: As coisas mudam, devagar, mas mudam:

http://www.migalhas.com.br/Quentes/17,MI242947,41046-Mulher+tera+de+indenizar+pai+de+sua+filha+por+acusalo+de+abusar+da

que delícia cara
Bem feito!!


RE: Seção Nelson Rubens! (Postem Notícias Aqui) - vindiesel - 29-07-2016

http://ego.globo.com/famosos/noticia/2016/07/mae-de-35-anos-e-filha-de-19-disputam-o-miss-bumbum-2016.html


RE: Seção Nelson Rubens! (Postem Notícias Aqui) - TheOak - 30-07-2016

(29-07-2016, 10:16 PM)vindiesel Escreveu: http://ego.globo.com/famosos/noticia/2016/07/mae-de-35-anos-e-filha-de-19-disputam-o-miss-bumbum-2016.html

Essa notícia fala de mãe e filha que vão disputar um concurso de beleza juntas, e também fala de duas "famosas" que já participaram desse concurso, Jenny Miranda(filha da Gretchen) e Cléo Cadillac(sobrinha da Rita Cadillac).

Coisas que percebi nessas três notícias:


1 - Notícia da mãe com a filha:
     Mãe tem 35 anos e filha 19 anos.
     Fazendo as contas: 35 - 19 = 16
     Mamãe começou cedo, pariu aos 16.


2 - Notícia da filha de Gretchen:
     Jenny Miranda tem 27 anos, e no meio da notícia tem uma foto dela com sua filha de 12 anos.
     Fazendo as contas: 27 - 12  = 15
     Mamãe começou cedo, pariu aos 15.


3 - Notícia da sobrinha de Rita Cadillac:
     Com 33 anos ela não tem filhos, porém já tem 10 filmes pornôs no currículo.




Minha intenção não é difamar essas mulheres em específico, mas questionar:

O que tá acontecendo com as mulheres desse Brasil?!


RE: Seção Nelson Rubens! (Postem Notícias Aqui) - Gângster - 30-07-2016

Vejam o tanto que este cara é azarado, se é mesmo o que podemos dizer;

E outra, ele era casado e a vadia o trocou no momento em que ele mais precisou dela.

https://br.noticias.yahoo.com/homem-sobrevive-a-c%C3%A2ncer-meningite-mrsa-um-085817238.html


RE: Seção Nelson Rubens! (Postem Notícias Aqui) - Sagitario - 30-07-2016

(30-07-2016, 01:29 PM)G â n g s t e r Escreveu: Vejam o tanto que este cara é azarado, se é mesmo o que podemos dizer;

E outra, ele era casado e a vadia o trocou no momento em que ele mais precisou dela.

https://br.noticias.yahoo.com/homem-sobrevive-a-c%C3%A2ncer-meningite-mrsa-um-085817238.html

O amor da mulher moderna não suporta tantas provações. Nem privações.
Essa conversa de "na saúde ou na doença" isso ficou no passado.


RE: Seção Nelson Rubens! (Postem Notícias Aqui) - AndreSantos - 03-08-2016

Geração Y é a que menos faz sexo desde nascidos em 1920, diz estudo

http://g1.globo.com/bemestar/noticia/2016/08/geracao-y-e-que-menos-faz-sexo-desde-nascidos-em-1920-diz-estudo.html

E aí pessoal acham que essa pesquisa confere? Na minha opinião sim, ai entra naquela questão do SK dos 80/20(80% das mulheres ficam com 20%, claro que não literalmente).

A grande verdade é que a maioria dos caras que se dispõe apenas as civis são grandes falastões, só tem gogó e pagam de comedores.


RE: Seção Nelson Rubens! (Postem Notícias Aqui) - Roland - 03-08-2016

(03-08-2016, 04:13 PM)AndreSantos Escreveu: Geração Y é a que menos faz sexo desde nascidos em 1920, diz estudo

http://g1.globo.com/bemestar/noticia/2016/08/geracao-y-e-que-menos-faz-sexo-desde-nascidos-em-1920-diz-estudo.html

E aí pessoal acham que essa pesquisa confere? Na minha opinião sim, ai entra naquela questão do SK dos 80/20(80% das mulheres ficam com 20%, claro que não literalmente).

A grande verdade é que a maioria dos caras que se dispõe apenas as civis são grandes falastões, só tem gogó e pagam de comedores.

Isso é um absurdo; essa gurizada transa com a mão diariamente.  Yaoming


RE: Seção Nelson Rubens! (Postem Notícias Aqui) - Aragons - 04-08-2016

(03-08-2016, 04:13 PM)AndreSantos Escreveu: Geração Y é a que menos faz sexo desde nascidos em 1920, diz estudo

http://g1.globo.com/bemestar/noticia/2016/08/geracao-y-e-que-menos-faz-sexo-desde-nascidos-em-1920-diz-estudo.html
É por causa da crise


RE: Seção Nelson Rubens! (Postem Notícias Aqui) - Thanatos - 04-08-2016

(04-08-2016, 12:06 AM)Aragons Escreveu:
(03-08-2016, 04:13 PM)AndreSantos Escreveu: Geração Y é a que menos faz sexo desde nascidos em 1920, diz estudo

http://g1.globo.com/bemestar/noticia/2016/08/geracao-y-e-que-menos-faz-sexo-desde-nascidos-em-1920-diz-estudo.html
É por causa da crise

A pesquisa é nos EUA...


RE: Seção Nelson Rubens! (Postem Notícias Aqui) - Madroox Mx - 04-08-2016

https://esportes.yahoo.com/noticias/atleta-japon%C3%AAs-ufc-admite-luto-152748031.html

"Atleta japonês do UFC admite: "Luto MMA para pegar mulher",

- Ao menos o cara foi sincero, imaginem quantos estão lá pelo mesmo motivo. (E ainda dizem queque a geração "Y" não está fazendo sexo).


RE: Seção Nelson Rubens! (Postem Notícias Aqui) - vindiesel - 08-08-2016

Um dos principais personagens da Cerimônia de Abertura dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, Pita Taufatofua segue fazendo sucesso. O lutador que apareceu besuntado com óleo no evento foi tietado por modelos brasileiras.

A top Adriana Lima até publicou uma foto com o atleta em suas redes sociais. “Olha quem eu encontrei nos bastidores do Today Show”, escreveu a modelo.

Pita Taufatofua marcou presença no estúdio do programa de televisão norte-americano Today Show montado na praia de Copacabana.

Alessandra Ambrósio também encontrou o lutador e postou uma foto na web.

Portando a bandeira de Tonga, o lutador de taekwondo Pita Taufatofua foi à Cerimônia de Abertura da Rio-2016 sem camisa, usando um traje típico do arquipélago da Polinésia.

Mas, além do traje, o que quebrou a web foi a sua simpatia e a generosa quantidade de óleo espalhada em seu corpo.

http://olimpiadas.uol.com.br/noticias/redacao/2016/08/08/besuntado-de-tonga-e-tietado-por-tops-brasileiras.htm


Feministas atrapalhando o trabalho das "primas" - vindiesel - 08-08-2016

Jogos 'família' vê briga ideológica entre prostitutas e feministas radicais

Turistas estrangeiros em busca de sexo fácil, prostitutas nas ruas, exploração sexual de menores... Quando se fala em grandes eventos como Olimpíadas, esses assuntos sempre vêm à tona. Mas o Rio de Janeiro olímpico vive um cenário diferente. As garotas de programa preveem época de vacas magras com a crise econômica e uma forte repressão policial. E a questão vai bem além disso: elas travam uma disputa ideológica contra um grupo ligado ao feminismo radical.

O confronto entre garotas de programa e essa linha de feministas ficou acalorado em grupos de discussão e já trouxe consequências para os Jogos. Enquanto as prostitutas lutam pelo direito de exercer sua profissão e serem tratadas como trabalhadoras normais, as feministas radicais agem contra essa proposta.

A ativista e advogada Eloisa Samy, considerada uma das líderes dessa linha do feminismo, acredita que a prostituição representa a principal forma de exploração da mulher em uma sociedade patriarcal. Por isso, pede que haja uma maior fiscalização em torno da cafetinagem durante os Jogos e defende até o aumento da intervenção policial para inibir a ação dos clientes e a exploração das mulheres.

“Eu não posso admitir que um evento olímpico, que preza o bem-estar das pessoas com tão nobres ideais, se preste a servir a uma causa tão mesquinha, que é a principal forma de exploração da mulher e da objetificação dos nossos corpos”, afirma Eloisa.

Eloisa considera ainda que a prática incentiva o machismo e a violência contra a mulher. "A prostituição também faz parte da cultura do estupro, da indústria da pornografia, de exploração de menores, tráfico de pessoas. Vem turistas homens aqui só para isso, e quem consome é homem. Durante a Copa do Mundo, inúmeras mulheres nas ruas eram chamadas de putas pelos argentinos. E olha que são nossos vizinhos. Está disseminada a ideia da brasileira hipersexualizada peituda, para ser vendida como objeto sexual”, reclama.

Feminista da mesma linha, Daniela Lima é contra a repressão policial e acusa a polícia de ser parte dos esquemas de violência contra as mulheres em situação de vulnerabilidade. Mas ressalta a importância da fiscalização da pedofilia. "Em uma situação de mega eventos, o turismo sexual não se separa da pedofilia, não pode ser descolado da exploração de menores. É um quadro, uma realidade. Prova disso é que pegaram espaços de exploração infantil em torno da Vila Olímpica”, afirma.


Verdadeiras feministas?

Os defensores do trabalho das garotas de programa, no entanto, se revoltam com as tentativas do que eles consideram repressivas. Eles afirmam que a prática é legal e não há qualquer relação com crimes como exploração de crianças, que devem ser amplamente combatidos. Acusam ainda algumas linhas do feminismo de disseminarem uma imagem estigmatizada das profissionais que só faz aumentar o preconceito contra elas.

Na visão deles, é um absurdo feministas apoiarem o uso da força da polícia contra qualquer mulher. “É uma falta de noção. A nossa força policial mata pessoas, é tão patriarcal e machista, e elas defendem o direito de a polícia coibir mulheres por determinado comportamento sexual. Elas estão servindo como base de manobra para as tendências mais patriarcais e direitistas do Congresso. Quando a questão é aborto, é direito da mulher, quando é venda de sexo, o estado deve intervir. Estão agindo como se fossem da extrema direita”, diz Thaddeus Blanchette, coordenador da pesquisa etnográfica do Observador das Prostitutas. Ele é estudioso do tema e representante da Associação das Prostitutas nos Conselhos Estaduais e Nacionais de Combate ao Tráfico.

Daniela Lima se revolta com esse argumento. “É um ataque comparar mulher feminista com bancada religiosa composta por homens brancos em situação de poder. É completamente inaceitável. A questão não é moral, mas sim política”, rebate. 

A prostituta e transexual Indianara Siqueira aumenta o coro contra as feministas. Para elas, as garotas de programa representam, na verdade, um enfrentamento ao machismo. “As prostitutas fazem sexo sem intenção de reproduzir, elas cobram, quebram com o patriarcado. Prostitutas são as feministas que rompem, as mais revolucionárias. Elas têm liberdade, são donas dos corpos delas, livres e empoderadas. Sabemos que há mulheres que sofrem na prostituição, mas sofrem mais nos lares domésticos, casadas. A maioria das mulheres é estuprada por homens de confiança a serviço do patriarcado e que fazem sexo de graça. É mais seguro ser puta que esposa nessa sociedade”, afirma.

Mas Daniela Lima questiona essa liberdade, especialmente no que diz respeito à prostituição de mulheres negras e pobres. “Até para dizer ‘meu corpo, minhas regras’ elas têm que estar em uma situação de poder em relação a elas mesmas. Quem fabrica essas regras? Essas mulheres estão sobrevivendo. A maioria das mulheres negras e pobres se prostitui por um prato de comida. Quais são as escolhas que essas mulheres têm? São dignas? Dizer isso é ignorar uma série de violências que ocorrem, mulheres violentadas, estupradas”, questiona.

O tema bombou nas redes sociais e ocupou mesas em grupos de debate no Rio de Janeiro. Mas as discussões ficaram acaloradas e já houve acusações de agressões verbais de ambas as partes. Thaddeus Blanchette acusa Eloisa Samy de xingá-lo de "proxeneta" e "cafetão". A ativista se defende e o acusa de desonesto, por inventar calúnias.
 
O grande embate se dá em torno do Projeto de Lei Gabriela Leite, de autoria do deputado federal Jean Wyllys (PSOL-RJ), que regulamenta a atividade dos profissionais do sexo e está parado na Câmara dos Deputados. O autor defende que a marginalização das pessoas que lidam com comércio do sexo leva à exploração sexual. Os opositores, no entanto, dizem o contrário. Afirmam que a lei vai beneficiar apenas os exploradores e incentivar cafetinagem, já que não garante leis trabalhistas às garotas de programa.
 
A única concordância é que uma uma tentativa de abolir a prostituição será em vão. Ambos os grupos defendem que as mulheres que estão nessa atividade se empoderem e tenham uma vida digna. Por isso, é necessário investir em políticas públicas que incentivem a educação e as deem condições de escolher o melhor caminho para o futuro. "A questão que defendo é a inclusão social e o aumento de escolhas para essas mulheres para que tenham escolhas reais e não fictícias", defende Daniela.
Vacas magras nas Olimpíadas

Enquanto o governo não age sobre o tema, as prostitutas precisam trabalhar para garantir seu sustento. Indianara ainda espera lucrar durante os Jogos, mas diz que o quadro já está difícil.

“A gente espera ganhar, mas já temos experiência na Copa em que não tivemos esse lucro todo. Espero que os Jogos tragam mais estrangeiros. Mas vai ter uma repressão muito forte, muitos lugares de prostituição foram fechados, lugares em Copacabana foram fechados. E tem o exército na rua em Copacabana, uma repressão muito grande, muito combate", afirma. "A prostituição não vai ser fácil, a gente não vai ter regalia. E a gente espera não ter regalia, mas no mínimo que lucre todo dia”, completa Indianara.

Ágata Oliveira é outra profissional do sexo que pretende sair do centro e migrar para Copacabana na tentativa de ter mais sucesso. Mas ela reclama: “Tem muita polícia na rua, está difícil trabalhar”.

Ao contrário do que se pensa, os Jogos são vistos como um período difícil para as profissionais do sexo. Além de uma maior repressão policial na tentativa de higienizar a cidade, as Olimpíadas têm uma reputação de ‘evento família’. O conceito é diferente da Copa do Mundo, considerado um evento majoritariamente masculino. A única aposta para faturar mais seria na ideia de maior liberdade sexual dos atletas, alavancada até pela ampla distribuição de preservativos na Vila Olímpica.

Mesmo se depender da demanda na Copa do Mundo, o cenário não será favorável. O Observatório da Prostituição fez um estudo durante o Mundial e concluiu que houve uma queda na procura de 15%. Nas Olimpíadas, essa queda promete ser mais acentuada. Thaddeus afirma que o público das garotas de programa não é o turista estrangeiro, mas sim a classe trabalhadora carioca que frequenta os bordeis do centro da cidade ou da Vila Mimosa nos dias de semana. Nos dias em que são decretados feriados, esse público não aparece. O trabalho só aumentaria na região de Copacabana, que concentra turistas estrangeiros.

 “O fluxo de estrangeiros na Copa não compensou a ausência dos trabalhadores brasileiros no centro da cidade. Visitamos 89 prostíbulos, com os 20 mais frequentados, quase todos os dias em Vila Mimosa e Copacabana. Estima-se que houve queda de 15%”, afirma Thaddeus.

Nesta segunda, o Rio olímpico terá o seu primeiro "dia útil". A concorrência será grande.

http://olimpiadas.uol.com.br/noticias/redacao/2016/08/08/prostitutas-tem-guerra-contra-feminismo-e-preveem-prejuizo-em-jogos-familia.htm


RE: Feministas atrapalhando o trabalho das "primas" - Thanatos - 08-08-2016

A mulher é livre pra ser o que quiser, menos dona de casa, garota de programa, modelo, atriz porno e o que as feminazis determinarem que é opressão...


RE: Seção Nelson Rubens! (Postem Notícias Aqui) - Hombre de hielo - 25-08-2016

https://www.noticiasaominuto.com/lifestyle/642121/o-lado-positivo-e-essencial-das-emocoes-negativas


RE: Seção Nelson Rubens! (Postem Notícias Aqui) - Minerim - 26-08-2016

[Image: Shower_7640_nevit.gif]


Quando elas estão diante de  um gringo a periquita enxarca instantaneamente. As putas rampeiras sofrem com a concorrência desleal. O turismo sexual é um costume das moças daqui, elas dão para os gringos aqui e quando podem viajar dão lá fora.

Feminista se importa com puta só na hora de promover a ideologia e capitalizar votos e empregos.

[Image: destaque-2.jpg]

 A prostituição de luxo é uma das mais sólidas instituições brasileiras, muitas moças começam nela depois viram modelos, atrizes, jornalistas,madames e mulheres de políticos, é um mercado que nunca enfrenta crise, e uma das commodities do Brasil.

[Image: ER7_RE_PT_FAZENDA_570kbps_2014-10-023fd8...ns=600x315]


RE: Seção Nelson Rubens! (Postem Notícias Aqui) - Marcílio - 27-08-2016

Falando em prostituição, dão uma olhada.

Citação:Prostitutas amargam prejuízos na Rio 2016

UOL

O mito da alta procura por serviços sexuais em época de grandes eventos caiu por terra durante as Olimpíadas de 2016 no Rio de Janeiro. Boa parte das prostitutas que investiram em anúncios em grandes sites e cursos intensivos de inglês está amargando um belo dum prejuízo, nos diz Giovana, profissional que preferiu identificar somente seu primeiro nome.

Prostituição, afirma a acompanhante de luxo M., precisa de rotina para ser rentável. Os megaeventos, no entanto, deixam tudo de cabeça para baixo. Feriados e rotina confusa para o cliente local, carta branca à violência policial, os pontos famosos de prostituição mudando de lugar ou falindo, prostitutas perdendo seus espaços de trabalho, o idioma impedindo que o cliente estrangeiro encontre informações pela internet ou se entenda com a prostituta pelo telefone.

M. nos fala também que o perfil do cliente que procura por serviços sexuais durante as Olimpíadas não costuma vir atrás de serviço sexual especializado, sofisticado, mas sim de fazer baderna e farra - seja em espaços de prostituição, seja em baladas ‘civis’ -,  o que frustrou bastante as expectativas que alimentava ao criar uma versão em inglês do seu site e fazer um curso intensivo desse idioma para se comunicar melhor com os turistas.

Para completar o cenário desolador da prostituição nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, ainda temos os aplicativos de pegação funcionando a pleno vapor. Eis aí uma ferramenta que a maioria das prostitutas ainda não conseguiu usar para divulgação dos seus serviços e habilidades.

As poucas que se arriscam a usar os aplicativos a trabalho frequentemente são denunciadas e têm seus perfis desativados. Os autores das denúncias são sempre homens: afinal, é mais vantajoso para eles ter um catálogo de mulheres que façam sexo casual sem cobrar. Ainda mais quando tantas delas, como no Brasil, têm fetiche por estrangeiros. Mesmo assim, há perfis masculinos oferecendo dinheiro em troca de sexo - em alguns casos, perfis administrados por agências de acompanhantes em busca de novidades para incluir em seu catálogo.

As prostitutas acabaram por aprender aquilo que é conhecimento comum de quase toda moça que trabalha com serviços sexuais nas webcans, as camgirls: hora de jogo importante é hora de ficar offline. Motivo? A baixa procura por sexo online naquele momento, como explica uma camgirl que preferiu não se identificar, pode acabar te prejudicando e fazendo com que seu nome deixe de aparecer na lista das mais acessadas.

Homem é criado para gostar de competição, o tempo todo se testando, pondo amizade em risco para não perder no futebol, no videogame, no baralho, no par ou ímpar... e que melhor lugar do que nos esportes para levarem isso ao limite? Os pontos de prostituição importantes de qualquer cidade no Brasil durante jogos são a prova viva.

Quando o assunto é Copa do Mundo ou Olimpíadas, a coisa fica ainda mais complicada. Antes de mais nada, se o turista tem grana para pagar os preços altíssimos praticados durante esses megaeventos, não é pela prostituição a preços módicos que ele vai se interessar. Desta ele tem até medo, pois sabe o que significa ser lido como "gringo" (e, logo, como "rico") num país assolado pela pobreza.

O governo, ciente desse desconforto, dá carta branca à polícia para tocar suas políticas de "higienização" dos centros urbanos e pontos turísticos, o que, na prática, significa expulsar moradores de rua e prostitutas para áreas menos acessadas.

A antropóloga Natânia Lopes lembra um fato importante: é difícil competir com o dinheiro estrangeiro em tempos de crise. Em busca de dólares e euros, diversos proprietários de hotéis e flats cancelam seus contratos com prostitutas para poderem alugá-los a preços mais elevados para os turistas.

As reclamações frequentes de prostitutas sobre os baixos ganhos percebidos durante os megaeventos esportivos no Brasil nos fazem ver com outros olhos a questão do turismo sexual por essas bandas: muito barulho para pouca prática. O desejo de encontrar num destes megaeventos o homem dos sonhos, que se transforme em marido ideal e a leve para longe, parece seguir sendo o mais alimentado - tanto dentre prostitutas quanto no imaginário de mulheres que não cobram diretamente por sexo.

* Amara Moira é colunista da Revista AzMina e autora do livro “E se eu fosse puta?”. É travesti, prostituta e feminista. Militante dos direitos de LGBTs e de profissionais do sexo, ainda faz doutorado em teoria literária pela Unicamp.

* Monique Prada é mãe, trabalhadora sexual e feminista. Atualmente é presidenta da CUTS - Central Única de Trabalhadoras e Trabalhadores Sexuais, e co-editora do projeto MundoInvisivel.org.

http://www.folhamax.com.br/curiosidades/prostitutas-amargam-prejuizos-na-rio-2016/96112



RE: Seção Nelson Rubens! (Postem Notícias Aqui) - Hombre de hielo - 27-08-2016

https://www.noticiasaominuto.com/lifestyle/459309/eis-porque-as-pessoas-emocionalmente-inteligentes-sao-mais-felizes

https://www.noticiasaominuto.com/lifestyle/579475/nove-sinais-de-que-e-emocionalmente-inteligente

https://www.noticiasaominuto.com/lifestyle/643796/ler-ajuda-a-compreender-melhor-as-outras-pessoas


RE: Seção Nelson Rubens! (Postem Notícias Aqui) - Hombre de hielo - 04-09-2016

O dilema das meias:

http://g1.globo.com/ciencia-e-saude/noticia/2016/09/como-ciencia-pode-ajudar-voce-achar-seus-pares-de-meias.html


RE: Seção Nelson Rubens! (Postem Notícias Aqui) - Loki - 13-09-2016

Porque nenhuma mulher presta, não é mesmo?

http://brasilquerido.com.br/hoje-medica-filha-de-gari-recebe-primeiro-salario-e-comeca-a-ajuda/