Fórum da Real - Legado Realista
Série: Aprendendo a aprender 1. - Versão para Impressão

+- Fórum da Real - Legado Realista (https://legadorealista.net/forum)
+-- Fórum: Desenvolvimento Pessoal (https://legadorealista.net/forum/forumdisplay.php?fid=14)
+--- Fórum: Desenvolvimento Profissional e Acadêmico (https://legadorealista.net/forum/forumdisplay.php?fid=16)
+--- Tópico: Série: Aprendendo a aprender 1. (/showthread.php?tid=1851)

Páginas: 1 2


Série: Aprendendo a aprender 1. - Machado Annihilator - 09-04-2017

Eae confrades.

Estou postando aqui uma série do meu blog: Série Aprendendo a aprender 1.

Resumo do livro Aprendendo a aprender de Barbara Oakley.
Aqui está o meu resumo particular do livro “Aprendendo a aprender” de Barbara Oakley, além de algumas anotações pessoais que se misturaram ao resumo. Façam bom proveito.

Pensamento focado e pensamento difuso.

O cérebro trabalha de dois modos; um estado de atenção concentrada e um estado de repouso mais relaxado. Chamaremos esses estados de modo focado e modo difuso, respectivamente. O modo focado de pensamento é essencial para estudar matemática e ciências. Usa métodos sequenciais, racionais e analíticos. Está associado às habilidades de concentração do córtex pré-frontal do cérebro. Para ativá-lo, basta voltar a sua atenção concentrada para algo.

 [Image: 17799404_1866808486932992_75522449377901...e=595AAB7A]
 
O modo difuso também é essencial para aprender matemática e ciências. Está associado às perspectivas de “visão global”. Ele é ativado quando você deixa sua mente vagar. Esse relaxamento pode permitir que diferentes áreas do cérebro troquem informações. Ao contrário do modo focado, o modo difuso não está associado a nenhuma área específica do cérebro. Pense nele como se fosse “difuso”, isto é, espalhado por todo cérebro.
As revelações encontradas pelo modo difuso dependem de pensamentos preliminares que foram feitos pelo modo focado. O modo focado precisa trabalhar em algo para que o modo difuso ajude a achar a solução. A aprendizagem é um processo físico complexo, mas isso não será abordado nesta série, abordaremos o assunto de modo prático.


O modo focado; uma máquina de pinball com os pinos próximos.
 
Pinball é um jogo onde você puxa para trás um disparador que lança uma bola que acaba sendo desviada por pinos circulares emborrachados.

[Image: 17862289_1867087746905066_63535270243849...e=59598F14]

[Image: 17862339_1866813850265789_23738864999479...e=59983112]
 
Os pinos próximos do modo focado significa que você pode formular mais facilmente um pensamento preciso. Basicamente o modo focado é utilizado para se concentrar em algo que já está firmemente sedimentado em sua mente, algo que você está familiarizado. O modo focado está relacionado com a atenção intensa em um problema especifico. Mas às vezes você focaliza sua atenção em abordagens que envolvem pensamentos errôneos, que não estão no mesmo lugar do cérebro em que estão os pensamentos que levam à solução do problema.
É o que acontece na imagem acima; o pensamento busca a solução em um lugar, mas a solução está em outro lugar do cérebro. O modo difuso é mais abrangente, ele vai por todo o cérebro, é muito útil quando você está aprendendo coisas novas.

O modo difuso, uma maquina de pinball com os pinos afastados.


No modo difuso o pensamento explora regiões vastas para achar a solução do problema, se você está aprendendo algo novo, não existe nenhuma rede neural sobre o assunto, então o modo difuso tenta conectar coisas úteis que você tem dentro do seu cérebro para ajudá-lo a resolver o problema. Lembre-se, você só sabe algo se existir uma rede neural sobre isso dentro do seu cérebro. Por isso é ilusão ver alguém fazendo e achar que sabe fazer, sendo que você nunca fez.

Thomas Edison e Salvador Dali dormiam na cadeira com coisas nas mãos (chave e bola) para que quando adormecessem, acordassem logo em seguida, devido ao barulho. Isso quer dizer juntar o modo difuso e o focado. Quando aprendemos coisas mais difíceis, sua mente precisa ser capaz de ir e voltar entre os dois diferentes modos de aprendizagem.

Trabalhe o cérebro um pouco todo dia para construir neuroestrutura, veja como uma analogia à construção de massa muscular. A propósito, a analogia é uma grande ferramenta de aprendizagem.
                                                   
Adiantamento memória e sono.

Procrastinação; quando você olha para algo que não quer fazer, seu cérebro encara isso como dor; então ele muda o foco para se defender. Mas quando você trabalha (faz) aquilo que não gosta, nesse exato momento quando você começa a atividade o desconforto neurológico desaparece.
A matemática e as ciências são aprendizados abstratos; por isso é importante praticá-las (ideias e conceitos). Quanto mais abstrato, mais se deve praticar para tornar a ideia mais real. Reforçar o padrão neural, a prática o torna permanente.

[Image: 17800148_1866813863599121_83928627900955...e=599B4562]

Para aprender algo foque-se intensamente naquilo. Depois faça uma pausa, ou pelo menos mude o foco. Durante esse momento seu cérebro estará em modo difuso e terá oportunidade de trabalhar nos bastidores com a compreensão de conceitos. (O cimento neural tem a oportunidade de secar).
Se o cimento não secar, os conceitos terão base fraca e serão amontoados, desorganizados.

Introdução à memória.

Memória de longo prazo: lembrar equações, palavras em outro idioma que aprendeu na infância. Memória de trabalho: relacionar informações para resolver problemas. Por vezes traremos algo da memória de longo prazo para a memória de trabalho a fim de solucionar problemas.

A memória de longo prazo é um armazém cheio de itens; para achar um item é necessário procurá-lo algumas vezes, para se aprender o caminho até o item. Para mover uma informação da memória de trabalho para a memória de longo prazo é necessário tempo e trabalho.

Por exemplo, para aprender é necessário repetição. Pesquisas mostram que se você repetir 20 vezes algo que quer aprender por alguns dias você estará bem. Um método ruim é repetir 20 vezes em um único dia. De tempo para o cimento secar; para que as ligações sinápticas se formem e fortaleçam.

A importância do sono no aprendizado.

Estar acordado gera produtos tóxicos no nosso cérebro. Dormir limpa essas toxinas. Durante o sono o cérebro também organiza as ideias, conceitos e as aprendizagens. Ele apaga aquilo que não é importante e reforça aquilo que você quer lembrar.
Revisar antes de dormir é importante, e se você quiser sonhar com o assunto, essa vontade aumenta a possibilidade disso ocorrer. Sonhar com um assunto aumenta a capacidade de compreender o assunto.
 


RE: Série: Aprendendo a aprender 1. - Mindingo - 09-04-2017

Ótima iniciativa cara, marcando para ler depois.


RE: Série: Aprendendo a aprender 1. - Bean - 09-04-2017

Pier Luigi neles.

Talvez o único educador sério desse país, pena que nossa grande pátria educadora enalteceu Paulo Freire e suas pedagogas com seu desconstrutivismo.

Spoiler Revelar

[Image: paulo_freire_ninguem_educa_ninguem_ningu...1488484459]
[Image: 288afd568392f3807bccff85bbf8ea94.jpg]

















[Image: pierbooks-596x270.png]


RE: Série: Aprendendo a aprender 1. - Awaken - 09-04-2017

O professor Pier é bom... eu já havia divulgado ele aqui antes.


RE: Série: Aprendendo a aprender 1. - Marcílio - 09-04-2017

(09-04-2017, 06:43 PM)Bean Escreveu: Pier Luigi neles.

Talvez o único educador sério desse país, pena que nossa grande pátria educadora enalteceu Paulo Freire e suas pedagogas com seu desconstrutivismo.


[Image: 288afd568392f3807bccff85bbf8ea94.jpg]

[/spoiler]

Classe dominante, classe social, divisão de classes, já sei a leitura sociológica a quem ele se refere....

Mais que cara retardado, de onde ele acha que veio Marx e Engels ??????

É cada patetice que agente ler, impressiona.


RE: Série: Aprendendo a aprender 1. - Bean - 09-04-2017

Mais um vídeo do Pier.






Mais um,

Pierluiggi Piazzi destaca alguns pontos que favorecem o desenvolvimento da inteligência.

1 - A influência dos pais. (ambiente em que a criança está inserida).

2 - A inteligência não é diretamente proporcional ao número de neurônios, mas a quantidade e a complexidade de ligações entre neurônios.

3 - O incentivo que a leitura dá ao surgimento de um "mundo interior", desenvolvendo a imaginação.






RE: Série: Aprendendo a aprender 1. - Héracles - 10-04-2017

Muito interessante esse tópico, obrigado @mach

Parece que a estratégia barbell se aplica em todos os aspectos do desenvolvimento humano, até na inteligência. Se foque intensamente em algo por algum tempo, e logo em seguida esqueça e divague, que o seu inconsciente fará o trabalho. Momentos de alta intensidade alternados com repouso quase que absoluto, essa é a essência do ser humano. O caminho do meio é o caminho do fracasso, de não ser bom em nada, mas achar que sabe de tudo. 


Citação:O homem é um predador nato, que age de maneira pontual mas muito intensa, e não um ruminante que fica horas e mais horas fazendo o mesmo movimento monotonamente. Essa ideia se aplica a dieta também, caso vc não tenha notado. Repare que as pessoas mais escrotas vivem fazendo lanchinhos, comendo coisas que na verdade são ruins para o organismo, mas suportáveis pelo gosto açucarado que tem, dando picos de insulina "leves, mas contínuos no sistema, o que acaba evoluindo para resistência a insulina e síndrome metabólica. Não conseguem se concentrar em nada pq são muito suaves e dispersas por qualquer motivo. Não tem nada de espiritual, simplesmente pq não conseguem concentrar uma grande quantidade de energia e descarregar quando necessário. Desperdiçam tudo em coisas triviais, por isso vivem moles e sem vida.

Essa também é a essência do aprendizado, foco e repouso. Mas usamos a nossa concentração em trocentas coisas ao mesmo tempo, e bem no fim não aprendemos nada de nada. 


Citação:O problema da modernidade gira em torna exatamente dessas duas premissas básicas. Foi retirado o atrito intenso, potencialmente perigoso, mas imediato e aleatório, e substituído por um atrito leve, quase imperceptível, mas continuo, constante, estéril e suave. Isso que atrofiou o ser humano, e isso é o estopim para grande maioria (se não todos) os problemas de saúde das mais diversas espécies no homem comum. Esse é justamente o retrato do homem mediano. Sem intensidade nenhuma, só uma coisa amorfa que faz coisas sem significado metódica e repetidamente, até que algum piri-paque o leve para uma cova sem marcação.

Fomos transformados a imagem e semelhança das máquinas que nós mesmos criamos. Coisas previsíveis que fazem as mesmas coisas sempre, sem inovação, sem personalidade, sem brio, sem vida. Não é de se admirar do pq o homem é tão materialista e vê as coisas, mesmo a vida humana e a espiritualidade, apenas como objetos, como produtos que nós encontramos em algum mercado qualquer. Quando resolvemos retirar as extremidades, a aleatoriedade e o estresse relativamente controlado das nossas vidas, deixamos de ser seres humanos e nos transformamos numa bola de carne amorfa. É isso mesmo paspalho, pode discordar se quiser mas essa é a realidade.

Mais uma vez, ótimo tópico @Mach, de grande valia para todos os realistas.


RE: Série: Aprendendo a aprender 1. - Mente - 10-04-2017

Mestre Pierluigi Piazzi é foda, agradeço ao Bean por ter me falado dele uns tempos atrás, desde então venho colocando os ensinos dele em prática e é só sucesso


RE: Série: Aprendendo a aprender 1. - Libertador - 10-04-2017

(10-04-2017, 12:43 PM)MenteFantastica Escreveu: Mestre Pierluigi Piazzi é foda, agradeço ao Bean por ter me falado dele uns tempos atrás, desde então venho colocando os ensinos dele em prática e é só sucesso

2

Desde que o Bean sugeriu, no grupo de estudos, eu vi os vídeos, fiz um resumo e mudei completamente o meu jeito de estudar.


RE: Série: Aprendendo a aprender 1. - destruidor - 10-04-2017

(10-04-2017, 10:43 PM)Libertador Escreveu:
(10-04-2017, 12:43 PM)MenteFantastica Escreveu: Mestre Pierluigi Piazzi é foda, agradeço ao Bean por ter me falado dele uns tempos atrás, desde então venho colocando os ensinos dele em prática e é só sucesso

2

Desde que o Bean sugeriu, no grupo de estudos, eu vi os vídeos, fiz um resumo e mudei completamente o meu jeito de estudar.

Poderia postar o resumo para a galera aproveitar?


RE: Série: Aprendendo a aprender 1. - Machado Annihilator - 13-04-2017

@Hércules, eu li sua postagem no seu blog. Bem interessante. Devemos usar o nosso corpo do modo que foi feito para ser usado. 


Confrades; postei a continuação no meu blog, caso interesse. Espero que seja útil para vcs.


RE: Série: Aprendendo a aprender 1. - Desmond Doss - 11-05-2017

Tópico legal! Marcando para acompanhar!


RE: Série: Aprendendo a aprender 1. - TheOak - 12-05-2017

(09-04-2017, 06:43 PM)Bean Escreveu: Pier Luigi neles.

Talvez o único educador sério desse país, pena que nossa grande pátria educadora enalteceu Paulo Freire e suas pedagogas com seu desconstrutivismo.

[2]


Pra quem não sabe, Paulo Freire foi um (des)educador brasileiro que recebeu a encarnação de Karl Marx.

Uma de suas belas obras: "Pedagogia do Oprimido".


RE: Série: Aprendendo a aprender 1. - Bean - 12-05-2017






RE: Série: Aprendendo a aprender 1. - Roland - 12-05-2017

Tópico fixado, considerando a grande aprovação e o bom conteúdo disponibilizado.


RE: Série: Aprendendo a aprender 1. - Libertador - 28-06-2017

(10-04-2017, 11:10 PM)destruidor Escreveu:
(10-04-2017, 10:43 PM)Libertador Escreveu:
(10-04-2017, 12:43 PM)MenteFantastica Escreveu: Mestre Pierluigi Piazzi é foda, agradeço ao Bean por ter me falado dele uns tempos atrás, desde então venho colocando os ensinos dele em prática e é só sucesso

2

Desde que o Bean sugeriu, no grupo de estudos, eu vi os vídeos, fiz um resumo e mudei completamente o meu jeito de estudar.

Poderia postar o resumo para a galera aproveitar?

Posso sim. Vou postar com calma em outro dia, pois eu fiz o resumo de uns 4 ou 5 vídeos diferentes dele, então ficou um resumo caprichado. E eu coloco só as palavras-chave, com poucos conectivos, porque eu entendo os meus resumos pois vejo a palavra e já lembro do contexto envolvido, os outros que lerem provavelmente não vão entender, então preciso alterar um pouco o resumo e acrescentar os conectivos das palavras-chaves para facilitar o entendimento de quem for ler aqui no tópico.


RE: Série: Aprendendo a aprender 1. - Melancton - 17-07-2017

(09-04-2017, 01:36 PM)Tesla Escreveu: Ótima iniciativa cara, marcando para ler depois.

faço as suas palavras, as minhas


RE: Série: Aprendendo a aprender 1. - Libertador - 18-07-2017

(10-04-2017, 11:10 PM)destruidor Escreveu: Poderia postar o resumo para a galera aproveitar?

Sim, claro.

Vou postar o meu resumo dele e de outros vídeos dele que não estão aí.
  • QI se aprende e se aumenta.
  • Burrice ou inteligência se desenvolve. QI médio dos países para ilustrar: Inglaterra (100), Japão (113), Brasil (87). Não é que os japoneses simplesmente nasçam mais inteligentes, mas o sistema de ensino deles é melhor do que o do brasileiro. Então a inteligência deles se desenvolve melhor.
  • Temos milhões de alunos (coletivo e passivo) e pouquíssimos estudantes (Individual e ativo).
  • Estudar é escrever.
  • Escrever ativa várias partes do cérebro.
  • Ninguém está estudando se não estiver sozinho. Não existe grupo de estudos. Estudo é individual, cada um por si.
  • Estudo em grupo só se dá bem quem estiver explicando (o professor)
  • Estudo é ativo, ninguém está estudando se não tiver com uma caneta escrevendo a mão!
  • Escreva tudo que é importante. Finja está escrevendo uma cola pra prova! Surge um poder de síntese que você desconhecia.
  • Sintetize o assunto que está estudando, não apenas copie ou transcreva ou sublinhe.
  • Não existe outra forma de estudar que não seja escrever (digitar não vale)
  • Não estude vendo TV, com computador ligado, porém com música é importante.
  • Estudar utiliza o lado esquerdo do cérebro porém o direito fica parado e atrapalhando, ouvir música o mantém ocupado e permite o lado esquerdo trabalhar sem interrupções do lado direito.
  • A música não pode ter letras que você entenda.
  • Ler em papel é superior a ler em telas luminosas. Retenção no estudo em papel 100%, em telas luminosas 30%.
  • Estude para aprender ( Se estudar só para passar na prova, não vai aprender e nem passar).
  • Não adianta só ter diploma, tem que aprender.
  • Tudo o que se lê, ouve, vê e escuta vai pro sistema límbico, e será descartado a noite durante o sono. A informação só será armazenada se for trabalhada ativamente no mesmo dia! Tem que ser trabalhada no mesmo dia! E assim durante o sono será transferida para o cortex, e o que ficou/estava no sistema límbico será eliminado.
  • Tem que dormir 8 horas por noite.
  • Para aprender uma coisa tem que criar uma rede neural. Quanto mais ligações você tiver no cérebro, mais inteligente ele fica. Portanto, quando você aprende de forma correta, mais inteligente você vai ficar e mais experiências vai poder fazer.
  • Toda informação recebida hoje, presencial ou a distância, devem ser estudadas OBRIGATORIAMENTE hoje, antes que se passe uma noite de sono! (O sistema límbico deleta se não for estudada ativamente no mesmo dia, se estudar, aí passará para o cortex e será armazenada).
  • Aula dada, aula estudada hoje!
  • Aula não foi feita para aprender, e sim para entender (explicar).
  • O cérebro tem um ciclo circadiano, tudo começa e se encerra em 24 horas. É possivel ficar mais inteligente um degrau por dia.
  • Estude "pouco" mas todo dia. Ficará gravado para sempre.
  • Truque: estude intensamente 30 minutos e descanse 10 minutos, até umas 3 horas e meia de estudo e 1 hora de descanso intercalado. Pois a enzima que permite fazer a rede neural se esgota em 40 minutos.
  • Nesses 10 minutos de descanso, beba agua, vá no banheiro, alongamento, só não vale usar facebook ou atividade intelectual.

Tem mais alguns itens importantes no resumo, vou ter que sair agora pro trabalho, mais tarde eu termino de postar tudo.


RE: Série: Aprendendo a aprender 1. - Dallas - 18-07-2017

Confrade Libertador tocou em um ótimo item, estudar ouvindo música, vai algumas dicas aí retiradas de uma matéria bastante interessante...

DICA # 1 – NÃO ESCOLHA QUALQUER MÚSICA

Música ajuda a estudar, mas não qualquer uma! Para que a música se torne um estimulante e não uma distração, é preciso escolher as música à dedo!

Então nada de colocar em “músicas aleatórias”. Veja as dicas e escolha a música certa para você.



DICA # 2 – APOSTE NA MÚSICA CLÁSSICA

A música clássica estimula nosso raciocínio lógico e faz com que nosso cérebro lide melhor com matérias que exigem um grande foco e a resolução de problemas. Existem pesquisas que provam que estudantes que escutaram Mozart se saíram melhor do que aqueles que não ouviram nada. É o chamado “Efeito de Mozart”.

Ou seja: Música clássica é comprovadamente boa para o estudo!



DICA # 3 – ACERTE NO RITMO DA MÚSICA

O nível de batidas por minuto (BPM) é essencial para que a música entre em harmonia com os estudos.

Músicas com um BPM mais baixo, como clássica, lounge e deep house, por exemplo, acionam o lado direito do cérebro, responsável pelo raciocínio lógico, relacionado às matérias exatas.

Já músicas mais velozes, como POP e Rock, são melhores para ativar nosso raciocínio criativo e são ideias para matérias de humanas.

Leia mais sobre isso e saiba qual ritmo escolher!



DICA # 4 – MÚSICAS AMBIENTE PODEM SER UMA BOA PEDIDA!

As chamadas músicas lounge, chill, tropical e outras são muito boas para a concentração, uma vez que elas não tem grandes variações e não prendem a nossa atenção. E melhor, você consegue encontrar playlists prontas para ouvir.Heart

Se você gostar da ideia, procure também a trilha sonora dos seus jogos de videogame e PC preferidos. As trilhas dos games são cuidadosamente desenvolvidas para que o jogador consiga ficar concentrado em suas missões por horas! No estudo, elas terão o mesmo efeito de concentração.



DICA # 5 – SONS DA NATUREZA

Eles não são exatamente música, mas os sons da natureza tem a capacidade de não chamar sua atenção e assim te manter absolutamente concentrado em suas tarefas, além de gerar um efeito relaxante em seu subconsciente.

Algumas pessoas não conseguem ficar uma hora ouvindo o som de chuva ou de cachoeiras, mas se você, por outro lado, ama a natureza, essa pode ser a técnica ideal para ajudar seus estudos.



DICA # 6 – MANTENHA O VOLUME SOB CONTROLE

Nunca se esqueça, o fundamental sempre deve ser o estudo. Por isso, mantenha o volume baixo e garante que a música vai ficar em segundo plano e não uma distração.



DICA # 7 – CRIE UMA PLAYLIST

Monte uma Playlist com as suas músicas favoritas. Assim, você não precisa ficar procurando uma música nova sempre que a anterior acaba. Isso diminui significativamente as distrações.

Além disso, é comprovado que as músicas que você mais gosta ajudam o cérebro a trabalhar com maior eficiência.



DICA # 8 – EVITE O RÁDIO E PROPAGANDAS

Tanto o rádio, Spotify e Youtube contam com propagandas entre as músicas. Diálogos e chamadas prejudicam muito a concentração. Então evite ouvir música com propagandas envolvidas. Você deve estar no controle e nada deve te atrapalhar!



DICA # 9 – COMBINE A MÚSICA COM PEQUENAS PAUSAS

Determine as durações das playlists com sabedoria! O ideal é montar listas de 40 a 50 minutos. Dessa forma, faça pausas quando as playlists acabarem. Assim você se lembra de fazer pausas curtas e não procrastinar (link com artigo dicas para não procrastinar).



DICA # 10 – MANTENHA O FOCO

Não se esqueça: Estudar com música é uma delícia e é cientificamente comprovado de que ajuda o rendimento de nosso cérebro. Porém cuidado, pois a música pode facilmente se tornar uma distração.

Mantenha o foco nos estudos e use a música a seu favor.


o link da matéria: http://www.bigcase.com.br/10-dicas-para-estudar-ouvindo-musica


RE: Série: Aprendendo a aprender 1. - Libertador - 19-07-2017

Continuando o meu resumo dos vídeos do Pierluigi:
  • Você tem que mudar o seu cérebro, não é pegar ele e entupir de informações. É torna-lo cada vez mais rico em ligações, cada vez mais complexo, de maneira que ele fique mais inteligente, portanto as informações serão processadas melhor, mais contextualizadas e principalmente mais rápidas, mais velocidade de raciocínio.
  • Não dá pra subir rápido a escada da inteligência (aumentar a inteligência), é um degrau por dia, 1 dia por vez, porque o cérebro tem um mecanismo de autodefesa para proteger nossa integridade e personalidade.
  • Jogos estratégicos, palavras cruzadas, exercícios mentais, testes não verbais de qi, ajudam a aumentar a inteligência.
  • A principal forma de aumentar a inteligência é a leitura, ninguém aumenta a inteligência sem ler, sem ler muito, sem gostar de ler.
  • A leitura como forma de prazer é fundamental. Leia coisas que goste para fortalecer o hábito e consequentemente a mente.
  • Livro é que nem namorada, se tiver chato, troque.
  • Leitura por prazer não precisa de intervalo, por que você não quer aprender.
  • Não estude concentrado por mais de 4 ou 5 horas por dia.
  • Para aprender um idioma, assista filme com áudio e legenda na língua original e leia livros na língua, mesmo que não entenda muito no inicio. E não use dicionário.
  • Se as aulas que aprendeu hoje caíssem em uma prova amanhã, que cola você prepararia? Prepare uma cola desse nível.
  • Fazer resumos só com palavras-chaves, sem conectivos.
  • Pular de uma matéria para outra depois dos intervalos. 30 minutos por matéria.
  • Pode ler, e depois reler fazendo a cola. Ou já ler fazendo a cola.
  • Canibalização das redes neurais: Você aprendeu uma coisa, criou uma rede neural, se ela não for usada depois de um certo tempo, a rede neural adjacente que está se criando vê um monte de neurônios parados e tomar eles e o assunto acaba esquecido.
  • A revisão deve ser como o estudo: Lápis e papel e sintetizando.
  • Se estuda de noite, revisar a aula ainda de noite antes de dormir.
  • Não precisa revisar as colas, só o ato de escrever e sintetizar já é o fundamental.
  • Escrever demais é perda de tempo, marque só as palavras-chaves.
  • O cérebro humano equivale a 15 mil computadores de última geração.
  • A maneira como você fala determina como você pensa.
  • O estudo pós aula é muito mais importante do que qualquer aula.
  • Os gênios da história eram autodidatas. E os gênios atuais também.
  • TV, facebook e o uso compulsivo da internet emburrecem, imbecilizam 2x mais do que o uso crônico da maconha.
  • Aprenda a fazer, associando teoria e prática. É o melhor jeito de aprender.
  • Ensinar a matéria para os outros usa muito o cérebro e quem ensina aprende muito.
  • Fazer associações entre conceitos diferentes, isso elimina aqueles nichos neurais isolados e facilita evocar o conhecimento quando você precisar.
  • Ter frequência de estudo é mais importante do que ter intensidade de estudo. Ter determinação e disciplina de estudar todo dia.
Pra saber os porquês de cada tópico desses você precisa ver os vídeos, pois eu só coloquei as conclusões das linhas de raciocínio dele, sem contextualizar como ele chegou nesses pontos, porque eu já vi tudo e consigo relembrar pelos tópicos.