Fórum da Real - Legado Realista

Versão completa: A verdade sobre as vacinas!!!!
Você está visualizando uma versão simplificada de nosso conteúdo. Ver versão completa com a formatação apropriada.
Páginas: 1 2 3 4 5 6 7
Não li nada do tópico e nem vou, passando só pra alimentar as mentes criativas:

https://g1.globo.com/bemestar/vacina/not...ford.ghtml
(14-09-2020, 12:08 PM)Minerim Escreveu: [ -> ]
(14-09-2020, 08:53 AM)Challenger Escreveu: [ -> ]Não temos provas sobre essas tais "conspirações". Só sei que a Medicina é eficaz e medicamentos salvaram minha vida em agosto de 2017. O pessoal da ala religiosa, eu respeito e nem vou discutir, mas é muito mais prudente e inteligente levar uma pessoa enferma ao médico ou hospital do que em uma Igreja ou em uma casa de orações!

Tipico bostileiro  que tem fé cega em especialistas e na Ciência,  a experiência pessoal do confrade já basta para colocar uma pá de cal no tópico que é  equiparado indiretamente a algo retrogrado e a fake news, declaração tipica de uma putinha militante da grande midia, quer que eu te chame de VERA, ATILA ou MOURA?

O ateu de merda distorceu a proposta do tópico querendo introduzir temáticas do tipo FÉ vs CIENCIA, a temática central não é essa.


1-O tópico trouxe provas e evidencias dos efeitos colaterais das vacinas

2-A objeção de consciência dos religiosos  é pertinente diante da confissões juramentadas do dito PAI DAS VACINAS 


 No mundo do Challenger 

[Image: 31.gif]


1- O erro médico não existe

2- Riscos, efeitos colaterais de procedimentos, drogas e vacinas tb não. trollface


Só para LEMBRAR : ESTATISTAS ( GOVERNADORES E PREFEITOS, E DEMAIS AUTORIDADES) irão ganhar  COMISSÃO OU MESADINHA POR FORA  vacinando o povão igual a gado, afastando toda a responsabilidade dos fabricantes e deles próprios é claro. E é obvio que nem eles e os familiares irão se vacinar... Gargalhada

Falei isso só para deixar você estressado!  
Big Grin
Falei isso só para deixar você estressado!  

[Image: biggrin.png]




Que é isso jovi ,quanta maldade e revolta, você faz isso por que sua mãe é narcisista? 

Sua provocação não me atinge, eu estou praticando o estoicismo, se sentindo  menos macaco e bostileiro, evoluindo....


[Image: 57531897-divertida-bailarina-cl%C3%A1sic....jpg?ver=6]







O governador de SP conseguiu transcender Pinguins  a esfera da da disputa  ideológica e politica, está na pratica ameaçando A FAMILIA E A INTEGRIDADE FISICA DO CIDADÃO todos os DIAS, a reação da população não será por causa do Bolsonaro e por AMOR AS FORÇAS ARMADAS e não será tão pacifica e ordeira assim.








Eu não me submeterei a VACHINA, PAU NO CÚ DO DORIA E DA JURISDIÇÃO ESTATAL.





[Image: e77eeccf03ca1e0bb2bbf67f24e8e026.gif]
(21-10-2020, 06:54 PM)Minerim Escreveu: [ -> ]Falei isso só para deixar você estressado!  

[Image: biggrin.png]




Que é isso jovi ,quanta maldade e revolta, você faz isso por que sua mãe é narcisista? 

Sua provocação não me atinge, eu estou praticando o estoicismo, se sentindo  menos macaco e bostileiro, evoluindo....


[Image: 57531897-divertida-bailarina-cl%C3%A1sic....jpg?ver=6]








Se minha mãe fosse " narcisista " com certeza eu não estaria por aqui rs!

O mundo virtual é a sua cara, acho que engaja direitinho com a sua idade mental. Vamos levar o Fórum mais a sério, confrade! Sem deboches e sarcasmos, até mesmo porque somos, ou deveríamos ser, homens honrados e realistas!
Ah, e outra coisa, pancada de esmola é dada na hora!

Abraços!
Tudo o que o Dória representa atualmente confirma o que eu já pensava há muito tempo: socialistas fabianos são a escória.

O que me remete o fato que se dependesse deles, todo mundo estaria sendo forçado a se submeter aos chineses.

Só o fato de que foram vendidas muitas empresas brasileiras pros sanguessugas chineses a preço de banana por conta do país estar quebrado mostra como esse povo chinês é sorrateiro. Agora com essa vacina aí, vai saber.
a gente ja nasce tomando injeção e outra.. ou é do jeito deles ou é do jeito deles..é sempre assim.
(23-10-2020, 08:37 PM)sobrevivente Escreveu: [ -> ]a gente ja nasce tomando injeção e outra.. ou é do jeito deles ou é do jeito deles..é sempre assim.
Seu Cú.....Entao se eles te obrigarem a dar a bunda tua vai dar?
Querem nos obrigar a tomar o lixo dessa vacina, só que não; Código Civil - Lei 10406/02 | Lei no 10.406, de 10 de janeiro de 2002, ART 15. Ninguém pode ser constrangido a submeter-se, com risco de vida, a tratamento médico ou a intervenção cirúrgica. Fim de papo e pau no cú do Doria filho da puta.
(23-10-2020, 11:08 PM)Gangster Escreveu: [ -> ]Querem nos obrigar a tomar o lixo dessa vacina, só que não;  Código Civil - Lei 10406/02 | Lei no 10.406, de 10 de janeiro de 2002, ART 15. Ninguém pode ser constrangido a submeter-se, com risco de vida, a tratamento médico ou a intervenção cirúrgica. Fim de papo e pau no cú do Doria filho da puta.

A lei já foi pro espaço faz tempo....as teorias da conspirações que para muitos não passam de trollagem acabam quando estas começam a coincidir com a realidade... Heart e parece que isto está acontecendo...

Mas uma coisa eu agaranto  Gargalhada  O STF , CUPULA DOS MILICOS, GOVERNADORES E DEMAIS POLITICOS olham para o povo ou nós como se fossemos incapazes e débeis prontos para sermos comandados e fodidos por todo tipo de comando ilegal e ordem absurda ....enquanto a ORDEM e os aparentes meios de controle da sociedade estiverem em pé eles estarão em vantagem...porém a agressão dos governadores e prefeitos irá aumentar após as eleições... eles olham para o gado como se fossem animais que podem ser facilmente acuados com alguns gritos e ordens judiciais...

A cosmovisão de corpo ou organizacional deles é praticar o mal a todo custo...

Spoiler Revelar
[Image: 5c3383131f0000820926d4fd.jpeg?ops=scalef..._noupscale]


[Image: D_NQ_NP_600833-MLB42067953396_062020-O.webp]
(23-10-2020, 09:02 PM)Gangster Escreveu: [ -> ]
(23-10-2020, 08:37 PM)sobrevivente Escreveu: [ -> ]a gente ja nasce tomando injeção e outra.. ou é do jeito deles ou é do jeito deles..é sempre assim.
Seu Cú.....Entao se eles te obrigarem a dar a bunda tua vai dar?

ai se ta jogando merda pro ar.
(23-10-2020, 11:08 PM)Gangster Escreveu: [ -> ]Querem nos obrigar a tomar o lixo dessa vacina, só que não;  Código Civil - Lei 10406/02 | Lei no 10.406, de 10 de janeiro de 2002, ART 15. Ninguém pode ser constrangido a submeter-se, com risco de vida, a tratamento médico ou a intervenção cirúrgica. Fim de papo e pau no cú do Doria filho da puta.

Aposto uma quenga que o STF vai legislar a obrigatoriedade da vacina ... O velhinhos com capa de batman se acham deuses
NÃO DUVIDE SE NO BRASIL USAREM O CABO E SOLDADO CONTRA VOCÊ !!!



Vejam os ITALIANOS dominados pela esquerda da UNIÃO EUROPEIA....sem presidente, forças armadas, ministério público e justiça, e parlamento....SOBERANIA DISSOLVIDA. TODOS DEVEM SER RESPONSABILIZADOS.


Enfrentamento sem ações coordenadas é tolice, é pedir para tomar cacete do choque....





Uma população desarmada deveria começar a desestruturar as linhas de comando do governo, desabilitando serviços de energia e comunicação enquanto enfrenta tropas em tumulto e vandalismo, deve-se retardar os centros de comando deixando-os no radinho e low internete.. faltamente irão provocar medidas de intervenção e estado de exceção entre poderes, manobra para gerar conflito no comando que serve os traidores da Patria.

A CRISE DE SOBERANIA SE INTENSIFICA em favor do povo.

São inevitáveis baixas nesse processo.

Os primeiros 10 dias de enfrentamento são os piores, o ESTADO mostrará toda força ostensiva,  tomar pequenos municípios em progressão geométrica também são medidas válidas...

O povo está numa guerra assimétrica desamparado e jogado a própria sorte e fé.
Pessoal de esquerda tem uma capacidade muito irritante, sorrateira e perigosa, nem digo que é uma estratégia, se utilizam do vitimismo e do politicamente correto para induzir opinião pública de gente ignorante contra aqueles que não fazem o que está nos planos através de seus argumentos fracos, porém apelativos e toda sua militância que fazem estes argumentos ganharem força.

Não duvido que de alguma forma essa vacina se tornará obrigatória, não apenas no estado, mas a nível nacional.

Não vão te pegar pelo braço ou colocar uma arma na sua cabeça para tomar a vacina, vão limitar sua liberdade caso não comprove que tomou.

Exemplos.

Assim como a máscara se tornou obrigatória para frequentar espaços públicos, podem

- Limitar o acesso a prédios e repartições públicas a quem não comprovar com a carteirinha que está imunizado.
- Obrigar comércio a requisitar a carteira de vacinação para permitir a entrada.
- Proibir aqueles que não forem imunizados de disputar concurso público, enem, dentre outras provas e processos seletivos.
- Tornar a carteira de vacinação documento requerido para registro de trabalhadores que estiverem ingressando em algum emprego.
- Quem não for "imunizado" e for pego em qualquer tipo de aglomeração sem que apresente comprovante de vacinação poderá ser multado ou até mesmo preso por colocar a saúde pública em risco por vontade própria.

Ou seja, você terá o direito de ir e vir, mas podem limitar seu acesso de diversas formas até que você seja pressionado a tomar.

E eles conseguem manipular a cabeça das pessoas ignorantes com facilidade, após as eleições vão começar a tentar emplacar isso.

Escreve o que to dizendo, vai acontecer desse jeito.

Edit1- Com a criminalização das Fake News ai de quem ousar falar qualquer coisa, vão te acusar de fazer fakenews e você pode responder por isso.
Agências de inteligência dos EUA e do Reino Unido declaram guerra cibernética contra a mídia independente

Fonte: https://www.zerohedge.com/political/us-u...to+zero%29

traduzi o texto pelo https://www.deepl.com/pt-BR/translator

As agências britânicas e americanas de inteligência estão "armando a verdade" para anular a hesitação vacinal enquanto ambas as nações se preparam para inoculações em massa, em uma "guerra cibernética" recentemente anunciada, a ser comandada por árbitros da verdade com poder AI (Inteligência artificial) contra fontes de informação que desafiam as narrativas oficiais.

Apenas na semana passada, os estados de segurança nacional dos Estados Unidos e do Reino Unido fizeram saber discretamente que as ferramentas cibernéticas e as táticas on-line anteriormente projetadas para uso na "guerra ao terror" pós 11 de setembro estão agora sendo redirecionadas para uso contra fontes de informação que promovem "hesitação vacinal" e informações relacionadas à Covid-19 que vão contra suas narrativas estaduais.

Uma nova ofensiva cibernética foi lançada na segunda-feira pela agência de inteligência de sinais do Reino Unido, a Government Communications Headquarters (GCHQ), que busca atingir sites que publicam conteúdo considerado "propaganda" que levanta preocupações em relação ao desenvolvimento da vacina Covid-19 patrocinada pelo estado e as corporações farmacêuticas multinacionais envolvidas.

Esforços similares estão em andamento nos Estados Unidos, com os militares americanos financiando recentemente uma empresa apoiada pela CIA - lotada com ex-funcionários antiterrorismo que estavam por trás da ocupação do Iraque e da ascensão do chamado Estado islâmico - para desenvolver um algoritmo de IA voltado especificamente para novos sites que promovam a desinformação "suspeita" relacionada à crise do Covid-19 e o esforço de vacinação do Covid-19 liderado pelas forças armadas americanas conhecido como Operação Velocidade Warp.

Ambos os países estão se preparando para silenciar jornalistas independentes que levantam preocupações legítimas sobre a corrupção da indústria farmacêutica ou o extremo sigilo em torno dos esforços de vacinação Covid-19 patrocinados pelo estado, agora que o candidato à vacina da Pfizer está previsto para ser aprovado pela US Food and Drug Administration (FDA) até o final do mês.

O histórico da Pfizer de ser multada em bilhões por marketing ilegal e por subornar funcionários do governo para ajudá-los a encobrir um julgamento de drogas ilegais que matou onze crianças (entre outros crimes) não foi mencionado pela maioria dos meios de comunicação de massa, que em vez disso celebraram a aprovação aparentemente iminente da vacina Covid-19 da empresa sem questionar a história da empresa ou que a tecnologia mRNA usada na vacina acelerou através de protocolos normais de testes de segurança e nunca foi aprovada para uso humano. Também não mencionado é que a chefe do Centro de Avaliação e Pesquisa de Medicamentos da FDA, Patrizia Cavazzoni, é a ex-vice-presidente da Pfizer para a segurança do produto que encobriu a conexão de um de seus produtos com defeitos de nascença.

Os pedestres passam pela sede mundial da Pfizer em Nova York na segunda-feira, 9 de novembro de 2020. A Pfizer diz que uma rápida olhada em seus dados de vacinas sugere que as doses podem ser 90% eficazes na prevenção da COVID-19, mas isso não significa que uma vacina seja iminente. (AP Photo/Bebeto Matthews)

Essencialmente, o poder do estado está sendo exercido como nunca antes para policiar discursos online e para deplorar sites de notícias para proteger os interesses de corporações poderosas como a Pfizer e outras gigantes farmacêuticas assaltadas por escândalos, bem como os interesses dos estados americanos e britânicos de segurança nacional, que estão intimamente envolvidos no esforço de vacinação Covid-19.

A Nova Propaganda Anti-Vacina da Inteligência Britânica

Na segunda-feira, o jornal britânico The Times informou que o GCHQ britânico "iniciou uma operação cibernética ofensiva para interromper a propaganda anti-vacina que está sendo difundida por estados hostis" e "está usando um kit de ferramentas desenvolvido para combater a desinformação e o material de recrutamento vendido pelo estado islâmico" para fazer isso. Além disso, o governo britânico ordenou que a 77ª Brigada do exército britânico, especializada em "guerra de informação", lançasse uma campanha on-line para combater as "narrativas enganosas" sobre os candidatos à vacina Covid-19.

A recém anunciada "guerra cibernética" da GCHQ não apenas derrubará a "propaganda anti-vacina", mas também procurará "interromper as operações dos ciberatores responsáveis por ela, inclusive criptografando seus dados para que não possam acessá-los e bloqueando suas comunicações uns com os outros".  O esforço também envolverá o GCHQ em alcançar outros países da aliança "Cinco Olhos" (EUA, Austrália, Nova Zelândia e Canadá) para alertar suas agências parceiras nesses países para direcionar tais sites de "propaganda" hospedados dentro de suas fronteiras.

O Times declarou que "o governo considera o combate à falsa informação sobre vacinação como uma prioridade crescente, pois a perspectiva de uma vacina confiável contra o coronavírus se aproxima", sugerindo que os esforços continuarão a aumentar à medida que um candidato à vacina se aproximar da aprovação.

Parece que, da perspectiva do estado britânico de segurança nacional, aqueles que questionam a corrupção na indústria farmacêutica e seu possível impacto sobre os principais candidatos à vacina experimental Covid-19 (todos os quais utilizam tecnologias experimentais de vacina que nunca foram aprovadas para uso humano) deveriam ser visados com ferramentas originalmente projetadas para combater a propaganda terrorista.

Embora o jornal The Times tenha afirmado que o esforço visaria o conteúdo "que se originou apenas de adversários estatais" e não visaria os sites de "cidadãos comuns", o jornal sugeriu que o esforço dependeria do governo dos EUA para determinar se um site é ou não parte de uma operação de "desinformação estrangeira".

Isto é altamente preocupante dado que os EUA recentemente apreenderam os domínios de muitos sites, incluindo o American Herald Tribune, que erroneamente rotulou como "propaganda iraniana", apesar de seu editor-chefe, Anthony Hall, estar sediado no Canadá. O governo americano fez esta afirmação sobre o American Herald Tribune depois que a empresa de segurança cibernética FireEye, uma contratada do governo americano, declarou que tinha "confiança moderada" de que o site tinha sido "fundado no Irã".

Além disso, o fato de a GCHQ ter alegado que a maioria dos sites que planeja visar estão "ligados a Moscou" dá ainda mais motivos de preocupação, dado que o governo britânico foi pego financiando a Iniciativa de Integridade do Institute for Statecraft, que falsamente rotulou os críticos das ações do governo britânico, bem como suas narrativas a respeito do conflito na Síria como sendo relacionadas às campanhas de "desinformação russa".

Dado este precedente, é certamente plausível que a GCHQ poderia tomar a palavra ou de um governo aliado, de um contratante governamental, ou talvez mesmo de uma organização de mídia aliada como a Bellingcat ou o DFRLab do Conselho do Atlântico, que um determinado site é "propaganda estrangeira" a fim de lançar uma ofensiva cibernética contra ele. Tais preocupações só são ampliadas quando uma das principais fontes do governo para o artigo do The Times declarou sem rodeios que "foi dito à GCHQ para eliminar antivaxistas [sic] online e na mídia social". Há maneiras que eles têm usado para monitorar e interromper a propaganda terrorista", o que sugere que os alvos da nova guerra cibernética da GCHQ serão, de fato, determinados pelo próprio conteúdo e não por sua suspeita de origem "estrangeira". O aspecto "estrangeiro", ao invés disso, parece ser um meio de evitar a proibição do mandato operacional do GCHQ de visar o discurso ou websites de cidadãos comuns.

Este pivô maior para tratar os supostos "anti-vaxxers" como "ameaças à segurança nacional" tem sido mantido durante grande parte deste ano, liderado em parte por Imran Ahmed, o CEO do Centro de Combate ao Ódio Digital, um membro do Comitê Diretor do governo britânico para o Combate ao Extremismo, que faz parte da Comissão de Combate ao Extremismo do governo britânico.

Ahmed disse ao jornal britânico The Independent em julho que "eu iria além de chamar os teóricos da conspiração anti-vaxxers de dizer que eles são um grupo extremista que representa um risco à segurança nacional". Ele então declarou que "uma vez que alguém tenha sido exposto a um tipo de conspiração, é fácil levá-lo por um caminho onde abrace visões de mundo mais radicais que podem levar ao extremismo violento", implicando assim que "anti-vaxxers" podem se envolver em atos de extremismo violento. Entre os sites citados pela organização de Ahmed como promovendo tal "extremismo" que representa um "risco à segurança nacional" estavam a Defesa da Saúde das Crianças, o Centro Nacional de Informações sobre Vacinas, a Rede de Ação de Consentimento Livre e Esclarecido, e Mercola.com, entre outros.

Da mesma forma, um grupo de reflexão ligado à inteligência norte-americana - cujo equivalente GCHQ, a Agência Nacional de Segurança, participará da recém anunciada "guerra cibernética" - argumentado em um documento de pesquisa publicado poucos meses antes do início da crise do Covid-19, que "o movimento norte-americano 'anti-vaxxer' representaria uma ameaça à segurança nacional no caso de uma "pandemia com um organismo novo".

InfraGard, "uma parceria entre o Federal Bureau of Investigation (FBI) e membros do setor privado", advertiu no artigo publicado em junho passado que "o movimento anti-vacina dos EUA também estaria ligado a 'campanhas de desinformação e propaganda nas mídias sociais' orquestradas pelo governo russo", como citado pelo The Guardian. O jornal InfraGard afirmou ainda que "os proeminentes "anti-vaxxers" estão alinhados "com outros movimentos conspiratórios incluindo a extrema-direita ... e campanhas de desinformação e propaganda das mídias sociais por muitos atores estrangeiros e nacionais". Entre esses atores está incluída a Agência de Pesquisa na Internet, a organização alinhada com o governo russo".

Um artigo publicado no mês passado pelo Washington Post argumentou que "a hesitação vacinal está se misturando com a negação do coronavírus e se fundindo com teorias de conspiração americanas de extrema direita, incluindo Qanon", que o FBI chamou de uma potencial ameaça terrorista doméstica no ano passado. O artigo citou Peter Hotez, reitor da Escola de Medicina Tropical da Faculdade de Medicina Baylor em Houston, como dizendo "O movimento anti-vacinação dos EUA está se globalizando e está indo em direção a tendências mais extremistas".

Simone Warstat de Louisville, Colo., acena um cartaz durante um comício contra um projeto de lei para dificultar a opção dos pais, por razões não médicas, de imunizar seus filhos no domingo, 7 de junho de 2020, em Denver.

Vale ressaltar que muitos dos chamados "anti-vaxxers" são na verdade críticos da indústria farmacêutica e não se opõem necessariamente às vacinas em e de si mesmos, tornando os rótulos "anti-vaxxer" e "anti-vacina" enganosos. Dado que muitos gigantes farmacêuticos envolvidos em fazer vacinas Covid-19 doam pesadamente aos políticos de ambos os países e estiveram envolvidos em numerosos escândalos de segurança, usar agências de inteligência estatal para travar uma guerra cibernética contra sites que investigam tais preocupações não só é preocupante para o futuro do jornalismo, mas sugere que o Reino Unido está dando um salto perigoso para se tornar um país que usa seus poderes estatais para tratar os inimigos das corporações como inimigos do Estado.

A empresa CIA-Backed "Weaponizing Truth" com AI

No início de outubro, a Força Aérea Americana e o Comando de Operações Especiais dos EUA anunciaram que haviam concedido um contrato multimilionário à empresa de "inteligência de máquinas" Primer, sediada nos EUA. Segundo o comunicado à imprensa, "a Primer desenvolverá a primeira plataforma de aprendizagem de máquinas para identificar e avaliar automaticamente as suspeitas de desinformação [ênfase adicionada]. A Primer também aprimorará sua plataforma de processamento de linguagem natural para analisar automaticamente os eventos táticos a fim de fornecer aos comandantes uma visão sem precedentes à medida que os eventos se desdobram em tempo quase real".

Segundo a Primer, a empresa "constrói máquinas de software que lêem e escrevem em inglês, russo e chinês para descobrir automaticamente tendências e padrões em grandes volumes de dados", e seu trabalho "apóia a missão da comunidade de inteligência e do DOD mais amplo, automatizando tarefas de leitura e pesquisa para aumentar a velocidade e a qualidade da tomada de decisões". Em outras palavras, a Primer está desenvolvendo um algoritmo que permitiria ao estado de segurança nacional terceirizar muitas posições militares e de analistas de inteligência para a IA. De fato, a empresa admite abertamente isto, afirmando que seu esforço atual "automatizará o trabalho normalmente feito por dezenas de analistas em um centro de operações de segurança para ingerir todos os dados relevantes a um evento à medida que ele acontece e canalizá-los para uma interface de usuário unificada".

O objetivo final da Primer é usar sua IA para automatizar completamente a formação das percepções públicas e se tornar o árbitro da "verdade", conforme definido pelo estado. O fundador da Primer, Sean Gourley, que anteriormente criou programas de IA para os militares rastrearem a "insurgência" no Iraque pós-invasão, afirmou em um post de blog de abril que "as campanhas de guerra computacional e desinformação se tornarão, em 2020, uma ameaça mais séria do que a guerra física, e teremos que repensar as armas que empregamos para combatê-las".

Nesse mesmo post, Gourley argumentou a favor da criação de um "Projeto Manhattan para a verdade" que criaria uma base de dados ao estilo da Wikipédia, construída a partir de "bases de conhecimento [que] já existem dentro das agências de inteligência de muitos países para fins de segurança nacional". Gourley escreveu então que "este esforço seria, em última instância, sobre a construção e melhoria de nossa inteligência coletiva e o estabelecimento de uma base para o que é verdade ou não", conforme estabelecido pelas agências de inteligência. Ele conclui seu post no blog, afirmando que "em 2020, começaremos a armar a verdade".

Notavelmente, em 9 de novembro, no mesmo dia em que a GCHQ anunciou seus planos de visar a "propaganda anti-vacina", o site norte-americano NextGov informou que o esforço financiado pela Primer no Pentágono havia voltado sua atenção especificamente para a "desinformação relacionada à Covid-19". De acordo com o diretor de ciência da Primer, John Bohannon, "a Primer integrará a detecção de bot, detecção de texto sintético e capacidades de análise de reivindicações textuais não estruturadas em nossa plataforma de inteligência artificial existente atualmente em uso com o DOD". . . . Isto criará a primeira plataforma unificada pronta para a missão de combater eficazmente a desinformação relacionada à Covid-19 em tempo quase real".

Bohannon, que antes trabalhava como jornalista de destaque integrado às forças da OTAN no Afeganistão, também disse ao NextGov que o novo esforço focado na Covid-19 da Primer "classifica automaticamente documentos em uma das 10 categorias para permitir a detecção do impacto da COVID" em áreas como "negócios, ciência e tecnologia, emprego, economia global e eleições". O produto final deverá ser entregue ao Pentágono no segundo trimestre do próximo ano.

Embora seja uma empresa chamada privada, a Primer está profundamente ligada ao estado de segurança nacional que foi projetada para proteger através de "armamento da verdade". A Primer se promove orgulhosamente como tendo mais de 15% de seu pessoal proveniente da comunidade de inteligência ou militares dos EUA. O diretor do Grupo de Segurança Nacional da empresa é Brian Raymond, um ex-oficial de inteligência da CIA que serviu como diretor para o Iraque no Conselho de Segurança Nacional dos EUA após deixar a agência.

A empresa também adicionou recentemente vários altos funcionários de segurança nacional a seu conselho, inclusive:

Gen. Raymond Thomas (ret.), que liderou o comando de todas as Forças de Operações Especiais dos EUA e da OTAN no Afeganistão e é o ex-comandante do Comando de Operações Especiais dos EUA e do Comando Conjunto de Operações Especiais (JSOC).

O Tenente-General VeraLinn Jamieson (ret.), ex-Chefe de Estado-Maior Adjunto de Inteligência, Vigilância e Reconhecimento da Força Aérea, que liderou as forças de inteligência e as forças cibernéticas da Força Aérea. Ela também desenvolveu pessoalmente "parcerias estratégicas" entre a Força Aérea e a Microsoft, Amazon, Google e IBM a fim de "acelerar a transformação digital da Força Aérea".

Brett McGurk, um dos "arquitetos-chefes" do "surto" da Guerra do Iraque, ao lado da famosa família Kagan, como Diretor do NSC para o Iraque, e depois como assistente especial do presidente e diretor sênior para o Iraque e Afeganistão durante a administração Bush. Sob Obama e durante parte da administração Trump, McGurk foi o enviado especial do presidente da Coligação Global para Derrotar ISIS no Departamento de Estado, ajudando a administrar a "guerra suja" travada pelos EUA, o Reino Unido e outros aliados contra a Síria.

Além dessas recentes contratações, a Primer trouxe Sue Gordon, a ex-diretora adjunta principal da Inteligência Nacional, como conselheira estratégica. Gordon anteriormente "dirigiu parcerias dentro da Comunidade de Inteligência dos EUA e prestou consultoria ao Conselho de Segurança Nacional em seu papel como vice-diretora da inteligência nacional" e teve uma carreira de vinte e sete anos na CIA. Os laços profundos não são surpreendentes, dado que a Primer é financeiramente apoiada pelo braço de capital de risco In-Q-Tel da CIA e pelo braço de capital de risco do bilionário Mike Bloomberg, Bloomberg Beta.

Operação Warp Speed's Disinformation Blitzkrieg  

O rápido aumento do interesse dos Estados Unidos e do Reino Unido pela segurança nacional em relação à "desinformação" da Covid-19, particularmente no que diz respeito às próximas campanhas de vacinação da Covid-19, está intimamente relacionado à estratégia de engajamento da mídia da Operação Warp Speed do governo dos EUA.

Oficialmente uma "parceria público-privada", a Operação Velocidade Warp, que tem o objetivo de vacinar 300 milhões de americanos até janeiro próximo, é dominada pelos militares americanos e também envolve várias agências de inteligência dos EUA, incluindo a Agência Nacional de Segurança (NSA) e o Departamento de Segurança Nacional (DHS), bem como os gigantes tecnológicos ligados à inteligência Google, Oracle e Palantir. Diversas reportagens publicadas no The Last American Vagabondby este autor e jornalista Derrick Broze revelaram o extremo sigilo da operação, seus numerosos conflitos de interesse e seus profundos laços com o Vale do Silício e as iniciativas tecnocráticas orwellianas.

A orientação oficial da Warp Speed discute em profundidade seu plano faseado para engajar o público e abordar questões de "hesitação vacinal". De acordo com o documento da Warp Speed intitulado "From the Factory to the Frontlines", "as comunicações estratégicas e o envio de mensagens ao público são fundamentais para garantir a máxima aceitação das vacinas, exigindo uma saturação do envio de mensagens através da mídia nacional". Também afirma que "trabalhar com parceiros estabelecidos - especialmente aqueles que são fontes confiáveis para o público alvo - é crítico para promover a compreensão pública, o acesso e a aceitação de eventuais vacinas" e que "identificar as mensagens corretas para promover a confiança na vacina, combater a desinformação e direcionar o alcance às populações vulneráveis e em risco será necessário para atingir uma alta cobertura".

O documento também observa que a Warp Speed empregará a estrutura estratégica tripla do CDC para seu esforço de comunicação. O terceiro pilar dessa estratégia se intitula "Parar Mitos" e tem como foco principal "estabelecer parcerias para conter a disseminação de desinformação", bem como "trabalhar com parceiros locais e mensageiros de confiança para melhorar a confiança nas vacinas".

Embora esse documento específico sobre Velocidade de Warp seja curto em relação a aspectos específicos, o CDC Covid-19 Vaccination Program Interim Playbook contém informações adicionais. Ele afirma que a Operação Warp Speed "envolverá e utilizará uma ampla gama de parceiros, colaborações e canais de comunicação e de mídia de notícias para atingir os objetivos de comunicação, entendendo que as preferências de canais e fontes confiáveis variam entre os públicos e pessoas com maior risco de doenças graves e populações críticas, e os canais variam em sua capacidade de atingir diferentes objetivos de comunicação". Afirma que concentrará seus esforços neste sentido nos "canais de mídia tradicional" (imprensa, rádio e TV), bem como nos "meios digitais" (internet, mídia social e mensagens de texto).

O documento do CDC revela ainda que a campanha de "mensagens públicas" para "promover a adoção de vacinas" e abordar a "hesitação vacinal" está dividida em quatro fases e acrescenta que a estratégia geral de comunicação da Velocidade Warp "deve ser oportuna e aplicável para a fase atual do programa de Vacinação Covid-19".

Essas fases são:

Antes que uma vacina esteja disponível

A vacina está disponível em suprimento limitado para certas populações de foco inicial

A vacina está cada vez mais disponível para outras populações críticas e para o público em geral

A vacina está amplamente disponível

Considerando que o candidato à vacina Covid-19 produzido pela Pfizer deverá ser aprovado até o final de novembro, parece que o estado americano de segurança nacional, que está essencialmente dirigindo a Operação Warp Speed, juntamente com "mensageiros de confiança" na mídia de massa, está se preparando para entrar na segunda fase de sua estratégia de comunicação, uma fase em que as organizações noticiosas e os jornalistas que levantam preocupações legítimas sobre a Warp Speed serão desplataformados para dar lugar à saturação "necessária" de mensagens pró-vacina em todo o cenário da mídia de língua inglesa.
Estão demolindo o país para a INVASÃO CHINESA....  Exclamation  A nova maquina de Guerra Sino Globalista ou NeoNazista está se preparando....

1- A lei do covid continua em pé , governadores podem confiscar a poupança? Podem sim, vão quebrar o país para o GRANDE RESET? SIM, segundo a lei vigente estamos em regime de exceção, onde o Presidente não tem mais autoridade.

2- Os Partidos Politicos, Governadores/Prefeitos e Ministérios Públicos estão agindo contra o povo? Estão. E os bodes militares? Também estão...





(25-10-2020, 01:06 PM)Fernando_R1 Escreveu: [ -> ]Aposto uma quenga que o STF vai legislar a obrigatoriedade da vacina ... O velhinhos com capa de batman se acham deuses

Profético.
Estão deliberando a votação sobre a obrigatoriedade nessa semana exatamente.
https://noticias.uol.com.br/politica/ult...lidade.htm



O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) confirmou a liberação de R$ 20 bilhões para vacinas e disse que as pessoas terão que assinar termo de responsabilidade para tomar o imunizante contra a covid-19. A declaração ocorreu na noite de hoje durante conversa com apoiadores, em Brasília. "Devo assinar nesta terça-feira a Medida Provisória de R$ 20 bilhões para comprar vacinas. Talvez, terça-feira. E detalhe, vocês vão ter que assinar um termo de responsabilidade, porque a Pfizer, por exemplo, é bem clara no contrato: 'nós não nos responsabilizamos por efeitos colaterais'. Tem gente que quer tomar, então tome. A responsabilidade é sua. Quer tomar, toma. Se der algum problema por aí.... - Espero que não dê", disse Bolsonaro a apoiadores....


Gargalhada   Eu já sei, você já sabe, a aplicação será compulsória e se vc se fuder ou algum parente seu, PAU NO SEU CÚ. Big Grin  Vegete aí e morra seu lixo de merda, enterre seus queridos aí e cale sua boca seu conservador, burguês de merda.

Eles dirão:

Nós dos Ministério Publico não vemos nenhuma ilicitude ou irregularidade nisso, foi tudo em prol do Cúletivo e Direitos ZUMANOS.

Nós do Judiciario tb não, me prove cidadão que a culpa é da Vacina....



Voltaremos ao olho por olho e dente por dente, essa será a lei para aqueles que pretenderem fazer Justiça....

O povo brasileiro é heroico, será obrigado a tomar vacinas compulsoriamente e se sujeitar aos riscos estratégicos e táticos de  uma guerra biológica  em curso por parte de uma nação estrangeira genocida e imperialista, a nova ALEMANHA DO SECULO 21....


Os bodes comandantes das forças armadas e políticos traídores  oferecem o povo para o abate e os cofres públicos para a sangria, a janela para o envenenamento do povo só facilitará o caminho para a invasão.... Big Grin em quais doses seremos fudidos? Ninguém revela nada sobre a SINOVAC.

É isso que as Cortes Superiores, Ministérios Públicos, Forças Armadas, Governadores, Prefeitos  e Partidos Politicos estão fazendo....

O Povão Desarmado está na linha de frente Exclamation  Os políticos e militares armados se escodem atrás de nós.


A guerra atual tem fases, essa  assimetria vai até um certo ponto,   depois virá a fase bélica? Observando a postura das forças armadas brasileiras estes serão capazes de se renderem sem lutar ou agirem contra o próprio povo, vai depender das ordens inimigas....


O ESTADO nos prove toda a sorte de SEGURANÇA, Um SALVE PARA A SEGURANÇA NACIONAL Aeeee 


Quantos crimes estão sendo cometidos contra o país? Mais de 30... Sim estamos fudidos...

A CHINA está construindo uma superbase na PATAGONIA, estão investindo na malha ferroviária que leva até lá, quando será que começarão o processo de substituição de populações nos territórios...?

[Image: images?q=tbn:ANd9GcTcRSIc87XMsKNd41JwPj5...g&usqp=CAU]
Teve uma vacina que causou deformação muscular na cara das cobaias.
Nesse momento está tendo votação.
No stf.

(03-12-2020, 09:05 PM)Baralho Escreveu: [ -> ]
(25-10-2020, 01:06 PM)Fernando_R1 Escreveu: [ -> ]Aposto uma quenga que o STF vai legislar a obrigatoriedade da vacina ... O velhinhos com capa de batman se acham deuses

Profético.
Estão deliberando a votação sobre a obrigatoriedade nessa semana exatamente.

https://jovempan.com.br/noticias/brasil/...sista.html

Obrigar pessoas a se submeterem a terem sua maior propriedade privada (sua integridade física, literalmente) atravessada, sem seu consentimento, para ser sujeita a um produto biologicamente fabricado em tempo ''recorde''.

No caso do coronavac-butantan, de patente do mesmo país que causou essa que é a maior crise mundial em 80 anos.

https://www.cnnbrasil.com.br/saude/2020/...onto-final

E nenhum 'pio' de contestação de entidades de direitos humanos, ''grande'' imprensa, ongs e afins, nenhuma manifestação.  Somente a do atual governo - já desafiado em março, pelo mesmo stf - de não endossar a sua obrigatoriedade.

Hoje o mundo, estão em contexto de luta, não somente pela economia ou vacina segura (essa coronavac, nem Pequim está aplicando, o partidão lá comprou é da pfizer-biontec), mas em um desafio que nem na guerra fria teve paralelo.

O mundo e o Brasil estão num ultimato pela liberdade.
Páginas: 1 2 3 4 5 6 7