Fórum da Real - Legado Realista

Versão completa: Adquirindo o Hábito da Leitura
Você está visualizando uma versão simplificada de nosso conteúdo. Ver versão completa com a formatação apropriada.
Páginas: 1 2
Embora temos esta sessão específica para tratarmos sobre nossas leituras, como leitor assíduo, trago este tópico não para debatermos os benefícios da leitura, mas para contribuir no sentido de estimular este bom hábito que a cada dia está sendo deixado para trás.

-x-

Não é todo mundo que tem o hábito de ler um pouco todos os dias, seja um livro impresso ou digital, jornal ou revista, tirar um tempo todos os dias para ler, só traz benefícios. Mas os brasileiros ainda precisam melhorar muito seus hábitos de leitura.

Segundo matéria do Estadão realizada em maio de 2016, cerca de 44% da população brasileira não lê e mesmo com o crescimento no percentual de leitores de 50% em 2011, para 56% em 2015 (pesquisa do Instituto Pró-Livro divulgada em maio de 2016), ainda é baixo o número de leitores no Brasil, comparado a outros países. Nos Estados Unidos, por exemplo, a Associated Press revelou em 2006, que o número de não leitores era de apenas 27%. Já na França, uma pesquisa de 2005 realizada pelo Instituto Francês de Opinião Pública (IFOP), revelou que somente 19% da população não tinha o hábito de ler.

Mesmo com dados de 10 anos atrás, podemos perceber que países como Estados Unidos e França, leem muito mais que nós brasileiros. Então o que fazer para mudar essa realidade?

Vejamos 5 passos para criar o hábito de ler.

  • Descubra sobre o que você gosta:

Descobrir sobre o que você gosta de ler sem ter esse hábito, pode soar meio estranho, mas não se você analisar o que você gosta na vida, em geral. Por exemplo, se você é daqueles que gosta de assistir um bom filme, escolha um livro que tenha sido adaptado para o cinema, existem diversos livros como ‘O Hobbit’, ‘O Regresso’, ‘O iluminado’ entre outros.

  • Reserve um tempo para a leitura:

É certo que é cada vez mais difícil arrumar tempo para novas tarefas, pois já temos os estudos, trabalho, família e ainda o merecido descanso. Então como fazer isso? Procure ler ao menos 15 minutos todos os dias, nos fins de semana, um pouco antes de dormir mas leia, tente conciliar as suas atividades diárias com aqueles minutinhos para o seu livro.

  • Tenha sempre um livro com você:

Mas se você é daqueles que não tem tempo para nada, que o dia precisaria ter mais de 24 horas pra conseguir fazer tudo, calma, você também pode ter um tempo para ler. Sabe àquela hora em que você está no transporte público indo para casa ou para o trabalho, ou chegou mais cedo em um compromisso, pois é, aí está o seu tempo! O bom de carregar um livro com você é que enquanto você espera por alguma coisa, você pode ler. Garanto que a sua espera ou a sua viagem, vai ser bem mais rápida se você estiver na companhia de um livro.

  • Visite feiras de livros ou bibliotecas:

Visitar locais como feiras e bibliotecas, além de te apresentar a diversas obras e gêneros literários, te conecta a pessoas que também gostam de livros ou que estão buscando essa paixão ou hábito.

  • Não desista e tenha paciência:

No início vai parecer chato, difícil mas logo você verá como é maravilhoso ler. Seja paciente com a sua leitura independente do tamanho do livro ou daquela matéria no jornal ou revista que te chamou a atenção, leia com calma. Todo começo é difícil eu sei, mas não desista!

Viu só como é possível começar a ler. Além de dar asas a imaginação, saber sobre o passado, imaginar outros universos e ficar antenado com o que está acontecendo no mundo, a leitura só traz benefícios! Então leia, você verá como é bom!

E você, já leu um pouquinho hoje? Escolha um livro, jornal ou revista e divirta-se!

Fonte: https://administradores.com.br/artigos/5...da-leitura

-x-

Um Abraço Fraterno!
Eu acho que a maioria aqui lê hein. Tem que checar o censo.
(26-06-2019, 04:41 PM)_Blake_ Escreveu: [ -> ]Eu acho que a maioria aqui lê hein. Tem que checar o censo.

Sim confrade, esta casa é um reduto onde a leitura é fortemente incentivada, o que é sensacional!

Quanto aos dados estatísticos da matéria, os dados não são tão recentes, mas o intuito é propagar este tipo de incentivo ao hábito da leitura, de modo que atinja àqueles (...mais jovens no fórum e visitantes!) que ainda negligenciam os livros, substituindo-os por artifícios tecnológicos.

Um Forte Abraço!
(26-06-2019, 04:41 PM)_Blake_ Escreveu: [ -> ]Eu acho que a maioria aqui lê hein. Tem que checar o censo.

O mínimo para não ser um idiota é ler NA.
Tópico excelente, mas duvido se será muito lido, Gargalhada.

Quem tiver grana, aconselho juntar uns 400 pila e comprar um Kindle Paperwhite, aquilo é um presente dos deuses para os humanos. Não cansa a vista e cabem infinitos PDFs, dá para colocar livros, jornais, revistas, apostilas, documentos... E a bateria dura SEMANAS, mesmo usando a luz de fundo pra ler de noite.

O navegador de internet é meio lixo, e não sei se vale assinar o serviço de leitura, mas só pelo que ele é já é excelente.

Vale cada centavo e é bem compacto. É companhia minha obrigatória em viagens longas. Já li NA nele quase todo uma vez, e muitos outros livros e materiais.
Estou começando a levar em consideração a hipótese de deixar de ser burro e comprar logo um kindle.
Observando o preço parece caro, mas se for colocar tudo na ponta do lápis, compensa demais.
R$ 499,00 é o custo do aparelho na amazon.
Só nesse mês de junho gastei quase R$ 250,00 nos livros físicos.
Vou me desapegar dessa viadagem de ter os livros físicos.

--------------------------

É imprescindível que o sujeito comece lendo por assuntos que lhe interessam. Do contrário, a leitura vai se tornar algo extremamente penoso.
Ainda prefiro o bom e velho livro físico, sempre tive estante de livros em casa, já posso fazer um hangout em casa, colocar a câmera em frente a estante de livros e posar de sabichão Yaoming

A grande vantagem desse negócio de Kindle é a praticidade, especialmente para quem viaja e não tem como levar um monte de livros;
(26-06-2019, 11:05 PM)Wild Escreveu: [ -> ]Tópico excelente, mas duvido se será muito lido, Gargalhada.

Quem tiver grana, aconselho juntar uns 400 pila e comprar um Kindle Paperwhite, aquilo é um presente dos deuses para os humanos. Não cansa a vista e cabem infinitos PDFs, dá para colocar livros, jornais, revistas, apostilas, documentos... E a bateria dura SEMANAS, mesmo usando a luz de fundo pra ler de noite.

O navegador de internet é meio lixo, e não sei se vale assinar o serviço de leitura, mas só pelo que ele é já é excelente.

Vale cada centavo e é bem compacto. É companhia minha obrigatória em viagens longas. Já li NA nele quase todo uma vez, e muitos outros livros e materiais.

Grande @Wild, obrigado por comentar meu caro!

Ao meu ponto de vista, não faz mal se este tópico não for tão lido assim, pois o intuito foi lançado e é isso o que importa...

Quanto a questão na aquisição de um Kindle, por várias e várias vezes me peguei pensando em adquirí-lo pela sua praticidade, aliás, entrei em um bate papo com outro confrade pelo chat a um tempo atrás sobre tal, mas como sou velho e velho tem velho hábitos (...o pleonasmo da cultura naftalina! rs), ainda sou o tipo de pessoa que aprecia o manusear do livro físico, o cheiro do papel, o ritual metódico para ler e etc, contudo não descarto essa possibilidade do Kindle.

Um Abraço Fraterno!

(26-06-2019, 11:33 PM)hjr_10 Escreveu: [ -> ]Estou começando a levar em consideração a hipótese de deixar de ser burro e comprar logo um kindle.
Observando o preço parece caro, mas se for colocar tudo na ponta do lápis, compensa demais.
R$ 499,00 é o custo do aparelho na amazon.
Só nesse mês de junho gastei quase R$ 250,00 nos livros físicos.
Vou me desapegar dessa viadagem de ter os livros físicos.

--------------------------

É imprescindível que o sujeito comece lendo por assuntos que lhe interessam. Do contrário, a leitura vai se tornar algo extremamente penoso.

Grande @hjr_10, também o agradeço por comentar!

Rapaz, se há algo em que posso dizer que sou "gastão", é com os livros!. Ah!... os livros são meu calcanhar de Aquiles e confesso que faço um verdadeiro estrago no cartão se não me controlar...rs

No tocante a questão do Kindle, respondí acima o porque ainda não o comprei, mas ainda vou "matutar" sobre, agora, quanto a questão do interesse do assunto para em segundo momento desenvolver o hábito pela leitura, isso é óbvio, aliás, o que eu noto de maneira nítida onde trabalho, é que essa nova geração que não lê e é absorvida apenas por questões tecnológicas, quando de primeiro momento se depara com uma leitura técnica por exemplo, se apavora e cria repulsa por livros, deixando completamente de lado o fato de se dar uma segunda chance para tal.

Um Abraço Fraterno!
(27-06-2019, 09:27 AM)Fernando_R1 Escreveu: [ -> ]Ainda prefiro o bom e velho livro físico, sempre tive estante de livros em casa, já posso fazer um hangout em casa, colocar a câmera em frente a estante de livros e posar de sabichão Yaoming

A grande vantagem desse negócio de Kindle é a praticidade, especialmente para quem viaja e não tem como levar um monte de livros;

Grande @Fernando_R1, assim como eu respondí logo acima, eu também prefiro os livros físicos, aliás, meu ritual da leitura já começa em ir até uma livraria ou sebo (...o que eu particularmente prefiro!), manusear as páginas, sentir o cheiro do livros, admirar as capas... e digo mais, ainda tenho o hábito de preparar aquela caneca de chá e sentar na poltrona para "saborear" todo esse enredo (...sou velho com velhos hábitos! rs).

Um dos meus projetos a qual eu gostaria de fazer e  se possível irei concretizar, é criar uma sala só para leitura, mais ou menos como essa aquí:

Spoiler Revelar
[Image: library-shelving.jpghttp:]

Um Abraço Fraterno e obrigado por comentar!
A leitura abre nossa mente para novas realidades, eu sou um leitor voraz desde minha infância, é um habito que aprendi dentro da minha casa observando meu pai, assim como hábito de ouvir música de qualidade, principalmente música clássica, de um tempo para cá eu tenho feito uma lista no Excel para registrar o que tenho lido e também estou comprando livro por temas específicos, minha ultima lista foi com livros sagrados demorei muito lendo a Bíblia, fiquei um ano para terminar mais valeu a pena, exigiu folego, paciência e muita resiliência , meu "truque" é simples, não posso ler outro livre enquanto não terminar o que estou lendo, se não ler o que esta na fila não posso ler o próximo, isso me força a começar e terminar de ler todos os livros que seleciono.

A leitura inicialmente deve ser agradável depois ela deve ir amadurecendo, por fim deve-se ler coisas que não são tão agradáveis mas são necessárias estou nessa fase agora, odeie ler certos livros como o poder do subconsciente do Joseph Murphy, mas foi muito importante, assim como li sentindo raiva muitos livros por ser uma visão de mundo diferente da minha mas fui lendo até o final, assim me tornei um liberal, lendo coisas que eu detestava ler, me sentia mal lendo e odiava ver que o escritor tinha razão a casa frase, infelizmente a leitura só tem o poder transformador real quando o leitor abandona seus gostos e preferências e dá a cara a tapa, colocando suas crenças na berlinda, duvido que alguém consiga continuar sendo comunista lendo Napoleon Hill, duvido !

O que me coroou como leitor maduro foi a leitura de todos os livros do Robert Greene, depois de ler os livros do Greene percebi que um grande escritor só o é lendo os clássicos, os textos sagrados de várias povos, absorvendo o ponto alto de várias culturas, foi lendo o Robert Greene que decidi ler os livros sagrados, e esses livros me libertaram de tanta coisa que eu nem faço ideia de quanto, percebi que escritores que eu admirava eram leitores da Bíblia e cheguei a conclusão que teria uma existência vazia se não lesse a Bíblia, talvez se lesse antes eu teria uma visão distorcida ou não teria uma interpretação de boa qualidade, por fim, o que posso dizer é que sem os livros eu não seria quem eu sou, continuo lendo e vou ser um leitor disciplinado até minha morte, o saber liberta o homem.
Quanto ao Kindle dou meus dois centavos, sempre fui do livro físico e sempre preferi esse tipo de meio. Mas tava gastando muito com o frete, percebi que havia uma diferençazinha de preço entre os dois, e ainda, o espaço tava acabando.

Pedi um Kindle paperwhite emprestado uma vez pra ver se acostumava, sem sucesso. "Não consegui" me adaptar.

Esse ano passei a comprar bem mais livros e, "pior", livros em língua estrangeira. Nesses casos principalmente a economia entre um e outro é absurda, coisa de 60 até 80% em alguns casos. Impulsionado pela vibe minimalista que tenho vivido, me forcei a comprar um e me adaptar na marra, afinal, tudo na vida é questão de hábito.

Pra ajudar na missão acabei comprando aquele melhorzão lá que é o Kindle Oasis 2, meti uma capa de couro e ficou da hora. Depois de uma semana me forçando a me acostumar, hoje, falo com tranquilidade, esse aparelhinho foi a melhor compra que fiz nos últimos anos.

Não só pela economia, mas principalmente pela praticidade de "receber" o livro na hora, poder levar pra qualquer lugar e, o que pouca gente sabe, consegui gerar um PDF com todos as anotações que você fez no livro e guardar pra posterior revisão.

Hoje, livro físico, só se não houver o semelhante digital. Inclusive estou doando os livros físicos que já tenho e trocando pelas versões em tela. Percebi que muito da minha desculpa disfarçada de "cheiro do livro", "tato", "ritual" nada mais eram que costume, simples assim e, como tal, facilmente modificável.

Pode ser que muita gente aí goste também da sensação do ego que aplaude uma estante cheia de livros pra uma imagem de intelectualidade. Vai que...
(27-06-2019, 02:36 PM)Ares Escreveu: [ -> ]
A leitura abre nossa mente para novas realidades, eu sou um leitor voraz desde minha infância, é um habito que aprendi dentro da minha casa observando meu pai, assim como hábito de ouvir música de qualidade, principalmente música clássica, de um tempo para cá eu tenho feito uma lista no Excel para registrar o que tenho lido e também estou comprando livro por temas específicos, minha ultima lista foi com livros sagrados demorei muito lendo a Bíblia, fiquei um ano para terminar mais valeu a pena, exigiu folego, paciência e muita resiliência , meu "truque" é simples, não posso ler outro livre enquanto não terminar o que estou lendo, se não ler o que esta na fila não posso ler o próximo, isso me força a começar e terminar de ler todos os livros que seleciono.

A leitura inicialmente deve ser agradável depois ela deve ir amadurecendo, por fim deve-se ler coisas que não são tão agradáveis mas são necessárias estou nessa fase agora, odeie ler certos livros como o poder do subconsciente do Joseph Murphy, mas foi muito importante, assim como li sentindo raiva muitos livros por ser uma visão de mundo diferente da minha mas fui lendo até o final, assim me tornei um liberal, lendo coisas que eu detestava ler, me sentia mal lendo e odiava ver que o escritor tinha razão a casa frase, infelizmente a leitura só tem o poder transformador real quando o leitor abandona seus gostos e preferências e dá a cara a tapa, colocando suas crenças na berlinda, duvido que alguém consiga continuar sendo comunista lendo Napoleon Hill, duvido !

O que me coroou como leitor maduro foi a leitura de todos os livros do Robert Greene, depois de ler os livros do Greene percebi que um grande escritor só o é lendo os clássicos, os textos sagrados de várias povos, absorvendo o ponto alto de várias culturas, foi lendo o Robert Greene que decidi ler os livros sagrados, e esses livros me libertaram de tanta coisa que eu nem faço ideia de quanto, percebi que escritores que eu admirava eram leitores da Bíblia e cheguei a conclusão que teria uma existência vazia se não lesse a Bíblia, talvez se lesse antes eu teria uma visão distorcida ou não teria uma interpretação de boa qualidade, por fim, o que posso dizer é que sem os livros eu não seria quem eu sou, continuo lendo e vou ser um leitor disciplinado até minha morte, o saber liberta o homem.

Grande @Ares, obrigado pelo excelente comentário, aliás, com muito respeito e admiração, lhe digo que tenho verdadeiro gosto em ler suas postagens; sempre muito ponderado e extremamente enriquecedor com suas palavras, sempre!

A minha história e a dos meus irmãos com os livros começou muito cedo também, através de um modo muito peculiar, pois vivíamos uma vida extremamente paupérrima e me lembro que em casa, meus pais tinham um amontoado de caixas e mais caixas (...de papelão!) com livros velhos, e era o que tínhamos para nos entreter (...ao invés de brincar!). Sobre a música, víamos o pai arranhando o velho "Giannini" com os olhos vidrados e foi assim que tudo começou... enfim, isso é história para outra hora...

Assim como você, nunca conseguí ler dois livros ao mesmo tempo, seja por falta de capacidade de assimilação (...rindo de eu mesmo! rs) ou por pensar que teria que finalizar aquilo que havia começado, mesmo quando a leitura era ou ainda seja maçante.

Esta sua citação: "infelizmente a leitura só tem o poder transformador real quando o leitor abandona seus gostos e preferências e dá a cara a tapa, colocando suas crenças na berlinda, duvido que alguém consiga continuar sendo comunista lendo Napoleon Hill, duvido !" é crucial e acredito, com muita humildade, é exatamente neste ponto que cada um de nós devemos chegar com a leitura...

Infelizmente, confesso que por mais que eu tenha minha Bíblia sagrada, sou um herege por não a ler e a estudá-la como se deveria, afinal, um dos flancos a qual eu não tenho trabalhado como estabelecido e ainda estou com esta lacuna pendente, é o meu prisma espiritual.

Esta outra citação que você coloca, realmente sintetiza o âmago deste tópico: "o que posso dizer é que sem os livros eu não seria quem eu sou, continuo lendo e vou ser um leitor disciplinado até minha morte, o saber liberta o homem."

Um Abraço Fraterno!
@iSko

Confesso ainda ter algum preconceito purista-tradicionalista nesta questão, é o mesmo que os caras que dirigem carro manual terem certa resistência em ter carro automático;

Esse negócio de Kindle é muito interessante, por sua praticidade, pois da própria plataforma, dá para comprar, "baixar o livro" na hora e desfrutar, com a vantagem de um custo muito menor e sem esperar pelos tempos de frete dos livreiros da estante virtual, fora as ferramentas legais de anotação e busca que o programa deve ter.

... Como minha rotina me faz ter uma certa regularidade em ir para casa, eu sempre consigo manter a leitura, mas caso tenha que começar a viajar e ficar fora de casa, um Kindle desse pode ser uma 'mão na roda'.
(27-06-2019, 02:37 PM)iSko Escreveu: [ -> ]Quanto ao Kindle dou meus dois centavos, sempre fui do livro físico e sempre preferi esse tipo de meio. Mas tava gastando muito com o frete, percebi que havia uma diferençazinha de preço entre os dois, e ainda, o espaço tava acabando.

Pedi um Kindle paperwhite emprestado uma vez pra ver se acostumava, sem sucesso. "Não consegui" me adaptar.

Esse ano passei a comprar bem mais livros e, "pior", livros em língua estrangeira. Nesses casos principalmente a economia entre um e outro é absurda, coisa de 60 até 80% em alguns casos. Impulsionado pela vibe minimalista que tenho vivido, me forcei a comprar um e me adaptar na marra, afinal, tudo na vida é questão de hábito.

Pra ajudar na missão acabei comprando aquele melhorzão lá que é o Kindle Oasis 2, meti uma capa de couro e ficou da hora. Depois de uma semana me forçando a me acostumar, hoje, falo com tranquilidade, esse aparelhinho foi a melhor compra que fiz nos últimos anos.

Não só pela economia, mas principalmente pela praticidade de "receber" o livro na hora, poder levar pra qualquer lugar e, o que pouca gente sabe, consegui gerar um PDF com todos as anotações que você fez no livro e guardar pra posterior revisão.

Hoje, livro físico, só se não houver o semelhante digital. Inclusive estou doando os livros físicos que já tenho e trocando pelas versões em tela. Percebi que muito da minha desculpa disfarçada de "cheiro do livro", "tato", "ritual" nada mais eram que costume, simples assim e, como tal, facilmente modificável.

Pode ser que muita gente aí goste também da sensação do ego que aplaude uma estante cheia de livros pra uma imagem de intelectualidade. Vai que...

@iSko, obrigado pelo comentário, meu caro!

Eu havia respondido anteriormente o porque ainda não ter adquirido o Kindle, mas confesso que a praticidade e o espaço ocupado pelos livros físicos são enormes e portanto, não descarto a possibilidade de adquirí-lo...

Eu tenho o hábito de sempre estar visitando livrarias, sebos ou qualquer outro local que tenha livros, e ainda para agravar a situação, toda vez que viajo a trabalho (...com uma frequência enorme!), trago alguns títulos para a coleção, e com isso, meu quarto e principalmente minha sala, está parecendo uma "sebo de livros" (...ainda falta alguns bons para me tornar um acumulador! rs), agora, sobre a questão da doação dos seus títulos, não tem problema... recebo tais doações sem constrangimento algum... rs

No tocante a questão do ego na ostentação daquela estante enorme, no intuito desta imagem criada, acho isso uma completa estupidez, mas conheço pessoas assim!

Um Abraço Fraterno!
Recomendo o site le livros
Eu era um cara que tinha "preconceito" em ler com tablet/kindle. Continuo tendo uma caralhada de livros físicos, muitos mesmo, coisa de uns 800, 900 que acumulei desde que era pirralho. Então ganhei um kindle da namorada (ex) de presente de aniversário uns anos atrás.


No começo realmente é chato, até você entender a interface fica meio perdido, etc. Mas depois que se acostuma com a interface ai vira uma ótima ferramenta. Apesar de que eu ainda gosto de ler livros físicos e tê-los, porque gosto de riscar e fazer anotações em alguns deles (os que não são literatura e ensinam algo, principalmente) e colecioná-los (sou acumulador mesmo, foda-se).


Mas fazendo uma analogia com leitura dá pra dizer que é como uma cortina ou janela.


Se você só lê em português e só lê livros físicos imagine uma cortina/janela com apenas um vãozinho pequeno aberto. Alcance de informação pequeno.

Se você só lê em português e lê tanto livros físicos como ebooks, essa cortina/janela já abre razoavelmente bem. Alcance de informação razoável.

Agora se você lê em português e inglês e faz uso de livros físicos e virtuais, a cortina/janela tá arreganhada na sua frente. Com acesso à internet e sabendo onde procurar/comprar, você praticamente acha informação sobre tudo.


Hoje em dia quando não compro um livro físico que já estou esperando pra lançar eu adquiro barato no kindle. Se lá pela metade do livro eu gostar do conteúdo, eu compro o físico. Foi assim que fiz com dois livros da Annie Jacobsen que indiquei lá no tópico dos livros.


Apesar de que o Kindle e outros dispositivos de leitura permitem um leque maior, ainda consomem energia elétrica e nunca se sabe o dia de amanhã. Um livro físico bem guardado dura décadas.
Só lembrando, os dois podem coexistir. Passar num sebo ou livraria é terapêutico pra mim, claro que nada substitui a experiência old-school do livro, tem livros que são essenciais e não abro mão pois preciso ter eles disponíveis.

Mas ter um Kindle é muito útil para os livros que não tenho como ter acesso, além das apostilas, e claro, viagens e estadas de fim de semana na roça, onde cada espaço na mochila conta.

Se tiverem um pouco de paciência, peguem na Black Friday ou esperem ter um desconto na hora de comprar.

É diferente, no começo é chatinho, esquisito, mas logo se torna mais uma ferramenta no seu arsenal, muito melhor para ler do que qualquer tablet ou celular (e olha que antes do Kindle já li muito NA e Olavo de Carvalho em um celular, viu).

Voltando ao tópico de maneira geral, achem bobagem ou não, boas histórias abrem muitas portas para a leitura. Eu lembro da febre que foi Harry Potter, Senhor dos Anéis e Código da Vinci (sendo que Dan Brown ainda lança livros até recentemente). São muito gostosos de ler, valem a pena.

Hoje falam muito de Crônicas de Gelo e Fogo (Guerra dos Tronos), mas parece ser um pouco maçante (Senhor dos Anéis também era, rs), não sei o que a moçada anda lendo atualmente, mas sempre tá saindo livro bom e tem sempre os clássicos.

Se der só fujam dos romancezinhos adolescentes bobocas (Crepúsculo, onde até a tradução é melhor que o original de tão ruim) ou distopias baratas (Divergente ou sei lá), autoajuda, modinhas e afins.

Estou fazendo uma lista de sci-fi e distopias raiz para essas férias que depois quero compartilhar com vocês. Força e honra.
(27-06-2019, 09:47 PM)Scant Escreveu: [ -> ]Recomendo o site le livros

Grande @Scant, obrigado por comentar, meu caro!

Desde quanto você se cadastrou nesta casa, acompanho seu blog e como disse, reitero em dizer, é excelente! Parabéns pelo trabalho!

Quanto a indicação deste site destacado por você, eu ainda não o conhecia e agora pude ter a oportunidade de acessá-lo e o agradeço também por isso!

Um Abraço Fraterno!
Meu receio justamente é de um bug na internet que me faça perder todos os livros, muito embora acredite no "o que é importante fica", então seguimos... sugiro o site livralivro pra troca de títulos, poucos são os livros que releio. Esse site é uma excelente opção pra trocar aqueles livros que estão parados e encontrar novos títulos.

Eu mesmo peguei esses dias uma edição da Arte de Ser Feliz do Schopenhauer que é ótima, capinha verde, que não tem ebook e não é tão simples de encontrar barato.

Quanto ao que ler, é engraçado que existe um leque de opções muito grande que acaba gerando uma confusão de por onde começar. Ultimamente, depois de passar pelos livros de autoajuda marketeira, mastigada e superficial. Agora tô indo pro desenvolvimento pessoal raiz. A filosofia. Meus neurônios fritam mas é maravilhoso.
(27-06-2019, 11:39 PM)Mr. Rover Escreveu: [ -> ]Eu era um cara que tinha "preconceito" em ler com tablet/kindle. Continuo tendo uma caralhada de livros físicos, muitos mesmo, coisa de uns 800, 900 que acumulei desde que era pirralho. Então ganhei um kindle da namorada (ex) de presente de aniversário uns anos atrás.


No começo realmente é chato, até você entender a interface fica meio perdido, etc. Mas depois que se acostuma com a interface ai vira uma ótima ferramenta. Apesar de que eu ainda gosto de ler livros físicos e tê-los, porque gosto de riscar e fazer anotações em alguns deles (os que não são literatura e ensinam algo, principalmente) e colecioná-los (sou acumulador mesmo, foda-se).


Mas fazendo uma analogia com leitura dá pra dizer que é como uma cortina ou janela.


Se você só lê em  português e só lê livros físicos imagine uma cortina/janela com apenas um vãozinho pequeno aberto. Alcance de informação pequeno.

Se você só lê em português e lê tanto livros físicos como ebooks, essa cortina/janela já abre razoavelmente bem. Alcance de informação razoável.

Agora se você lê em português e inglês e faz uso de livros físicos e virtuais, a cortina/janela tá arreganhada na sua frente. Com acesso à internet e sabendo onde procurar/comprar, você praticamente acha informação sobre tudo.


Hoje em dia quando não compro um livro físico que já estou esperando pra lançar eu adquiro barato no kindle. Se lá pela metade do livro eu gostar do conteúdo, eu compro o físico. Foi assim que fiz com dois livros da Annie Jacobsen que indiquei lá no tópico dos livros.


Apesar de que o Kindle e outros dispositivos de leitura permitem um leque maior, ainda consomem energia elétrica e nunca se sabe o dia de amanhã. Um livro físico bem guardado dura décadas.

Grande @Mr. Rover, é um grande prazer tê-lo conosco junto a este tópico e o agradeço por comentar, meu caro!

Acredito que você tenha lido minhas respostas junto aos confrades acima, e sempre brincando, uso o seguinte jargão cômico para comigo mesmo: Sou velho e velho tem velhos hábitos, pois neste tocante aos livros, ainda gosto dos livros físicos (...o que dá uma verdadeira dor de cabeça para limpá-los em dia de faxina! rs).

Compartilho contigo esta concepção de aprendermos e buscarmos outras fontes de informação e conhecimento, ao que diz respeito junto a literatura estrangeira, para ampliarmos nossa base do saber / conhecer / experimentar, aliás, jogando essa conversa para uma outra linha de entendimento, a própria internet faz isso conosco a todo minuto, não é mesmo?

Quanto a questão dos títulos sugeridos por você em tópico anterior, me interessei muito por estes, e já iniciei minha especulação nestes!

Um Abraço Fraterno!
Páginas: 1 2