Fórum da Real - Legado Realista

Versão completa: O quanto você está disposto à sofrer?
Você está visualizando uma versão simplificada de nosso conteúdo. Ver versão completa com a formatação apropriada.
Páginas: 1 2
[Image: 6zkRZuF.jpg]


Todo mundo quer ter sucesso. Todo mundo quer uma vida livre de preocupações, uma vida fácil e feliz. Todo mundo quer se apaixonar, ter relacionamentos ótimos, sexo incrível com pessoas de ótima aparência. Aliás, todo mundo quer ter aparência de modelo, ser popular, admirado e respeitado. Todo mundo quer ser aquele que quando chega no local todo mundo olha, todo mundo comenta, um espaço se abre para que a pessoa passe. Todo mundo quer ganhar dinheiro, comprar casas, carros, roupas, acessórios, fazer viagens, etc.


Todo mundo quer isso. Todo mundo gostaria disso. Mas ai eu te pergunto “O que você quer da vida?”. Muita gente responde essa questão com um...


Eu quero ser feliz, ter uma família e um emprego que eu gosto e pague muito bem.”


Ou um...


Quero ser rico!”


Quer saber o que significam essas respostas? NADA. Isso mesmo que você leu, NADA. Não faz nenhum sentido.


Que tal uma pergunta mais interessante? Aliás, duas. Duas perguntas que você provavelmente nunca se fez antes. Preparado para dar uma pausa de três minutos na leitura desse artigo, se fazer as duas perguntas e pensar um pouco? Lá vai então.


Que tipo de sofrimento você quer na sua vida? Pelo que você sofreria e lutaria para conseguir?


Porque pelo que ando vendo por ai, parece que isso é realmente mais determinante para como nossa vida acaba sendo do que qualquer outra coisa.


Todo mundo quer ter um emprego foda ou empreender e atingir a independência financeira. Mas ninguém quer trabalhar 50, 60 horas por semana, pegar trânsito lento, seja de carro ou de transporte público, mexer com papeladas intermináveis, navegar por hierarquias corporativas que muitas vezes são cruéis e injustas, não quer ser mandado nem ouvir cagada de chefes. Não. As pessoas querem ficar ricas sem correr riscos, sem o sacrifício. Não querem se privar agora para poder acumular a riqueza para amanhã.


Todo mundo quer ter sexo. Sexo com mulheres lindas, carinhosas e fiéis. Todo mundo quer um relacionamento com uma pessoa que atenda todos os seus requisitos, não importa o quanto fora da realidade essas exigências estejam. Mas não, não é todo mundo que quer se cuidar, se tornar interessante e atraente para os outros. Não é todo mundo que quer se desenvolver para poder ser mais atraente que as pessoas ao redor. As pessoas querem relacionamentos maravilhosos, sem problemas, sem preocupações. Mas não querem enfrentar conversas constrangedoras, não querem ser sinceros, não querem ter empatia pelo parceiro, não querem dividir os deveres de um relacionamento, não querem enfrentar dramas emocionais, não querem dividir os gastos, etc.



[Image: NxtgRP0.png]

"Toda vida demanda esforço. Aqueles que tem tudo dado a eles se tornam preguiçosos, egoístas, e insensíveis para com os valores reais da vida. O trabalho duro e esforçado que nós constantemente tentamos evitar é o principal bloco da construção da pessoas que somos hoje." - Papa Paulo VI


Não é preciso ser nenhum sábio para perceber que a tal felicidade que tanta gente quer, mas não sabe o que realmente é, só vem de uma maneira: esforço, luta, sofrimento. Coisas positivas são um efeito colateral de experiências negativas. E uma verdade é que não adianta o quanto você tente evitar coisas negativas, elas vão vir de uma maneira ou de outra.


O nosso comportamento, como seres humanos, em essência, é quase sempre o mesmo. Nossas necessidades, não importa de qual nacionalidade ou cultura a pessoa faça parte, são mais ou menos as mesmas. Todos nós conseguimos lidar muito bem com experiências positivas. Mas com as experiências negativas, bom... com elas são pouquíssimas pessoas que se dão bem, eu diria que quase ninguém se dá bem com experiências negativas. Portanto, o que nós conseguimos na vida não é resultado das sensações boas que desejamos. São resultado das sensações ruins que estamos dispostos à suportar para nos vermos recompensados com boas sensações.


E isso não passa de simples lógica. Assim como eu disse no meu artigo sobre O Segredo, ficar fantasiando com coisas maravilhosas não vai fazer com que as forças cósmicas tragam o que você quer. Não vai realizar seus objetivos, sonhos, vontades, etc. Vamos dar mais exemplos.


As pessoas querem ter um corpo escultural. Tanto homens como mulheres. Mas você não vai ter um corpo escultural se não estiver disposto a apreciar a dor e o cansaço físico que faz parte de quem vive dentro de uma academia ou treina fora de uma. Não vai ter o corpo legal se você não se submeter à um controle rigoroso da sua dieta. Um controle que muda toda a sua vida. Lembra do ditado “Você é o que você come!”? E se caso a pessoa tomar algum esteroide para alcançar o resultado rápido, ou seja, a parte positiva, vai pagar com a parte negativa que é perder a saúde no médio e longo prazo.


As pessoas querem empreender, ficar livre de um chefe. Querem ganhar bastante dinheiro como empresários. Mas essas mesmas pessoas não querem se arriscar. Ninguém se torna um empreendedor de sucesso sem correr riscos, sem incertezas, sem cometer erros, trabalhar muito mais do que quando era funcionário, trabalhar em algo que você não tem certeza se vai ou não pra frente, trabalhar por meses a fio sem ver resultados. Eu sou um belo exemplo. Eu me formei em um bom curso universitário numa universidade federal, trabalhava em uma boa empresa na área em que me formei e até o salário era razoável. Mas eu não estava feliz. E arrisquei saindo do emprego e abrindo minha empresa em uma área que já tinha certo interesse. Os primeiros meses foram os piores da minha vida. A incerteza era constante. Eu poderia perder todas as minhas economias. Poderia me ferrar lindamente. Será que eu conseguiria retomar minha carreira anterior se eu falhasse?


[Image: 2ul5Pca.jpg]

"Se não há luta, não há progresso. Aqueles que professam para favorecer a liberdade e ainda sim censuram debates, são homens que querem colher sem ter que arar o campo, eles querem a chuva sem os raios e os trovões. Eles querem o oceano sem o rugido terrível de suas águas." - Frederick Douglas


O fato é que o que determina o seu sucesso, o meu e o de todo mundo, não é “O que você quer?” ou “O que você gostaria de conseguir?”. A pergunta chave é: “O quanto você está disposto à sofrer?” A sua qualidade de vida, por incrível que pareça é que não depende da qualidade das suas experiências positivas somente. Depende quase que exclusivamente da qualidade das suas experiências negativas. E quando você se torna bom em lidar com experiências negativas, você se torna um craque em lidar com a vida.


Não entendeu ainda? Vou pegar dois exemplos. Um é filhinho de papai de 18 anos que passou em um vestibular bunda de Uniesquina e ganhou um carro zero do pai. O outro é um servente de pedreiro da periferia que conseguiu comprar um golzinho quadrado 84 se arrebentando por 6 meses em várias obras, batendo massa debaixo de sol forte. O filhinho de papai ganhou o carro novo, mas ele não fez absolutamente merda nenhuma pra isso. Ou você acha que passar em vestibular de universidade privada é algo tão difícil? Ele vai ficar feliz por um tempo com as possibilidades e portas sociais que esse carro 0km vão abrir pra ele, mas logo vai se tornar algo monótono, sem importância, só mais um objeto que ele usa. Já o servente de pedreiro conseguiu seu carro velho comendo o pão que o diabo amassou. Pode ter absoluta certeza que esse cara vai valorizar muito mais esse carrinho velho, do que o filhinho de papai vai valorizar o carro zero.


Ahh Rover, mas se meu pai me desse uma Ferrari, tipo o Eike e o Thor, eu não ligaria se veio fácil ou não.”


Provavelmente não, mas acorde paspalho. Isso não vai acontecer. Seu pai já te deu uma Ferrari ou está em vias de dar? Ele tem uma só pra ele? NÃO. Não fique viajando na maionese. Não se compare com os outros. Update: E quem diria que apenas 3 anos depois o Eike Batista estaria atrás das grades.


[Image: DwGY0mr.jpg]

"A grandeza definitiva de um homem não é definida por sua posição em momentos de conforto e conveniência, mas como ele se posiciona em tempos de desafio e controvérsia." - MLK

Tem muita gente que ganha dinheiro com palestras de motivação, livros, sites, etc, dizendo “Você só consegue algo se você realmente quiser aquilo!”. Mas nós geralmente queremos de verdade várias coisas. Então a lógica nos diz que essas pessoas falam apenas uma MEIA verdade.


Você tem que querer sim o objetivo. Desejar aquilo ardentemente. Mas o que eles esquecem de dizer é que se você quer os benefícios de algo na vida, você também vai ter que arcar com os custos, a experiência negativa que elas proporcionam. Por exemplo, você quer uma Ferrari? Ótimo. Mas você já viu quanto de manutenção, seguro, IPVA e gasolina vai gastar com uma Ferrari? Eu quero morar em um país desenvolvido, mas quando eu viver nesse país, vou ter que pagar impostos altos também, vou ter que dirigir igual uma velhinha para não infringir leis de trânsito rigorosas, etc. E ai? Vale a pena? Vai de cada um.


Se você quer ter um corpo de surfista, você vai ter que querer acordar cedo em um fim de semana pra ir correr, vai ter que querer ficar dolorido de fazer barras ou flexões. Vai ter que querer evitar aquela churrascada ou pizzada com cerveja. Ou você quer ter corpo de surfista só pra usufruir da atração que gera na mulherada? Você vai ter que assumir os custos que ter um corpo de surfista exigem. Você quer ter uma mansão? Ótimo. Mas pra isso você vai ter que querer ficar trabalhando até tarde. Vai ter que querer arriscar o seu negócio fazendo uma mudança que não é muito popular entre seus funcionários/sócios. Vai ter que querer lidar com gente incompetente que acha que sabe tudo ou com gente que sabe tudo mas não é humilde. Preparado pra isso? Viver numa mansão realmente é bem legal, mas você está disposto a enfrentar os custos que viver nesta mansão vão te exigir?


Se você se pega querendo algo mês após mês, ano após ano e mesmo assim nada acontece, você nem chegou perto de conseguir, então talvez o que você realmente quer é uma fantasia. Você está idealizando algo, imaginando, fantasiando algo que é apenas aquilo, uma falsa promessa. Talvez o que você quer, o objetivo que quer realizar, não é o que você quer. Provavelmente você só gosta de imaginar. Você gosta de querer.



[Image: QYtOnoo.jpg]

"A força não vem da vitória. Seus esforços desenvolvem sua força." - Arnold

Pegue qualquer pessoa que você conhece e faça essa pergunta: “Como você escolhe sofrer?”. Provavelmente a pessoa vai te olhar como se você fosse um ET. Provavelmente vão responder com:


Eu não quero sofrer.” Ou “Você tá doido? Tá me ameaçando?”


Se a pessoa respondesse ou soubesse responder, isso com certeza iria dizer mais dela para você do que se ela dissesse quais são seus sonhos e objetivos. Simplesmente porque é necessário fazer essa escolha.


Ninguém, absolutamente NINGUÉM, vai passar pela vida sem sofrimentos.


Se você achou que sua vida seria um mar de rosas, onde você habitaria numa ilha feita de chocolate cheia de unicórnios cagando arco-íris, se enganou amigão. E é essa, como já citei, a questão mais importante que você vai se fazer. O prazer, a felicidade, a realização é sempre uma questão fácil. A maioria de nós vai dar respostas semelhantes. Mas e o sofrimento? Esse sim faz uma questão interessante. Quanto sofrimento você está disposto à/ou consegue suportar?


Esse aqui é um simples blog forum, uma garrafa flutuando perdida nesse oceano gigantesco que é a internet. Mas essa simples pergunta pode mudar sua vida de verdade. A resposta dessa pergunta é o que faz eu ser eu, você ser você, Fulano ser Fulano, Cicrano ser Cicrano, etc. Essa resposta nos define. Essa resposta nos separa. E no fim, essa resposta nos faz iguais.


Vou contar uma breve história de um amigo meu de infância, que morava perto da minha casa e íamos na mesma escola. Joguei muito bola com ele, brincamos muito juntos. Vou dar um nome fictício para ele. Roberto.


O Roberto gostava muito de futebol. Muito mesmo. A vida dele girava em torno de futebol. Roberto era palmeirense e quando éramos crianças em idade de ensino fundamental, o time do Roberto era ótimo. Foi no meio dos anos 90. Roberto não apenas gostava de futebol, ele era muito bom nisso. Na escola era um dos melhores, acho até que era o melhor. O moleque realmente manjava no trato da redonda. Você já deve ter imaginado qual era o sonho do Roberto, certo? Sim, ele queria ser jogador. Roberto foi levado pelo pai em várias peneiras de clubes aqui em São Paulo. Depois de muitos nãos, ele recebeu um sim. A Portuguesa aceitou que ele jogasse em uma daquelas categorias de base, acho que dente de leite, para moleques de 11, 12 anos, não sei direito o nome dessa categoria. O Roberto sonhava com isso, fantasiava com a imagem dele jogando. Ele ficava desenhando durante a aula, ele mesmo em um uniforme do Palmeiras e em um da seleção. Ele dizia que seria muito melhor que o Evair, que não lembro quem. Só que o Roberto foi crescendo. O ambiente dentro de um clube de futebol não é dos mais saudáveis para um menino. Pois os outros meninos que geralmente estão lá, são péssima influência. O Roberto não era aquele garoto pobre da favela ou da periferia que estava acostumado com violência, drogas, sexo e mazelas da sociedade chegando tão cedo. Ele era inocente. Garoto de classe média, daqueles que brincavam na rua com outros garotos iguais a ele. Que só tinha que se preocupar em tirar nota na escola.


Ele começou a ir bem mal na escola. Repetiu um ano (naquela época, nota ainda significava alguma coisa). O Roberto ficou mais velho, e com seus 14, 15 anos começou a fumar e ter péssimas amizades na escola, no futebol e no bairro. Ele continuava nesse clube, mas não se esforçava tanto quanto antes. Quando ele era criança, pivete, o futebol não era um esporte que exigia um preparo físico acima da média. Qualquer garoto magro conseguia jogar e correr bastante, sem se cansar. Uma das coisas boas dessa idade, que eu mesmo sinto falta. Mas já adolescente o buraco ficou mais embaixo. Roberto odiava correr, odiava se exercitar. Fumava e bebia, por causa das más companhias que arranjou no clube e fora. Mas ele ainda se enxergava lá no Palmeiras. Roberto passou a falar de ficar rico, comprar carro, mulher. Falou que queria fazer e acontecer na seleção.


Roberto foi cortado desse clube e nunca mais jogou futebol. Recentemente encontrei com ele em um mercado perto do bairro da casa dos meus pais. O cara casou, engordou, se estragou.


O Roberto estava apaixonado pelo resultado de ser jogador de futebol. Ele queria a torcida do Palmeiras gritando o nome dele. Queria ficar rico, queria a fama, as mulheres, os carros. Mas o Roberto nunca esteve disposto a sofrer para ser um jogador de futebol. Ele estava apaixonado pelas vantagens, mas nunca gostou nem um pouco do sofrimento exigido pela carreira. Correr? Se manter em forma só comendo verduras e grelhados? Não, ele não gostava disso. E o mais triste é que ele tinha sim o talento pra ser profissional. Não sei se um destacado, mas com certeza um bom jogador.


O fato é que provavelmente o meu amigo Roberto sofre na sua vida. Assim como todos nós. Ele sofre de uma maneira ou de outra. Mas não escolheu sofrer pelo que seria a realização da vida dele. Ele não sofreu pra ser jogador de futebol. Não sofreu pra isso, não quis pagar o preço e portanto não se tornou um.


Na nossa cultura, diriam que o Roberto é um perdedor, alguém que desiste fácil das coisas. O pessoal da autoajuda diria que ele não teve coragem suficiente, não foi determinado o suficiente e não acreditou nele mesmo o suficiente. Os coaches de empreendedorismo ou caras que deram certo com startups, diriam que ele se acovardou com seus sonhos e aceitou sua condição social imposta pela sociedade. Muitos diriam que o Roberto deveria fazer isso, aquilo, etc.


Mas quer saber qual a verdade mesmo? A verdade geralmente é bem mais simples do que todas as outras afirmações e caminhos. O Roberto não queria ser jogador de futebol. Quando ele ainda era apenas um pré-adolescente inocente, ele queria, pelo futebol em si, porque era sua paixão do momento. Mas isso mudou. Ele passou a gostar de fantasiar com o resultado. Ele queria a recompensa, mas não queria lutar pela recompensa. Ele queria o resultado, mas não queria o processo para chegar ao resultado. Ele estava apaixonado apenas pela vitória e não pela luta.


Não é assim que a vida funciona. Simples assim.


A pessoa que você É e vai se TORNAR é definida pelos valores que você está disposto a se arrebentar pra defender, realizar, construir. As pessoas que se dispõem a sofrer em uma academia, são aqueles que vão ficar em forma. Pessoas que estão dispostas a trabalhar longas horas todas as semanas, que sabem dançar a música da política corporativa, são aqueles que serão promovidos dentro de uma empresa. Pessoas que estão dispostas a se arriscar, ter muitas dores de cabeça e lidar com incertezas, são aquelas que serão bem sucedidos empreendendo. Pessoas que conseguem viver com a incerteza e o stress de quase passar fome para conseguir algo no meio artístico, são aquelas que serão os músicos, atores, etc, de sucesso.





Então a lição que fica desse artigo, algo que andei pensando muito ultimamente é apenas essa: este é o mais básico e simples componente da nossa vida. A regra mais simples. Nossos sofrimentos determinam nosso sucesso. Apenas escolha sofrer pelas coisas certas, pelas coisas que valem a pena. E sofra pelo que VOCÊ acha que vale a pena, não o que os outros acham.


A verdade é uma só: Não existe almoço grátis.


Artigo publicado no PFL em 23/11/2014



Update: Faz tempo que não encontro o meu amigo de infância. Não sei se está vivo ou morto. E o almoço continua não sendo grátis.


Me lembro que na época que escrevi esse artigo recebi o e-mail de uma moça comentando como era “poderosa” e interessante a foto do cachorro abandonado, no meio da rua e debaixo do temporal. Enquanto estava editando esse artigo aqui estava pensando sobre essa imagem. Realmente tem muitos significados profundos ali. Me fez parar pra pensar sobre o significado de sofrimento.
Esse é um texto muito bom, 99% das pessoas querem só o resultado (incluo-me aqui, ainda que estou tentando melhorar), mas não desejam o processo. Querem tudo de mão beijada, atalhos, não querem pagar o preço e todos nós sabemos que o preço só vem com treinamento, estabelecimento de prioridade e falhas.

Saber sobre o que compensa pagar o preço é algo muito importante na vida também. Até onde vc se sacrificaria ou sacrificaria alguém (pode ser seu relacionamento com essa pessoa) para atingir algum objetivo? Saber o que vc está disposto a fazer te orienta para objetivos e ações mais palpáveis também. É trabalho de dia-a-dia.
Grande texto!

- Alguns até fazem planejamentos, mas não estão prontos psicologicamente para as lutas e eventuais fracassos,

- Histórias como a do Roberto acontecem direto, nem todas relacionadas ao futebol.
Ultimamente estou só trabalhando, mas final de semana vou dar uma geral no meu quarto e vai se tornar meu local de estudos.

Vou estudar pra valer pra chegar onde quero. Com esse texto eu cheguei a conclusão que uma hora ou outra a gente sofre. Seja pelo arrependimento ou pelo esforço. Então é melhor sofrer se esforçando, que no final você pode conseguir seus objetivos.
Sensacional esse texto !
Faz abrir os olhos. e que "felizmente" podemos "escolher" pelo que sofrer, pq nao existe nada sem esforço. Maldita zona de conforto que acaba aprisionando muitas pessoas que poderiam ter futuros promissores em diversas areas profissionais, mas como o Roberto, queria q tdo caisse do ceu pra ele
Bravo!!!
Grande artigo, Rover. É muito bom reler seus escritos do PFL. Se pudesse eu leria novamente 1 por dia até internalizar todos, tu realmente manda bem na escrita. Valeu!!
Ótimo texto- o processo pra conseguir as coisas é assim mesmo,sofrido pra crl.A maioria das pessoas não chegam onde querem muito por correrem do sofrimento que permeia o caminho.
Não estou a muito tempo mas é o melhor post que li até agora. Realmente, eu tenho muitas dessas reflexões, em que, se vc quer chegar a uma posição de destaque, primeiro, tem que estar disposto a enfrentar todos os problemas que essa posição acarreta, no seu objetivo e no seu caminho.
É esse processo de lidar com o sofrimento que "forja" a mente, que a esculpe de maneira tal que aquela posição lhe pertença. Dessa forma, é interessante ver até mesmo como um princípio natural, em que, como o exemplo da forja, os mais finos artefatos de metal são os mais trabalhados no fogo. O quanto mais alto se quer chegar, maior sofrimento na caminhada.
Parabéns !
Excelente, Mr. Rover, como sempre! Por favor, continue nos presenteando com seus artigos. O PFL faz muita falta.
Spoiler Revelar

(05-10-2017, 11:27 AM)Max Wolf Escreveu: [ -> ]Sensacional esse texto !
Faz abrir os olhos. e que "felizmente" podemos "escolher" pelo que sofrer, pq nao existe nada sem esforço. Maldita zona de conforto que acaba aprisionando muitas pessoas que poderiam ter futuros promissores em diversas areas profissionais, mas como o Roberto, queria q tdo caisse do ceu pra ele




E foi uma pena, porque ele tinha talento pra ser profissional destacado o suficiente pra jogar em clube grande. Mas as más companhias, falta de foco, etc, podem atrapalhar muito.


Off topic: Max, o lobo da sua foto se chama Romeo. Foi um lobo que viveu nos arredores de Juneau, no Alaska entre 2003 e 2009/2010.



Obrigado pelos comentários dos outros confrades. Realmente sem luta não há vitória.
Citação:Todo mundo quer isso. Todo mundo gostaria disso. Mas ai eu te pergunto “O que você quer da vida?”. Muita gente responde essa questão com um...


Eu quero ser feliz, ter uma família e um emprego que eu gosto e pague muito bem.”


Ou um...


Quero ser rico!”


Quer saber o que significam essas respostas? NADA. Isso mesmo que você leu, NADA. Não faz nenhum sentido.


eu fiz o teste e perguntei pra varias pessoas o que elas querem da vida, e a grande maioria respondeu exatamente isso que voce falou:

quero ser rico ou quero ser feliz

todos respondem isso, é uma resposta generica, todos tem uma noçao vaga de que querem isso, mas nada alem disso, como querem ser felizes? quao ricas querem ser? como pretendem enriquecer? nao fazem ideia, so sabem vagamente que querem ser ricos e felizes


Citação:As pessoas querem empreender, ficar livre de um chefe. Querem ganhar bastante dinheiro como empresários. Mas essas mesmas pessoas não querem se arriscar.

recebi uma piada que fala exatamente isso

-Mestre
-Diga, gafanhoto
-E os trabalhadores, com essa reforma trabalhista?
-O que tem eles?
-A vida dos empresários ficou molezinha agora, vão poder explorar os empregados.
-Peça demissão então. Ninguém te obriga a trabalhar pro seu patrão.
-Mas aí eu faço o que da vida, Mestre?
-Vira empresário! Ouvi falar que ficou molezinha agora, gafanhoto.

reclamam dos chefes como se fosse tudo fácil pra eles, mas ninguem quer abrir a propria empresa e ter as mesmas responsabilidades que eles, querem so os beneficios sem se arriscar

Citação: O fato é que o que determina o seu sucesso, o meu e o de todo mundo, não é “O que você quer?” ou “O que você gostaria de conseguir?”. A pergunta chave é: “O quanto você está disposto à sofrer?”


tem uma conhecida minha familia que vive falando mal do chefe, trabalha ha decadas reclamando de que trabalha demais e ganha pouco, de que é explorada, de que ele ganha muito mais do que ela e quase nao trabalha, que ele viaja muito, mas ela nunca quis montar o proprio negocio e assumir os riscos, e o engraçado é que ela vive entrando na academia e saindo e o corpo continua ruim, esta estudando pra concursos a decadas tambem mas nunca passou em nenhum concurso, é o que o senhor falou, ela quer so os beneficios, mas na hora de pagar o preço ela nao leva a serio

Citação:Se você achou que sua vida seria um mar de rosas, onde você habitaria numa ilha feita de chocolate cheia de unicórnios cagando arco-íris, se enganou amigão.

[Image: giphy.gif]

[Image: giphy.gif]


Citação:Nossos sofrimentos determinam nosso sucesso. Apenas escolha sofrer pelas coisas certas, pelas coisas que valem a pena. E sofra pelo que VOCÊ acha que vale a pena, não o que os outros acham.

li na parada de onibus aqui da cidade : nem tudo que é dificil vale a pena

acho que tem haver com o topico, porque nem todo sofrimento vale a pena, tem que saber escolher as suas lutas para nao ficar sofrendo por coisas que voce na verdade nao queria tanto assim

acho que se a pessoa gosta do que faz, o resultado é consequencia, se ela sente prazer pelo processo e nao so pelo resultado final ela vai mais longe, que tipo de coisa voce faria ate de graça porque realmente gosta disso? acho que o caminho é por ai
Nem tudo o que é difícil vale a pena mesmo. Vi abrir um concurso pra juiz no meu estado, mas nem me interessei; não tenho vocação e apenas me submeteria a um sofrimento gigante pra exercer algo que não me realizaria.

Dinheiro não é tudo na vida, embora seja importante.
UP nesse belo tópico.
Li tudo e recomendo. Vale a pena ler este excelente texto.
O lugar de descanso será somente o túmulo. Até lá, seguimos lutando.
esse tópico é fuderoso, leiam juvenas.

o sofrimento forja o nosso caráter e nos faz ir pra frente.
Excelente tópico!
sHOW UP 2018
Sofrimento é algo inerente a vida do ser humano. Sobre esse Rogério ai, ele trocou um sofrimento que o faria ter um conforto financeiro por um que faz com que tenha uma vida medíocre.

Uma coisa que fiquei matutando umas semanas atrás são exemplos de homens de sucesso que vejo por aí, os caras tem seus próprios méritos e são realmente bons naquilo que fazem, porém a vida dele é uma luta diária evidentemente igual de quando estava em seu processo de desenvolvimento, mesmas preocupações, responsabilidades, dores e infortúnios. A diferença é que foi reconhecido exteriormente pelos demais e isso o faz o homem de sucesso, mesmo sua vida sendo essa batalha incessante e imutável desde quando começou seu desenvolvimento. O sofrimento para muitos torna-se mais suportável quando reconhecido por terceiros, aí é que mora um grande perigo dos que buscam esse tipo de glória e é aqui também que cabe a observação de que sempre devemos fazer as coisas para nossa própria individualidade, pois quando um momento de infortúnio maior os acometem, muita gente se afasta e acaba frustando o sujeito.
Tudo na vida é sofrimento, desconforto, se vc quer sair do lugar vai sofrer. Mas existe uma coisa muito pior que o sofrimento que é o comodismo, o comodismo é a escuridão da alma humana, não te leva para lugar nenhum, vc permanece estagnado; já o sofrimento te empurra para frente.
Texto simplesmente aterrador.

Hoje, após anos de sedentarismo e insatisfação com a barriga e lógico, almejando o TAF das carreiras policiais, decidi correr.

Corri apenas 800 metros, sendo certo que fiquei impedido pela queimação da canela, cansaço, respiração cortante, etc...Fiquei triste. Por que me encontro assim?

Porém, ainda desmuniciado desse texto, anotei minha distância hoje no meu calendário de hábitos, obstinado a amanhã bater essa marca.

Agora com esse texto, mais ainda.

Obrigado pelo compartilhamento.
Páginas: 1 2